Idea Adventure: para os desafios da selva de pedra (5)

 

Colaborador roda em cidade, estrada e terra e conclui: a
Fiat precisa investir em refinamento para justificar o preço

Texto e fotos: Roberto Agresti

 

Atualização de 12/10/12

Parte do tempo entalada em congestionamentos, parte em uma rápida viagem a uma cidade da periferia de São Paulo, é o que a semana encurtada pelo feriado reservou à Fiat Idea Adventure de Um Mês ao Volante, já na segunda metade de sua avaliação. Ao volante, um colaborador bissexto da sessão, Laner Azevedo, de 40 anos de idade e que tem um carro, de certa forma, da mesma categoria da minivan da Fiat: uma Volkswagen SpaceFox. E é comparando aspectos desses dois carros que Laner deu início a seu depoimento.

“Por conta da potência de 132 cv anunciada para a Idea, esperava algo mais do motor E-Torq. Não que ele seja fraco, mas a expectativa era mais alta tendo em vista meu hábito com a SpaceFox, que tem motor de 1,6 litro e quase 30 cv a menos. Achei as respostas ao acelerador da Fiat algo lentas, um pouco frustrantes, e a coisa piora quando o ar-condicionado está ligado, pois realmente se nota como o compressor rouba vigor da Idea. Fiquei tão intrigado com a falta de maior ânimo que acabei encontrando uma boa justificativa para isso, que é a grande diferença de peso. A Adventure pesa quase 180 kg a mais que minha SpaceFox, e isso não é pouco para um carro dessa categoria”, ele analisa.

 

“É cara demais e oferece pouco. Eu não compraria, não só por conta dessa falta de equipamentos, mas também porque achei o motor gastão demais para o desempenho que oferece”, opina Laner

 

O colaborador está certo, pois os exatos 174 kg de diferença resultam em uma relação peso-potência da ordem de 11 kg/cv para a Volkswagen e 10 kg/cv para a Fiat — uma diferença a favor da Idea bem menor que sua vantagem em potência, que é de 27% com álcool. Também importante é considerar o torque máximo, que é um tanto mais alto na Idea (18,9 m.kgf a 4.250 rpm), mas ocorre em rotação bastante menor na SpaceFox (15,6 m.kgf a 2.500 rpm). Prejudicada ainda pelo maior arrasto aerodinâmico e os pneus mistos, cuja resistência à rolagem é maior que nos pneus normais da concorrente, a Idea acaba vendo sua potência superior representar menos que o esperado.

 

 
Apesar dos 28 cv a mais que em sua SpaceFox, Laner não achou a Idea muito ágil:
peso elevado e torque concentrado em alta rotação podem ser as principais razões 

 

O percurso realizado por Laner teve alguma estrada — 80 quilômetros —, o que o fez comentar acerca das reações típicas de um carro alto e com suspensões que foram pensadas para eventuais escapadelas do asfalto: “Na rodovia Ayrton Senna, na velocidade-limite de 120 km/h, a Idea não pode ser considerada um carro instável, mas é evidente que o estilo Adventure cobra seu preço se acaso for necessário mudar de faixa repentinamente. Esta versão não é tão ágil quanto se tivesse um ajuste focado para estrito uso urbano, com pneus de asfalto e menor altura livre do solo”.

Freios para asfalto

A pequena viagem deu ao colaborador a oportunidade de rodar alguns quilômetros em estrada de terra: “É claro que a Idea se sente bem à vontade nesse tipo de terreno, tendo como grandes cúmplices os pneus mistos, que realmente fazem a diferença em tais condições. Não tive oportunidade de usar o bloqueio de diferencial Locker, uma vez que o terreno era compacto e sem nenhum obstáculo ou aclive severo que justificasse seu acionamento, mas certamente é melhor ter o dispositivo em um carro com esse perfil do que não o ter”.

 

 

Uma ressalva do motorista foi feita ao sistema de freios antitravamento (ABS), derivada dessa experiência em estrada de terra: “Sendo um carro cujo acerto de suspensão e os pneus premiam um uso mais rústico, em estrada sem pavimentação, acho que o ajuste da sensibilidade do ABS deveria levar esse perfil em conta. Por algumas vezes achei excessiva a ação do sistema, que liberou com facilidade a pressão de frenagem e alongou muito o espaço de parada. Por ter como hobby a prática fora de estrada com motos, sei bem que o ‘morrinho’ formado diante dos pneus quando da frenagem ajuda a reduzir espaços. Na Idea Adventure isso não ocorre e o carro fica solto demais quando se freia na terra”.

Laner sabe que um pequeno percentual de usuários comprará a minivan por suas supostas atitudes aventureiras, e por conta disso mesmo diz entender a opção da Fiat em dotar a Idea de um ABS mais eficaz no asfalto — mas que, frisa ele, poderá frustrar quem compre tal versão por necessidade, não por moda. “Imagino a pessoa que more em um sítio e que tenha como rotina percorrer uma estrada de terra sem grandes dificuldades, que não exija ter um real 4×4. Escolhe uma Idea Adventure e vê que pneus e suspensões estão à altura da proposta de uso, mas a frenagem não. Chato isso”, comenta, para acrescentar: “Outras coisas que não me agradaram dizem respeito ao curso longo do pedal do acelerador e da alavanca de câmbio”.

 

 
A simplicidade do interior, ao lado do consumo elevado, foi o que mais incomodou o
colaborador: falta refinamento para justificar o preço de quase R$ 60 mil com opcionais 

 

O colaborador considera a Idea um carro de formas ainda atraentes, em que pese seu tempo de mercado, e vê com bons olhos o acabamento Adventure que, segundo ele, confere uma aura de robustez ao modelo, consoante com o mau estado da maioria de nossas ruas e estradas. No entanto, o colaborador acha que o preço cobrado pela versão não combina com o nível de equipamentos presentes ou mesmo com o acabamento.

“É cara demais e oferece pouco. Não há tecnologia embarcada que chame a atenção, não há um sistema de áudio de alto padrão, não há materiais nobres no interior. Os bancos não são confortáveis, não tem navegador nem ar-condicionado automático. Difícil engolir quase R$ 60 mil para levar tão pouco para a garagem, e ainda com câmbio manual. Eu não compraria, não só por conta dessa falta de equipamentos, mas também porque achei o motor gastão demais para o desempenho que oferece”, conclui Laner.

Realmente, a Idea Adventure tem mostrado uma sede exagerada por álcool, com média de apenas 7 km/l para um período de condições favoráveis — uso rodoviário — em mais de 60% da distância percorrida. Quando usada estritamente em cidade, a Idea pena para fazer 5,5 km/l de álcool, consumo certamente exagerado para um carro de seu porte e com motor de 1,75 litro.

Para o fim de semana prolongado, a Adventure segue em viagem ao interior, em roteiro habitual nas avaliações de Um Mês ao Volante. Na terça-feira, o relato.

Atualização anterior

 

Último período

3 dias

170 km

Distância em cidade 90 km
Distância em estrada 80 km
Tempo ao volante 6h 20min
Velocidade média 27 km/h
Consumo médio (álcool) 5,6 km/l
Indicações do computador de bordo

 

Desde o início

17 dias

1.419 km

Distância em cidade 586 km
Distância em estrada 830 km
Tempo ao volante 40h 53min
Velocidade média 35 km/h
Consumo médio (álcool) 7,1 km/l
     Melhor marca média (álcool) 8,2 km/l
     Pior marca média (álcool) 5,6 km/l
 Consumo em percurso-padrão (43,2 km)
     Álcool 10,9 km/l
Indicações do computador de bordo

 

Preço

Sem opcionais R$ 51.040
Como avaliado R$ 59.691

 

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas no cabeçote
Válvulas por cilindro 4
Diâmetro e curso 80,5 x 85,8 mm
Cilindrada 1.747 cm³
Taxa de compressão 11,2:1
Alimentação injeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.) 130/132 cv a 5.250 rpm
Torque máximo (gas./álc.) 18,4/18,9 m.kgf a 4.250 rpm
Transmissão
Tipo de câmbio e marchas manual /  5
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a tambor
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência hidráulica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson
Traseira eixo de torção
Rodas
Dimensões 6 x 15 pol
Pneus 205/70 R 15
Dimensões
Comprimento 4,207 m
Largura 1,753 m
Altura 1,814 m
Entre-eixos 2,511 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 48 l
Compartimento de bagagem 380 l
Peso em ordem de marcha 1.325 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima (gas./álc.) 178/180 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h (gas./álc.) 11,6/10,8 s
Consumo em cidade (gas./álc.) 11,0/7,4 km/l
Consumo em rodovia (gas./álc.) 14,6/9,8 km/l
Dados do fabricante