Mini Paceman e Countryman

 

Participe: opine sobre seu carro

 

[Nome] Marco Costa
[Cidade] Campos do Jordão
[Estado] SP

[Modelo] Mini Countryman
[Versão] S Automático
[Motor] 1,6 Turbo
[Ano-modelo] 2016
[Quilometragem atual] 50.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] O desempenho é o ponto de destaque desse carro. O consumo pode ser também um destaque se observarmos o quanto ele anda. Tem diversos opcionais e recursos bem legais. O interior é cheio de mimos e tem leds coloridos que você pode configurar de várias formas para deixar o carro mais “personalizado”. Os faróis de Xenon são muito bons para se guiar a noite em rodovias ou ruas escuras. Iluminam muito bem. O carro tem um ótimo espaço interno, tanto na frente quanto atrás. Quatro pessoas viajam confortavelmente. Os bancos são bem confortáveis. O design, apesar de ser opinião pessoal, é um destaque. Acho esse carro muito bonito. O meu é branco com teto preto. O conjunto é harmonioso. Porta malas me atendeu bem. O banco traseiro pode ser rebatido em 1/3, 2/3 ou por completo. Cintos de 3 pontos pra todos atrás. Freios muito eficientes. O som Harman Kardon é espetacular. Tem GPS nativo, porém com o português de Portugal. O acesso ao destino não é muito prático. O seguro onde moro atualmente é bem em conta. Pouquíssimos ruídos internos mesmo com ruas de pavimentação ruim onde moro há 2 anos. O acabamento é muito bom. Estabilidade excelente.

[Principais aspectos negativos] A manutenção durante a garantia é caríssima, falta uma câmera de ré (só tem sensores de ré), retrovisor interno poderia ser fotocrômico, chave presencial ter que ficar encaixada num determinado lugar do painel não é muito prático. A suspensão é mais dura que o habitual e pra quem viaja atrás pode incomodar quando o trajeto é irregular. Onde moro algumas ruas não são pavimentadas e isso fica algumas vezes desagradável. Isolamento acústico poderia ser um pouco melhor. A 120 Km/h o ruído de rodagem entra mais do que o meu carro atual. Pneus runflat tem um lado bom: rodam mesmo furados ou rasgados (aconteceu comigo). O lado ruim: custaram R$1.270,00 cada em junho de 2019. Difícil alinhamento devido a cambagem (o carro tende a “abrir as pernas”).

[Defeitos apresentados] Além do que já foi citado aqui na avaliação anterior (ar condicionado parou de gelar de repente); com cerca de 38 mil Km rodados (manutenção sempre em dia) duas “bobinas de velas” me deixaram na mão em plena Via Dutra. O carro perdia potência nas acelerações e o giro caia. Na hora fiquei sem saber o que seria. Após o diagnóstico e a troca das tais duas bobinas (aproveitei e troquei o jogo de velas) tudo voltou ao normal. Foram quase 2 mil reais de gasto, entre peças e mão-de-obra. Na CSS seriam uns 4 mil reais no mínimo. E olha que esse carro só usava gasolina de alta octanagem (Podium, Racing V-Power ou Octapro). Antes disso, com cerca de 32 mil Km um pneu dianteiro rasgou quando fui ao Rio de Janeiro em Junho de 2019. Rodei uns 10 km com o aviso no painel na cidade do Rio. O carro não aparentava ter nada, nenhuma alteração na direção. Parei numa borracharia conhecida e de confiança (antiga) e constatamos que o outro estava por um fio. Desgaste anormal na parte interna dos 2 dianteiros. Troquei por 2 novos iguais aos originais. Na época foram R$ 2.750,00 com alinhamento e balanceamento. Ali descobri o problema da cambagem. O carro não tinha como alinhar completamente porque a “cambagem havia passado do limite”. Tive que levar o carro em Taubaté na volta para um reparo num especialista. Mais uma grana, mas valeu a pena. O carro ficou 100%.

[Concessionárias] Preços abusivos. A segunda revisão custou R$2.880,00 e só fizeram o trivial. Comprei o carro com 1 ano de uso e apenas 5.400 km rodados. Já veio com a primeira revisão feita. Após a segunda revisão e a perda da garantia (apenas 2 anos), me mudei pra Campos do Jordão e passei a manutenção pra uma oficina em Taubaté especializada em carros importados (Mercedes, BMW, Mitsubishi, Audi, etc).

[Comentários adicionais] A manutenção desse carro numa CSS (BMW) é absurdamente cara. Após a garantia expirar passei a usar uma oficina particular que atende carros importados. O gasto em manutenção caiu uns 60% a 70%. Rodei 45 mil Km com esse carro. Comprei em abril de 2017 com 1 ano de uso. Acabei de vendê-lo com uma certa pena. Estava fazendo cerca de 8,9 a 9,9 Km/l na cidade. Na estrada, entre 13,5 e 15 Km/l de Podium (ou similares), com o ar na maioria do tempo ligado e medindo na bomba. A variação na estrada depende do relevo e do peso do pé. Com relação a troca do carro: tive problemas pontuais mas com custo um pouco alto e como pego muita estrada atualmente, fiquei receoso com “o que vem por aí”. Fiz 5 test-drives pra ver o que seria melhor para as minhas necessidades (HR-V, Creta, T-Cross, Cactus e Renegade Flex) . Acabei me decidindo por um T-Cross Highline completo (- teto solar). Dificilmente me adaptaria a um carro de motor aspirado depois desse carro, além do que eu estou mal acostumado, pois minha mulher tem um Up Tsi e eventualmente eu o uso devido ao rodízio de São Paulo. Brevemente escreverei sobre o novo carro. O T-Cross foi o único num determinado aspecto a se aproximar do Mini Countryman: no desempenho. Se aproximar… um pouco. O Mini é um foguete. Um amigo aqui de Campos o levou certa vez para o serviço do acerto da cambagem (tem um outro nome que não me lembro agora) e se assustou com a aceleração num retão em Tremembé. Ele ficou impressionado com a rapidez na aceleração. Aquele desempenho vai deixar saudade. Outro ponto a favor: em relação ao que paguei, perdi muito pouco. Fiquei com o carro 31 meses e “perdi” pouco mais de 12 mil reais. Essa “vantagem” se deve ao fato do dólar ter subido muito e no fato de eu ter pago um valor bem abaixo da Tabela Fipe quando o comprei.

[Best Cars] Uma referência pra que gosta de carros e quer ficar bem informado. Vocês poderiam incluir a foto (ou fotos) do carro em questão nos depoimentos aqui. Parabéns pela qualidade das matérias de vocês!!

[Data de publicação] 6/3/20

 

 

[Nome] Marco Costa
[Cidade] Campos do Jordão
[Estado] SP

[Versão] Mini Countryman S Automático
[Motor] 1.6 Turbo
[Ano-modelo] 2016
[Quilometragem atual] 30.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 5
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Essa é a minha segunda avaliação desse carro. Agora com 27.100 Km rodados, continuo achando o estilo e o design dele excelentes. Eu sei que isso é uma questão de gosto. O motor continua sendo um dos pontos altos desse carro. É o Prince com uma potência um pouco maior. Tem um torque que sempre nos deixa mal acostumados. Qualquer ultrapassagem pode ser feita com rapidez e segurança. O interior em couro claro chama a atenção e dá um toque diferente. Outro ponto forte é o conjunto de faróis bixenon que iluminam muito bem quando se dirige a noite, principalmente em estradas. Agora que pego mais estradas noto que o carro está sendo mais econômico. Dependendo do “peso do pé”, o carro tem feito entre 13,5 e 16,0 Km/l de gasolina na estrada. E agora que pego muito menos engarrafamentos, o consumo em cidade também melhorou. Tem variado entre 8,8 e 9,9 Km/l. O consumo misto tem ficado entre 10,8 e 11,8 Km/l. Só uso gasolina Podium, Octapro ou a V-Power Racing da Shell. Freios excelentes (precisei muito deles há alguns dias na Dutra). Ele é muito confortável. É fácil achar uma posição para se dirigir e considero a visibilidade muito boa. Possui teto solar duplo (panorâmico). O espaço pra quem viaja no banco traseiro é bom e a maioria das pessoas acha bem confortável viajar lá atrás. Destaco que o banco traseiro tem uma regulagem que permite que ele deslize pra frente ou pra trás. O porta-malas me atende bem, podendo-se rebater o banco traseiro em 1/3, 2/3 ou por inteiro. O carro chama um pouco a atenção (é igual ao da foto da página com as faixas pretas no capô), mas agora que moro numa cidade pequena isso não tem me incomodado tanto. Quando morava no Rio isso me preocupava um pouco, mas aqui em Campos do Jordão até meu seguro ficou cerca de 40% mais barato. Som de alto padrão da Harman Kardon. Multimídia com 16 GB de armazenamento. Tem controle de estabilidade, 6 airbags e muita estabilidade. O câmbio automático é preciso e ultimamente tenho usado algumas vezes o modo manual com as ‘borboletas’ atrás do volante ou com a própria alavanca. É divertido. Destaco também o isolamento acústico.

[Principais aspectos negativos] A suspensão continua sendo um ponto que poderia ser melhorado. Nota-se mais a dureza da suspensão em terrenos irregulares. Aqui em Campos do Jordão temos muitas estradas de terra e quanto mais irregulares, maior será o desconforto, o ‘pula-pula’, principalmente pra quem viaja no banco traseiro. Talvez não seja só a suspensão, mas o conjunto “suspensão + pneus Runflat” que deixem o carro duro em piso irregular. Sinto falta de uma câmera de ré (só vem com o sensor de ré). Esse equipamento só mesmo na versão top, que tem tração 4×4. O GPS da multimídia tem a programação pouco facilitada. A operação pra se colocar endereço e etc é trabalhosa. A voz do GPS é com o “português de Portugal”. A chave presencial dele ter que ficar num encaixe no painel não facilita tanto quanto deveria. Quando se tem pressa, essa operação pode se tornar desagradável. Levei um bom tempo pra me acostumar.

[Defeitos apresentados] O ar condicionado parou subitamente de funcionar na véspera da segunda revisão com pouco mais de 10 mil Km. A CSS do Rio (Norden) na época não soube explicar o que houve. Apenas resolveu o problema sem me dar mais explicações. Não houve nenhum outro evento ou defeito.

[Concessionárias] Só utilizei a Norden do Rio na segunda revisão do carro. Comprei o carro com 1 ano de uso e pouco mais de 5.400 Km rodados. O dono anterior havia feito a primeira revisão na própria Norden 70 dias antes de me vender o carro. O preço da segunda revisão foi mais alto do que eu imaginava: R$ 2.880,00. Como a garantia de 2 anos acabou em Maio desse ano, resolvi buscar uma boa oficina na região que estou morando agora e descobri um excelente mecânico em Taubaté. Assim, a terceira revisão do carro feita com 22 mil Km ficou em R$820,00. Bem mais em conta do que numa CSS. Ele me foi indicado por quem tem um Mini Cooper desde 2012. Tem experiência com Mitsubishi, BMW, Suzuki e outras marcas que cobram muito caro para uma simples revisão.

[Comentários adicionais] Confesso que achei que não ia ficar tanto tempo com esse carro. Ter achado um mecânico experiente perto de onde moro agora foi o que determinou minha decisão de não vender o carro. Havia algumas pessoas interessadas em comprá-lo há uns 3 meses. Eu gosto muito dele. Confortável, com desempenho fantástico (0 a 100 Km/h em 7,6 segundos), econômico, com seguro barato (onde moro agora) e de uma beleza que me conquistou logo no início. Eu consegui fazer toda a minha mudança do Rio pra Campos do Jordão nesse Mini, que não é tão ‘mini’. É claro que me mudei aos poucos, levando sempre o carro cheio cada vez que ia passar a sexta, sábado e o domingo em Campos. Foram 6 viagens até levar tudo e ficar de vez. Interessante que o valor desse carro atualmente (FIPE) é maior do que o preço que eu paguei em maio de 2017. Ele ainda “vale” uns 5 mil a mais do que eu paguei. Pena que esse carro 0 Km seja tão caro. Quem sabe no futuro eu possa comprar um “seminovo” da geração atual por um preço atraente?

[Best Cars] Leitura indispensável pra quem gosta de carros. Vida longa ao Best Cars!!!

[Data de publicação] 30/11/18

 

 

[Nome] Marco Costa
[Cidade] Rio de Janeiro
[Estado] RJ

[Versão] Mini Countryman S
[Motor] 1.6 Turbo
[Ano-modelo] 2016
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Combustível] Gasolina
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito(a)
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito(a)

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno]
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 5
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão]
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Eu sei que gosto é uma coisa muito pessoal mas acho esse carro muito bonito. Gosto muito do estilo dele. O motor (THP) aqui com 184 cv é o mesmo que equipa o C4 Lounge que já tive durante 30 meses, só que aqui está um pouco mais “nervoso”. O interior na cor clara também é muito bonito e aconchegante. Destaco os faróis bixenon, os leds em volta dos faróis de milha dão um visual bem legal ao carro, além de iluminarem muito bem a noite. O porta-malas é suficiente pra mim.
O acabamento é muito caprichado, mesmo nos mínimos detalhes. Apesar de ser muito potente e ter um excelente torque o carro não bebe muito. Em estrada, nas 2 pequenas viagens que fiz fez entre 14 e 15,5 Km/l de gasolina. Na cidade eu pego muitos engarrafamentos e faço entre 7,7 e 8,2 Km/l. Como eu rodo pouco, abasteço de uma a duas vezes por mês. Só uso gasolina Podium. O carro tem inúmeros mimos: luzes de cortesia internas coloridas que iluminam os nichos das portas, o vão central a frente do console e outras pequenas partes. Você escolhe a cor que desejar. Parece uma certa “frescura” no início mas depois você até se acostuma. Tem sensor de tudo: Chuva, faróis automáticos, sensor de ré, de pressão dos pneus.
Carro muito estável em curvas. O som é Harman Kardon e tem excelente qualidade. Possui GPS e há inúmeras coisas pra configurar na Central Multimídia. Ar digital bem silencioso em relação aos outros carros que já tive, além de ser muito eficiente. A chave é presencial com partida por botão (há um pequeno inconveniente). O espaço para quem viaja atrás é muito bom desde que não sejam 3 pessoas. É um carro para transportar com muito conforto 4 pessoas. Não ligo para teto solar mas este tem um enorme. Só a parte da frente se abre.

[Principais aspectos negativos] Acho que o preço dele 0km é alto demais. Ainda não tive que fazer revisões mas acredito que o preço para manter este carro seja mais um fator negativo. Comprei o carro com 5.410 km rodados e exatos 1 ano de uso. Paguei bem menos do que um 0km. A desvalorização no primeiro ano é astronômica. Paguei o que pagaria num Honda H-RV EXL 0km.
A suspensão é “durinha” e algumas pessoas podem não se acostumar com isso. Antes de andar neste carro fiz um test-drive num outro usado com mais tempo de uso (2014) e a suspensão era mais dura ainda. Houve uma evolução mas acho que o novo modelo (que acabou de ser lançado) tenha evoluído mais ainda. A conferir (no futuro).
A chave é presencial mas há o inconveniente de ter que ficar encaixada num local próprio do painel, ao lado do botão de partida. O local é pouco visível e no início é bem chatinho de se fazer essa ‘operação’. A grande vantagem da chave presencial no C4 Lounge era não ter que tirá-la do bolso. Não ter estepe pode ser um ponto negativo mas a fábrica garante que os pneus Runflat podem rodar até 80 km danificados. Espero não ter que comprovar.

[Defeitos apresentados] Até o momento, nenhum.

[Concessionárias] Ainda não usei pois comprei com 1 ano de uso. O computador de bordo sinaliza que deverei fazer uma revisão em dezembro ou com aproximadamente 9 mil Km. Estou atualmente com 6.520 Km. Rodei em 2 meses e 7 dias pouco mais de 1.000 Km.

[Comentários adicionais] Estou realizando um sonho com esse carro. Quase comprei um Mini Cooper S pelo mesmo preço. Também tinha 1 ano de uso e pouco mais de 7 mil Km. O que me fez optar por este foi o tamanho (que não é tão Mini…), pois o Cooper S tinha só 2 portas e o acesso ao banco de trás é para contorcionistas. Muitas vezes tenho que levar minha mãe (idosa) a algum lugar e com o Cooper S ia ficar complicado. Como os 2 custavam o mesmo preço (o Countryman estava bem abaixo da tabela Fipe), optei pelo Mini maior. Coincidentemente, os 2 carros eram brancos com faixas pretas. Não sei se ficarei muito tempo com ele mas estou curtindo cada minuto dentro dele, mesmo nos engarrafamentos. Subi a serra de Petrópolis e Teresópolis uma vez foi muito agradável sentir o torque e a segurança nas curvas. Se a suspensão fosse menos dura só um pouquinho… Por enquanto esse carro é só alegria, aliás, muita alegria.

[Best Cars] Leitura obrigatória para quem gosta de carros.

[Data de publicação] 14/7/17

[Nome] Fabiano Folly
[Cidade] Nova Lima
[Estado] MG

[Versão] Countryman 1.6
[Ano-modelo] 2011
[Combustível] Gasolina
[Quilometragem atual] 10.000 km
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 3
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 3
[Desempenho] 3
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Além do desenho e do acabamento o carro é extremamente agradável ao volante. O carro é realmente para quem busca prazer no transporte diário. Apesar de ser um Mini, sua altura do solo e espaço o tornam um carro bastante confortável para 4 adultos. O porta malas atende bem qualquer usuário de carros hatch.

[Principais aspectos negativos] Apesar do estilo retrô-moderno falta alguns itens de conforto/conveniência tais como acendimento automático dos farois, limpadores automático de vidro (em caso de chuva). Os comandos no centro do painel para os vidros elétricos também incomodam. O Bluetooth, apensar de excelente nivel de conversa tem uma certa dificuldade de configuração inicial (precisa recorrer ao manual para fazer).

[Defeitos apresentados] Sim. Queimou um fusível que impedia o sistema de som de funcionar. Solucionado por R$4,75 na concessionária.

[Concessionárias] Bom atendimento. Pecaram ao atrasar na entrega do carro por 40 minutos. Chegamos e o carro não estava lavado. Porém todo o atendimento (recepção, vendas, oficina, orçamentos, etc) não tenho qualquer outro senão. Os preços praticados na revisão periódica são compatíveis com os de carro de valor similar.

[Comentários adicionais] Apesar de ser o motor aspirado o carro dá conta do recado no dia a dia urbano, principalmente pelo excelente trabalho do cambio. Para quem precisa de mais desempenho sugiro buscar o 1.6 S.

[Best Cars Web Site] Informação confiável.

[Data de publicação] 26/9/14