VW Polo aumenta eficiência com novos três-cilindros

Volkswagen Polo 05

 

Salão de GenebraLembra-se do Polo, aquele carrinho bacana que a Volkswagen praticamente esqueceu que existe no Brasil? Na Europa ele manteve seu processo evolutivo, ganhou nova geração em 2009 e agora recebe sutis retoques visuais e alterações técnicas, a serem revelados no Salão de Genebra. Na aparência mudam apenas para-choques, os faróis das versões superiores (dotados de leds para o facho baixo, recurso inédito na categoria) e lanternas traseiras. O interior teve revistos o volante, o quadro de instrumentos e os comandos centrais do painel, área que pode receber telas de 5 ou 6,5 pol e exibir imagens da câmera traseira para manobras.

 

 

As maiores novidades são mecânicas. O Polo TSI BlueMotion recebe o motor de 1,0 litro e três cilindros (que temos aqui no Up e no Fox BlueMotion) com turbo e potência de 89 cv. Outro três-cilindros, o aspirado de 1,2 litro, pode vir com 59 ou 74 cv. A versão menos potente está 21% mais econômica pelo emprego de parada/partida automática e regeneração de energia nas frenagens. No caso do 1,2 turbo, os 89 ou 108 cv são apenas um aperitivo para os Polos realmente interessantes: o GT, com o 1,4 turbo de 148 cv, que agora desativa dois cilindros em uso de baixa solicitação, e o GTI, que extrai 189 cv de um motor semelhante (12 cv a mais que antes).

A gama de motores a diesel também foi enriquecida com a chegada do três-cilindros turbo de 1,4 litro, em opções de 74, 89 e 104 cv, em substituição aos antigos 1,2 e 1,4. Mesmo o mais modesto oferece alto torque (21,4 m.kgf) e consome muito pouco (31,2 km/l em média). Diversas versões podem ter o câmbio DSG de dupla embreagem com sete marchas e, na suspensão, há oferta de controle eletrônico de amortecimento com programas suave e esportivo. Em segurança, a VW adotou controlador da distância até o tráfego à frente, frenagem automática em uso urbano ao detectar obstáculo e o sistema multicolisão, que freia o carro após um acidente para reduzir a chance de novos impactos.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação