Novo Volkswagen Golf: os detalhes da oitava geração

 

Depois das fotos oficiais, que mostramos na manhã de hoje (24), é hora de conhecer mais detalhes da oitava geração do Volkswagen Golf. O desenho antecipado por muitos flagrantes mantém a linhagem do Golf, chegando a parecer apenas uma reestilização do sétimo modelo. O resultado agrada de maneira geral, mas pode causar controvérsia pela posição baixa dos faróis, que deixa a impressão de um capô muito curvo. Algumas versões trazem os faróis IQ Light Led, dotados de 22 leds em cada módulo e capazes de acendê-los de 10 formas diferentes. O Cx melhorou para 0,275, o melhor em sua história. O carro das fotos é da versão R-Line, de visual mais esportivo.

 

 

 

No interior, destaca-se a posição elevada da tela da central de áudio, que sacrifica os difusores de ar, agora montados abaixo dela. O console central ganha uma alavanca bem menor para a transmissão automatizada de dupla embreagem de sete marchas, de modo que mudanças de marcha agora são feitas apenas pelos comandos junto ao volante. As fotos mostram a projeção de informações no para-brisa e o quadro digital de instrumentos de 10,25 pol, agora de série mesmo na versão básica. Ar-condicionado de três zonas está disponível.

 

 

A tela da central de áudio pode ter 8,25 ou 10 pol e seu sistema inclui o assistente virtual Alexa da Amazon. Além da chave presencial, o Golf pode destravar as portas e permitir ligar o motor pela aproximação de um telefone celular configurado para tal função. Celular com Apple Car Play agora se conecta ao áudio sem cabo. Recursos de assistência incluem condução semiautônoma a até 210 km/h, mantendo-se as mãos no volante. Pelo sistema Car2X, o carro troca informações com outros assim equipados e com a infraestrutura de trânsito a até 800 metros, alertando sobre acidentes e perigos na via, por exemplo.

 

 

 

Os motores turbo a gasolina de 1,0 litro (110 cv) e 1,5 litro (130 ou 150 cv) usam sistema híbrido leve, ou seja, um auxílio elétrico para melhorar desempenho, economia e emissões sem mover o carro por si mesmo. Há também as versões sem sistema híbrido, com 90 ou 110 cv para o primeiro e 115 ou 150 cv para o segundo. Os Golfs híbridos com recarga externa (plug-in) são os mais potentes na fase inicial, com 201 ou 241 cv, e existe o 2,0 turbodiesel com 115 ou 150 cv. O novo GTI chega em 2020, mantendo o 2,0 turbo, e deve ser seguido pelo GTI Cup (290 cv) e o Golf R (330 cv). O híbrido GTE permanece na linha, mas não o elétrico E-Golf, que abre espaço ao ID.3 na marca.

  • Notícia atualizada na tarde de 24/10

Texto da equipe – Fotos: divulgação