VW Passat, vítima dos SUVs, deixará os Estados Unidos


Depois de sair do Brasil, o Volkswagen Passat tem seus dias contados também no mercado dos Estados Unidos, onde é fabricado em modelo diferente do alemão. A empresa anunciou que a unidade de Chattanooga, Tennessee, produzirá o sedã até 2023, quando ele dará lugar à fabricação do modelo elétrico ID-4.


O Passat norte-americano é mais uma vítima da migração do consumidor (não só por lá) para os utilitários esporte como carros familiares, o que já levou a Ford a encerrar sua linha de sedãs e a Chevrolet a eliminar modelos de longa tradição como o Impala. O nome será simplesmente extinto, sem substituição pelo modelo alemão ou pelo chinês. Na Europa, porém, a linha Passat segue firme a Volkswagen trabalha em uma nova geração.


O Passat está à venda nos EUA desde 1988, quando o nome estreou no modelo alemão de terceira geração (B3). Contudo, as duas primeiras gerações também foram vendidas lá: a B1 chamava-se Dasher e a segunda B2, que foi nosso Santana, recebeu no país o nome Quantum para o sedã e a perua.

Texto da equipe – Fotos: divulgação