Os carros que encontraram vida após a morte, parte 3

Mitsubishi Pajero

Os carros que encontraram vida após a morte, parte 3

O Mitsubishi Pajero teve vida após a morte em duas gerações. A primeira (no destaque) durou de 1982 a 1991 no Japão. Nesse último ano começava a ser feito na Coreia do Sul pelo grupo Hyundai como Galloper (foto maior), que chegou ao Brasil com a marca Asia. Durou até 2003.

 

Os carros que encontraram vida após a morte, parte 3

A segunda geração do Pajero (no destaque) foi feita entre 1991 e 1999, mas seguiu até 2007 no Irã, mais um ano nas Filipinas e na Venezuela e até 2014 na China com as marcas Sanxing e Liebao (na foto maior o Liebao Heijingang).

 

 

Suzuki Alto

Os carros que encontraram vida após a morte, parte 3

Já falamos nesta série do Maruti Omni, pequeno utilitário indiano que deriva de um antigo Suzuki. Há outro velho modelo japonês que se pode comprar novinho nas concessionárias Maruti: o 800 (foto maior), feito desde 1995. Ele existiu de 1984 a 1988 como o Suzuki Alto de segunda geração (no destaque). No Paquistão o carrinho segue como Suzuki Mehran.

 

Seat Toledo

Os carros que encontraram vida após a morte, parte 3

A Espanha produz a quarta geração do Seat Toledo. Na China, a Chery fabrica até hoje o modelo inicial de 1991 (no destaque), que por lá começou em 1999. Chamado de A11 (foto maior), ele ganhou estilo renovado e versões furgão e sedã alongado.

 

 

Opel Corsa

Os carros que encontraram vida após a morte, parte 3

A longevidade do segundo Corsa europeu não poderia faltar nessa série. Ele nasceu na Alemanha em 1993 (no destaque) e veio ao Brasil no ano seguinte pela Chevrolet. Os europeus o fabricaram até 2000, mas o sedã brasileiro se tornou Classic em 2003 e seguiu até 2016 (foto maior). Fomos bem além dos sul-africanos, que levaram o hatch até 2009, e dos chineses, que no mesmo ano tiraram de linha o sedã Chevrolet Sail. E a perua desenhada no Brasil, que tivemos até 2001, seguiu na Argentina até 2016 com a frente de nosso último Classic.

 

Renault Logan

Os carros que encontraram vida após a morte, parte 3

O primeiro Logan, feito de 2004 a 2012 na Europa (no destaque), não é tão antigo, mas sua sobrevida merece ser citada. Ele ainda é feito no Irã e na Índia. Lá a Mahindra o vende como Verito, incluindo versão elétrica (foto maior) e um dois-volumes diferente do Sandero, o Vibe.

Mais Curiosidades