Peugeot 208 cai para duas estrelas no Latin NCap

Peugeot 208 Latin NCap 01

 

Testado pela segunda vez pelo instituto de segurança Latin NCap, o Peugeot 208 brasileiro recebeu má avaliação em testes de colisão: duas estrelas para a proteção do ocupante adulto (18,27 pontos em 34 possíveis), com fraco desempenho no impacto lateral, e três estrelas para a proteção do ocupante infantil (30,65 pontos em 49 possíveis). Na avaliação anterior, em 2014, ele havia obtido quatro estrelas quanto a adultos: a perda deve-se a critérios mais rigorosos no novo teste, incluindo colisão lateral, não analisada antes.

 

 

Como é praxe no Latin NCap, foi usada a versão com conteúdo básico de segurança do 208, com bolsas infláveis apenas frontais. O instituto acusa que “os reforços das portas foram removidos em comparação com a versão europeia do modelo, explicando a alta penetração e a proteção da pelve”. Relata ainda que “no impacto frontal as cabeças do motorista e do acompanhante foram bem protegidas. O peito do motorista mostrou proteção marginal. O modelo não conta com pretensores para os cintos de segurança. Os joelhos de ambos os passageiros puderam ter impactado contra estruturas perigosas no painel. A carroceria foi considerada estável no impacto frontal”.

O Latin NCap divulgou também os resultados do Kia Picanto, mas em versão não disponível no Brasil, sem bolsas infláveis, que zerou na proteção de adulto e obteve uma estrela na de criança, embora tenha revelado estrutura “capaz de suportar maiores cargas”, segundo o instituto.

O Best Cars lamenta que o órgão mantenha a política de testar carros sem bolsas infláveis, que não podem mais ser vendidos em mercados como o brasileiro, tornando o resultado inútil para o consumidor local. Seus próximos resultados serão apresentados em agosto.

 

 

Texto da equipe – Fotos e vídeo: divulgação