Salão: Jeep Renegade, com versão a diesel, e Cherokee

Jeep Renegade 01

 

Salão de São Paulo 2014

No “Salão dos SUVs compactos”, o de São Paulo, a Jeep apresenta seu Renegade, que será fabricado na nova unidade do grupo FCA (Fiat Chrysler Automobiles) em Goiana, PE, a partir do começo do ano que vem. A variedade de versões no estande deixa claro que a marca pretende competir em diferentes nichos da categoria, com opções de motores flexível e a diesel, três tipos de câmbio (manual e dois automáticos, de seis e nove marchas), trações dianteira e integral e três níveis de acabamento (Sport, Longitude e Trailhawk).

 

 

Foram confirmados recursos inéditos na classe (a mesma de Ford Ecosport, Renault Duster e do futuro Peugeot 2008) como assistente para estacionar que orienta a manobra e gira o volante, freio de estacionamento com comando elétrico, teto solar panorâmico (e outro com placas removíveis), monitor de pontos cegos com alertas nos retrovisores e tela de 7 pol no quadro de instrumentos, além da tela central de 6,5 pol. Terá ainda acesso e partida sem uso de chave.

 

 

O motor flexível será o conhecido E-Torq de 1,75 litro e 16 válvulas em amplo uso pela linha Fiat, enquanto o diesel é um Multijet II de 2,0 litros com turbo, potência de 170 cv e torque de 35,7 m.kgf. Dois sistemas de tração integral compõem a linha: Active Drive e Active Drive Low, este dotado de redução. Ambos são associados ao sistema Selec-Terrain, que configura os sistemas do carro em cinco modos: Auto (automático), Snow (neve), Sand (areia), Mud (lama) e Rock (pedra), este apenas na versão Trailhawk. Os dois podem transmitir 100% do torque a só uma das rodas, conforme a condição de aderência.

 

 

Outra novidade da Jeep, já à venda, é a nova geração do Cherokee, que assume de vez o caráter de utilitário esporte urbano, sem abandonar os recursos voltados ao uso fora de estrada. As três versões — Longitude, Limited e Trailhawk — usam motor V6 a gasolina de 3,2 litros, 24 válvulas, potência de 271 cv e torque de 32,2 m.kgf, associado a tração integral e câmbio automático de nove marchas. O estilo ousado destaca o grupo ótico dianteiro dividido em três partes, com luzes diurnas de leds na posição superior, faróis principais no centro e os de neblina na parte inferior. O novo Jeep usa estrutura monobloco, suspensões independentes e dois sistemas de tração integral: Active Drive I, nas duas primeiras versões, e Active Drive Lock (Trailhawk).

As marcas Chrysler, Dodge e Ram não têm destaques no evento, limitando-se aos modelos conhecidos.

 

Texto e fotos: Fabrício Samahá