Ferrari – anteriores

 

166: revelou o potencial da marca de magnetizar olhares

Série Inter: com 166, 195 e 212, foi o início dos grã-turismo

250: a ampla família foi uma lenda para a marca e incluiu o GTO

275 fez bom papel entre a série 250 e o 365 “Daytona”

330: as seis versões da série usaram o mesmo brilhante V12

Dino: filho do comendador foi homenageado por um belo cupê

365 GTB/4 “Daytona”: mais veloz do mundo por 15 anos

365, 400 e 412 GT: alto desempenho com muito conforto

410 Superamerica: o elegante cupê idealizado para os EUA

 

 

Daytona: resposta da Ferrari ao Miura foi referência de velocidade

Berlinetta Boxer: série com técnica peculiar e muita potência

Mondial: com 2+2 lugares, aliava desempenho a conforto

Testarossa: o carro de cabeçotes vermelhos e seus sucessores

288 GTO: supercarro de rua com 400 cv construído para pista

F40: o último modelo sob a batuta do comendador

P3 e P4: armas para o Mundial de Marcas da década de 1960

 

 

SEM COMENTÁRIOS