Ferrari FXX K, um La Ferrari modificado para 1.050 cv

Ferrari FXX K 01

 

O La Ferrari, até agora o mais potente carro de rua da marca de Maranello, ganha uma versão ainda mais “brava”. O FXX K, que segue a linhagem do FXX derivado do Enzo, não é um carro de competição: será oferecido a um grupo seleto de clientes, com os quais a Ferrari manterá um programa de testes por dois anos. Como no La Ferrari, um sistema de regeneração de energia cinética nas desacelerações (Kers, como na Fórmula 1, origem do “K” em seu nome) permite adicionar potência ao sistema híbrido.

 

 

O motor V12 a gasolina de 6,3 litros, alterado em comandos de válvulas e sistemas de admissão e escapamento, desenvolve 860 cv (ante 800 no La Ferrari) ou 137 cv por litro, enquanto o elétrico passa de 163 para 190 cv, em total de 1.050 cv (são 963 cv no modelo de origem). O torque foi mantido ao redor de 92 m.kgf e ainda não se conhecem índices de desempenho. O sistema Kers opera em quatro modos, à escolha do motorista: Qualify, para máxima potência em pouco tempo de uso; Long Run, intermediário; Manual Boost, para aumento de torque apenas quando solicitado; e Fast Charge, que visa ao rápido carregamento da bateria.

O La Ferrari passou por outras modificações para se tornar o FXX K: defletor dianteiro, saias laterais e aerofólio traseiro mais pronunciados, que produzem sustentação negativa de 540 kg a 200 km/h; pneus Pirelli sem sulcos (slick) com sensores de temperatura, pressão e acelerações longitudinal, lateral e radial; e comando no volante (manettino) com cinco posições para ajustar os parâmetros do controle de tração F1-Trac, dos freios ABS, do diferencial eletrônico E-Diff e do controle de desvio de trajetória Racing SSC.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação