Renault Kaptur russo mostra o que mudará no Captur

 

A Renault lança o Kaptur (nome russo do Captur fabricado também no Brasil) atualizado para 2021 com retoques externos, novos recursos no interior e opção de motor turbo, novidades previstas para nosso mercado no próximo ano. Por fora o utilitário esporte mudou pouco: grade com detalhes cromados, novos faróis e mais opções de pintura em dois tons.

 

 

O interior recebeu equipamentos há tempo esperados, como ajuste do volante também em distância e novos materiais de acabamento, e aumentou as assistências ao motorista com câmeras de 360 graus e monitor de pontos cegos. Ganhou ainda aquecimento para todos os bancos e para o volante (importante na Rússia), central de áudio mais atual com tela de 8 polegadas e duas entradas USB para os passageiros de trás.

 

 

Sob o capô, o veterano motor de 2,0 litros dos tempos da primeira Scénic dá lugar ao turbo de 1,3 litro, compartilhado com Mercedes-Benz (Classe A, CLA) e Nissan (Kicks indiano), que oferece 150 cv e torque de 25,5 m.kgf contra 143 cv e 20,2 m.kgf do anterior. Outra novidade é a aplicação da transmissão automática CVT X-Tronic a esse motor mais potente (antes, só o 1,6 aspirado a oferecia), em lugar da caixa automática de quatro marchas, e com opção por tração integral, outra necessidade no inverno russo.

 

 

O sistema 4×4 atua sob demanda, repartindo o torque entre os eixos conforme as condições, mas pode ser bloqueado em 50:50 por botão. O 1,6 aspirado com caixa manual ou CVT permanece em linha. O Kaptur recebeu ainda assistência elétrica de direção, mais eficiente (e provavelmente mais leve em manobras) que a eletro-hidráulica hoje usada no brasileiro, e teve os amortecedores recalibrados para maior conforto.

 

 

Para o Brasil, a renovação do Captur e a adoção de motor turbo são esperadas para o primeiro semestre de 2021. O mesmo motor será então aplicado ao novo Duster. Já a tração integral não tem chegada prevista ao modelo nacional pela reduzida demanda.

Texto da equipe – Fotos: divulgação