Renault: os detalhes dos novos motores 1,0 e 1,6-litro

Renault

 

Ao apresentarmos as atrações da Renault no Salão de São Paulo, deixamos à parte informações detalhadas sobre os novos motores da série SCE, sigla em inglês para Smart Control Efficiency ou eficiência de controle inteligente. Fabricados em São José dos Pinhais, PR, eles estreiam no fim do mês, quando a imprensa dirigirá os modelos de 1,0 litro (o de 1,6 litro fica para um segundo momento).

Ambas as unidades usam recursos modernos e/ou eficientes como bloco de alumínio, comando de válvulas com variação de tempo de abertura para admissão e escapamento (duplo no caso do 1,0), quatro válvulas por cilindro, acionamento dos comandos por corrente e alternador que recarrega mais a bateria em desacelerações (o que diminui o consumo de potência ao acelerar). O 1,6 de Logan e Sandero vem com parada/partida automática e todos os carros recebem ainda assistência eletro-hidráulica de direção. Tudo isso concorre para consumo até 19% mais baixo, no caso dos 1,0-litro, e até 21% menor para os 1,6.

 

 

O 1,0 marca a entrada da Renault no segmento de três cilindros, mas não se trata da unidade Nissan já em uso por March e Versa: é derivado do motor de 800 cm³ que equipa o Kwid indiano com extensos aprimoramentos. Com potência de 79/82 cv a 6.300 rpm e torque de 10,2/10,5 m.kgf a 3.500 rpm, ele leva o Sandero de 0 a 100 km/h em 13,1/13,0 s e à máxima de 160/163 km/h, sempre na ordem gasolina/álcool.

Por sua vez, o 1,6-litro é derivado do motor Nissan, também aprimorado sob vários aspectos. No Logan e no Sandero ele produz 115/118 cv a 5.500 rpm e 16 m.kgf a 4.000 rpm, suficientes para 0-100 em 10,3/9,8 s e máxima de 182/185 km/h no caso do hatch (exceto Stepway). O Duster e a Oroch recebem o mesmo motor com pouco mais de potência (118/120 cv) e torque (16,2 m.kgf), que resultam em 0-100 em 13,2/11,8 s no caso do Duster e em 14,0/12,5 s no caso da Oroch.

O 1,6 será empregado também no novo Captur com inédita opção de transmissão automática de variação contínua (CVT), a mesma XTronic usada pela Nissan. No Logan e no Sandero permanece a caixa automatizada Easy-R como opcional. Duster e Oroch 1,6 vêm apenas com caixa manual.

Texto e foto: Fabrício Samahá