Porsche 911: chegam as versões de tração integral

 

A Porsche mantém o hábito de, a cada reformulação do mítico 911, apresentar aos poucos suas muitas versões de motor, carroceria e tração. A nova série 991 começou pelos cupês Carrera e Carrera S com tração traseira, passou pelos conversíveis (Cabriolet) de mesmas configurações e agora chega às versões Carrera 4 e Carrera 4S, que correspondem aos mesmos cupês e conversíveis com tração integral. O sistema preserva a maior parte da aplicação de potência às rodas traseiras.

Com relevante participação de 34% nas vendas do 911 anterior (a série 997 apresentada em 2004), os modelos com quatro rodas motrizes trazem os mesmos motores do Carrera básico (de 3,4 litros com potência de 350 cv) e do Carrera S (de 3,8 litros com 400 cv). Com a nova tração, o Carrera 4 acelera de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos no cupê (4,7 s no Cabriolet) e alcança a máxima de 285 km/h (282 km/h), enquanto o Carrera 4S vai de 0 a 100 em 4,1 s (conversível, 4,3 s) e chega a 299 km/h (296 km/h).

 

 

Em qualquer um deles o câmbio de série é o manual de sete marchas, com opção pelo automatizado Porsche Doppelkupplung (PDK) de dupla embreagem. Uma diferença externa nos 911 de tração integral, logotipo à parte, é que os para-lamas traseiros são 22 mm mais largos em cada lado e abrigam pneus com seção 10 mm maior. No painel, um indicador informa como está a distribuição de torque entre os eixos a cada momento.

Esses 911 trazem ainda novos recursos como controlador de velocidade ativo, que monitora e preserva a distância até o veículo à frente; teto solar corrediço de vidro para o cupê e, no caso de carros com câmbio manual e o pacote Sport Chrono, uma aceleração interina ao fazer reduções no modo Sport Plus. O lançamento das versões é em setembro no Salão de Paris.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação