Chevrolet Vectra (terceira geração – sedã)

[Nome] Eduardo M. S. da Fonseca
[Cidade] Marataízes
[Estado] ES
[E-mail] não publicado a pedido

[Versão] Expression 2.0 automático
[Ano-modelo] 2009
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] 30.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Insatisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito

[Estilo] 4
[Acabamento] 1
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 3
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 3
[Desempenho] 3
[Consumo] 3
[Câmbio] 3
[Freios] 2
[Suspensão] 3
[Estabilidade] 4
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 3

[Principais aspectos positivos] Boa relação potência x consumo nesta versão “Next Edition” automática – que funciona “redonda” no álcool – e razoável custo x benefício para um carro com itens de conforto da versão Elite (meu Vectra Expression veio com rodas de liga – leve e teve instalados faróis de neblina e som double din, com bluetooth). O carro é sólido e tem excelente espaço interno, sendo muito agradável em viagens longas, mas apresentou problema de qualidade imperdoável e que me fez detestar a GM.

[Principais aspectos negativos] Qualidade construtiva é de dar vergonha! Soldas com respingo, interior da carroceria com acabamento restrito a um fundo de cor grafite e há frestas de tamanho excessivo entre chapas sobrepostas. Para piorar, comprei um carro que com apenas 01 (uma) semana de uso e 705 quilômetros rodados começou a apodrecer (!!!). Comprei o carro no concessionário PRIME, de Teresópolis/RJ e, ao chegar na minha casa em Vitória/ES, me deparei com o assoalho traseiro, abaixo do banco traseiro, totalmente corroído. A oxidação era tamanha que danificou os cintos de segurança e as fixações dos mesmos junto à carroceria. Levei o carro no concessionário NOVA VITÓRIA, na capital espírito-santense, e o assoalho foi repintado e diversas peças foram trocadas. Imaginem o que descobri quanto à qualidade do serviço menos de um ano depois de finalizado o trabalho? Estava tudo apodrecendo de novo, nos mesmos lugares e ainda apareceram novos pontos de corrosão na saia traseira do veículo. Simplesmente enojante!

[Defeitos apresentados] Corrosão no assoalho traseiro com menos de uma semana de uso já é o suficiente para dizer que a qualidade do acabamento da GM e lixo só diferem no cheiro! Estou processando a GM e a rede de concessionários que foram responsáveis por esta dor de cabeça na minha vida. Nem consigo mais olhar para o carro, que está parado há meses haja vista o risco de um colapso estrutural causado pela corrosão localizada na base das soldas… E o pior é que o carro ainda está na garantia e a GM se faz de tonta, se negando a substituir o veículo pelo que seria equivalente ao Vectra hoje. Quando propuseram a devolução do dinheiro pago pelo bem, mesmo sabendo que o defeito apareceu quando o carro era zero quilômetro (menos de uma semana de uso), falaram em valor de carro usado e com câmbio manual. Ou seja, me venderam uma coisa mal acabada e ainda estão preocupados em manter os lucros do negócio… Pessoal! Corram da GM!

[Concessionárias] Os concessionários PRIME, de Teresópolis/RJ, e NOVA VITÓRIA, de Vitória/ES, deram um exemplo de como se pode tentar enganar um cliente com conversa mole, má – fé e péssimos serviços. A PRIME escondeu os cintos de segurança podres embaixo do assento do banco traseiro para que eu retirasse o carro zero quilômetro sem perceber que havia o defeito. A NOVA VITÓRIA fez um serviço que já sabia não seria capaz de resolver a corrosão que surgia do assoalho do carro e das bases de soldas de junção de chapas. A idéia dos concessionários parece ser sempre a mesma: levar o cliente na conversa, na malandragem, até vencer a garantia e, depois, deixar os gastos todos por sobre as costas dos clientes insatisfeitos. Estou enojado com tamanho descaso e com a postura que a GM adotou perante um cliente que tem um carro ainda coberto por uma “garantia” de 36 (trinta e seis) meses… Simplesmente se negam a aceitar que produziram a porcaria que me venderam e ainda tentam obter uma solução que lhes seja muito vantajosa economicamente. UM ABSURDO!!!

[Comentários adicionais] O projeto em si é bom, dinâmicamente falando. Há soluções técnicas interessantes e o estilo me agradou muito. O motor 2.0, apesar de antigo, foi atualizado com êxito quanto ao consumo excessivo e à potência e torque quando do uso de álcool. Mas o defeito da corrosão generalizada acabou com qualquer coisa boa que eu pudesse falar acerca do veículo e acerca da GM.

[Best Cars Web Site] O site é um reduto do bom jornalismo, sendo imparcial e corajoso nos comentários, que são essencialmente técnicos e de excelente padrão. Enfim, me faz bem ler as matérias do BCWS, eis que o site informa e deixa às claras que ainda há imprensa de boa qualidade no país.

[Data de publicação] 2/6/12

[Nome] Aline Barbosa Linhares
[Cidade] Belo Horizonte
[Estado] MG
[E-mail] alinelinhares80@gmail.com

[Versão] 2.0
[Ano-modelo] 2009
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] 20.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Parcialmente satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito

[Estilo] 5
[Acabamento] 5
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 3
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Design estiloso e ao mesmo tempo arrojado; espaço interno confortável e espaçoso.

[Principais aspectos negativos] Segunda a concessionária onde o carro foi adquirido, a bateria dele não aguenta que o alarme fique acionado direto por mais de 4 dias. E ainda disseram que o Capitiva é pior.

[Defeitos apresentados] Após a compra do carro zero, a bateria do mesmo descarregou 3 vezes (todas as vezes foram em um intervalo de 3 meses). A concessionária fez diversos testes alegando que estava tudo bem e que, apesar da bateria ainda estar na garantia, não tinha necessidade de trocar. Disseram que eu não deveria deixar o alarme (que foi adquirido na própria concessionária) acionado (Pra quê alarme então se não posso deixá-lo ligado???). Entrei em contato com a GM, mas ninguém se manifestou.
1 ano após a compra o carro apresentou problema na ignição, tendo que ser rebocado e levado para a concessionária.

[Concessionárias] A concessionária onde o carro foi adquirido (Grande Minas – BH) deixou muito a desejar quando o carro apresentou problemas com a bateria.
Sempre adorei os carros da Chevrolet. Depois deste meu veículo, estou um pouco traumatizada. Tanto é que o vendi e não pretendo adquirir ou GM…

[Best Cars Web Site] Ótimo veículo para quem está interessado em saber os pós e contras de um determinado automóvel.

[Data de publicação] 5/5/12

[Nome] Douglas Felipe Niemeyer
[Cidade] Caxias do Sul
[Estado] RS
[E-mail] douglas_niemeyer@hotmail.com

[Versão] Elite 2.4 16V
[Ano-modelo] 2006
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] 80.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Insatisfeito

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 5
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 5
[Desempenho] –
[Consumo] 3
[Câmbio] 4
[Freios] 4
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] 4

[Principais aspectos positivos] Gosto muito do Vectra, o meu é o Elite 2.4 completo com teto solar, roda 17 e banco elétrico, comprei o carro com 65.000 km. Adoro a força do motor, a retomada é muito boa, suave, macio, confortável, chama a atenção pelo porte, robusto, gostoso de dirigir, confiável, transmite segurança , o sistema de freios é muito eficaz. Design dele ainda considero muito bom, é um carro elegante. Espaço interno muito bom, sou alto e o ajuste do banco fica perfeito. Estabilidade em curvas muito boa, confortável para 4 pessoas adultas sem problemas, já viajei carregado e não sente-se diferença na dirigibilidade ou perda de potencia pelo peso. O acabamento contrário de muitas opiniões acho muito bom, o painel é todo emborrachado, o couro de qualidade, instrumentos completos, o piloto automático é fácil de usar. Já estou com o carro a quase 2 anos, não vejo atualmente outro carro no mercado (na faixa de preços que o Vectra se encontra hoje) no qual eu trocaria, certamente será um carro que ficarei muitos anos, parabéns GM.

[Principais aspectos negativos] Maldito tuc tuc na suspensão dianteira, troquei os amortecedores porém o maldito barulho não sai, já conversei com diversas pessoas e todos dizem ser problema crônico nos Vectras, não é nada absurdo, porém se escuta este barulho. O consumo, este pode ser considerado um ponto não negativo, mas de atenção, o meu carro na estrada com gasolina andando em uma média de 110 km/h sem serra, no piloto automático chega a fazer 12,5 porém no geral, pegando serra, com retomadas fortes, ele cai para uns ~10 km/l, na cidade chega a fazer 6,5 ou 7. Claro que estamos falando de um motor 2.4, porém outros carros no mesmo patamar consomem menos. Um outro detalhe poderia citar o câmbio de apenas 4 marchas, se tivesse uma quinta marcha creio que ajudaria no consumo.

[Defeitos apresentados] Por ser um carro com agora 6 anos de uso, alguns problemas eu tive como: Bomba d’água (deixei o carro parado por 2 meses) quando andei logo estourou, não sei se tem real relação, porém meu mecânico disse que pode ter sido. Calços do motor, suspensão dianteira (troquei com 80 mil km) vazamento óleo câmbio automático, facilmente resolvido com a troca de uma arruela que faz a vedação na junta do radiador. De resto somente manutenções preventivas…

[Concessionárias] Tive uma única experiência na qual me fez nunca mais retornar, fizeram um orçamento 400% mais caro que meu mecânico de confiança.

[Comentários adicionais] O Vectra é um carro um tanto quanto polêmico, uns adoram e outros odeiam, alguns dizem ser um beberrão outros não, manutenção cara, outros nem tanto, enfim creio que este modelo da GM é um excelente carro, mesmo tratando-se de um carro um tanto quanto defasado em termos de acabamento exterior e interior e motor, porém eu sou do time dos que adoram o carro, então na minha humilde opinião o carro é um carro justo, pelo preço de manutenção e consumo X o que o carro oferece e ainda em termos de preço, hoje encontra-se Elite 2.4 2006 por menos de 35 mil, uma pena pra quem a 6 anos pagou 87 mil e sorte para quem como eu pegou o carro com 60.000 km por 42 mil.

[Best Cars Web Site] Excelente, sempre utilizo para tirar dúvidas antes de comprar meu carro ou moto. Parabéns

[Data de publicação] 5/5/12

[Nome] Renato Mondino
[Cidade] São Paulo
[Estado] SP
[E-mail] rmondino@uol.com.br

[Versão] Elite 2.0
[Ano-modelo] 2008
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] Selecione
[Tempo há que possui] Até 1 ano

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Parcialmente satisfeito

[Estilo] 5
[Acabamento] 4
[Posição de dirigir] 4
[Instrumentos] 4
[Itens de conveniência] 5
[Espaço interno] 5
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 5
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 5
[Segurança passiva] 5
[Custo-benefício] –

[Principais aspectos positivos] Carro confiável com uma mecânica honesta tem um nível de conforto acima da média do mercado. Apresenta bom torque em baixa rotação e proporciona uma dirigibilidade confortável na cidade e na estrada. Suas peças são baratas e são encontradas com facilidade, tanto na rede autorizada, quanto no paralelo. Seu estilo sóbrio se destaca ante a concorrência. Já tive outros sedans,passat,corolla,etc. O Vectra é um carro não um modismo.

[Principais aspectos negativos] Sua suspensão é um pouco aspera, pois o modelo Elite traz rodas aro 17, em ruas com pavimento ruim o carro sente.

[Defeitos apresentados] Não apresentou nenhum problema.

[Concessionárias] A rede tem atendimento primário, caro. A GM deveria se preocupar mais com o pós venda. Mesmo no setor de vendas das concessionárias o atendimento e fraco, já no concorrente (Toyota), vc é bem atendido, é tratado como cliente. É preciso mudar rápido.

[Comentários adicionais] O carro tem um custo beneficio bom diante dos concorrentes, pois tem itens de conforto que são oferecidos acima dos carros concorrentes e que tem preços abusivos

[Best Cars Web Site] Gosto das matérias e consulto sempre.

[Data de publicação] 22/10/11

[Nome] Pedro Henrique da Silva Viana
[Cidade] Erechim
[Estado] RS
[E-mail] pedroviana@terra.com.br

[Versão] Vectra Expression, sedan automático
[Ano-modelo] 2010
[Combustível] Flexível
[Quilometragem atual] 15.000 km
[Tempo há que possui] De 1 a 3 anos

[Grau de satisfação com o carro] Muito satisfeito
[Grau de satisfação com a rede de concessionárias] Muito satisfeito

[Estilo] 3
[Acabamento] 1
[Posição de dirigir] 5
[Instrumentos] 1
[Itens de conveniência] 3
[Espaço interno] 4
[Capacidade de bagagem] 5
[Motor] 4
[Desempenho] 4
[Consumo] 4
[Câmbio] 5
[Freios] 4
[Suspensão] 4
[Estabilidade] 4
[Segurança passiva] 3
[Custo-benefício] 5

[Principais aspectos positivos] – Espaço interno, especialmente no banco de trás. – Posição de dirigir confortável. – O carro tem boa estabilidade, sem ter uma suspensão dura. – Um bom pacote de equipamentos de série, que pode ser melhorado com opcionais a preços acessíveis. No modelo 2011, houve boa melhoria na disponibilidade de acessórios e itens de conforto e segurança. – Apesar de ter muito plástico, surpreendentemente não surgiram ruídos e batidas. – Para um carro pesado, com câmbio automático, o consumo entre 6 e 7 km/lt na cidade é excelente. Na estrada, pode chegar a 11 km/lt.

[Principais aspectos negativos] – A base do painel de instrumentos, onde estão as luzes de alerta, tem visibilidade muito limitada. – O som de alerta ao atingir a velocidade máxima programada é quase imperceptível. – Construção de má qualidade. Soldas com respingos, frestas na superposição de chapas da carroceria onde pode entrar água e poeira (futuros locais de ferrugem). – O sistema de ar condicionado é ruim. Já conversei com outros proprietários que não perceberam o problema, mas na minha opinião é o pior defeito do carro. – Valor de revenda caiu 30% em 18 meses. Após o encerramento da fabricação (junho/2011) tentar vender um Vectra é impossível.

[Defeitos apresentados] – Vazamento de fluído do sistema hidráulico. (com 7192, com 9408 e com 11720 km). Foi trocada a tampa do reservatório três vezes e não adianta. Na última vez, o técnico da concessionária me mostrou cinco veículos que estavam no pátio de entrega da oficina, inclusive uma pick up. TODOS tem o botijão de reservatório de fluído hidráulico umedecido. Garantia – Trocada a junta da tampa do motor duas vezes (com 7192 e com 9408 km.). O bloco do motor é metálico obviamente. Acontece que a tampa do motor é de plástico… O que acontece é que são dois materiais diferentes, e quando aquecidos dilatam de forma diferente. A junta de vedação parece ser inadequada para compensar essa diferença. Então, há vazamento de óleo. Garantia – Troca das duas lâmpadas de farol baixo que queimaram ao mesmo tempo, sem qualquer explicação da concessionária (16200 km). Cobrado. – Troca do sensor de porta aberta, na porta do motorista (17259 km). Garantia

[Concessionárias] A Sponchiado Jardine de Erechim/RS é excelente. Só faltam carregar o cliente no colo. Na Sponchiado Jardine de Porto Alegre os vendedores são treinados para olhar (feio) para você por meia hora no salão de vendas, enquanto digitam lentamente em seus computadores ou conversam animadamente no telefone. Na oficina, o atendente só fala com você depois de terminar o papo com o amigo taxista. Ai te manda falar com “o técnico” que por sua vez também esta ocupado batendo papo com um amigo frotista e te deixa feito besta olhando para as paredes. Na Simpala, Porto Alegre Av. Ipiranga, o atendimento é bom. Pelo menos as pessoas falam com o cliente, nem que seja para pedir para você esperar para ser atendido. Na Sinoscar, Porto Alegre Av. Assis Brasil, o atendimento também é excelente. Tanto em vendas quanto em serviços.

[Comentários adicionais] Publiquei aqui no site um comentário sobre o carro quanto ele estava com menos de 3mil quilômetros rodados. Agora, esta com dezessete mil quilômetros. As impressões iniciais foram confirmadas:
– O Vectra atual, esta muito longe do modelo que fez a fama desse carro.
– O motor, especialmente no caso do modelo com câmbio automático, poderia ter pelo menos 5 cv’s a mais.
– A anunciada diferença de potência com o uso de etanol ou gasolina não é percebida.
– Estou convencido de que as rodas de ferro com calotas foram uma boa opção. Numa viagem a noite, passei por um enorme buraco no asfalto. Danificou a roda e quebrou a calota. A troca das duas peças saiu por 15% do valor de uma roda de liga nova…
– A garantia é para valer. Até hoje, paguei apenas troca de óleo e peças danificadas não cobertas pela garantia.
Conclusão: O Vectra é considerado ultrapassado e assim como TODOS os carros vendidos no Brasil é absurdamente caro. Mas dentro dessa realidade, tem um excelente custo benefício, é robusto e oferecia bons opcionais. Prefiro comprar um Vectra com air bag e abs, itens de segurança importantes, do que um outro carro mais “moderno” sem esses itens.
Cada vez mais no Brasil os carros são frágeis e inseguros. Todos tem pequenas dimensões e motor 1.0 Ninguém fala do perigo que tais veículos representam nas estradas. Quantos acidentes e mortes são devidos a fragilidade dos carros brasileiros? Ninguém fala nisso. Continuamos pagando um absurdo para ter “carroças” (ou melhor, charretes). Hoje, nenhum carro top de linha é fabricado no Brasil. Fiesta, Fusion, Jetta, Azera, Omega, Malibu, todos são importados.
A lamentar, somente a decisão da GM que “matou” o carro errado: devia ter mantido o Vectra, com preço mais baixo (o projeto já esta pago e deu muito lucro) e matar o Astra. Agora, resta esperar o Cruze, beirando os 80 mil reais. Pelo jeito, o Vectra foi meu primeiro e último carro zero km.

[Best Cars Web Site] Sempre que penso em conhecer melhor um carro, leio esta seção. Uma iniciativa inédita, um verdadeiro serviço de utilidade pública do BCWS.

[Data de publicação] 22/10/11