Toyota Hilux falha de novo no teste de desvio de alce

 

A nova geração da Toyota Hilux também falhou no “teste de desvio de alce” promovido pela revista sueca Teknikens Värld, o mesmo que havia feito capotar o Mercedes-Benz Classe A em 1997. A publicação havia testado em 2007 seis modelos de picapes, das quais a Hilux foi a única reprovada. Repetidos os testes com os produtos atuais (incluindo Ford Ranger, Mitsubishi L200, Nissan Navara e VW Amarok), o resultado foi novo fracasso da Toyota, a única a tirar perigosamente os dois pneus internos do solo na manobra realizada a 60 km/h com a carga máxima permitida pelo fabricante.

 

 

“Todas as picapes do teste têm controle eletrônico de estabilidade e não esperávamos qualquer risco de perigo. As outras picapes passaram no teste entre 64 e 68 km/h. Quando seu limite de aderência foi atingido, elas apenas subesterçaram. Mas não a nova Hilux”, relata a revista. Após a primeira curva, quando o motorista esterçou para voltar à rota original, a picape ameaçou capotar e exigiu um contra-esterço (quando a direção é virada para o lado de fora da curva) para ser estabilizada.

A revista acredita que “o problema esteja na ausência de sistemas contra rolagem [inclinação da carroceria] e na aderência dos pneus”, que no caso tinham a medida 265/60 R 18. Testada depois com a medida 265/65 R 17, a Hilux voltou a tirar do solo a roda interna, mas menos que a anterior. “Algo está seriamente errado com o sistema de segurança dinâmica da Toyota”, conclui a Teknikens Värld.

 

Texto da equipe – Fotos: Teknikens Värld