VW Golf: reestilização e mais conveniência e segurança

 

A Volkswagen alemã apresenta o Golf reestilizado e com evoluções técnicas e de segurança, sem mudar de geração, a sétima desde 1974. As mudanças externas afetam faróis (agora de leds), grade e para-choques. No interior o destaque é o quadro de instrumentos formado por tela de 12,3 pol e alta definição, como nos Audis, que pode ser configurada para mostradores, mapa de navegação e outras informações. Também mudam os sistemas de áudio, com tela de 6,5 a 9,2 pol (conforme a versão) e controle de funções por gestos.

 

 

Novos auxílios ao motorista trazem conveniência e segurança: controlador de distância à frente capaz de seguir o carro adiante (incluindo controle de direção) em velocidades urbanas e monitor de pedestres com frenagem automática. Na mecânica, o motor turbo de 1,4 litro cede lugar ao de 1,5 litro com 150 cv e desligamento seletivo de cilindros. Uma versão de 130 cv da série Blue Motion, focada em baixas emissões, está a caminho.

O GTI fica mais potente em seu turbo de 2,0 litros, com 230 cv na opção básica e 245 cv na Performance (antes, 220 e 230 cv), e adota caixa DSG de dupla embreagem com sete marchas em vez de seis. Sua tela central do painel pode indicar pressão de turbo, aceleração e uso de potência. A perua Variant acompanha as alterações do hatch. No Salão de Los Angeles (EUA), na próxima semana, a VW revela o elétrico E-Golf com autonomia ampliada.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação