OICA prevê “pior crise da história” com coronavírus

OICA prevê "pior crise da história" com coronavírus

 

O Presidente da OICA (Organização Internacional de Construtores de Automóveis), Fu Binfeng, declarou que “esta poderá ser a pior crise que já impactou a indústria automobilística na história”. A informação foi veiculada no Brasil pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), uma associada à entidade global.

Para a OICA, o cenário trazido pela pandemia da Covid-19, causada pelo coronavírus, traz “um novo desafio sem precedentes” depois da estagnação de 2019, quando a indústria automobilística enfrentou declínio de mais de 5% na produção mundial de veículos (para 91,8 milhões de unidades), interrompendo um período de 10 anos de crescimento do setor.

 

 

Os choques iniciais da Covid-19 começaram em janeiro, com a paralisação da maior parte do parque industrial chinês, o que reduziu a produção de componentes e impactou indústrias no mundo inteiro. O avanço global do vírus, nas últimas semanas, resultou no fechamento de grande parte da indústria mundial e de muitos fornecedores, mesmo em locais onde as autoridades locais não recomendaram nem decretaram essa obrigatoriedade. “A indústria mundial, como já fez inúmeras vezes no passado, irá provar sua importância, sua força e sua resiliência”, conclui o Presidente da OICA, entidade composta por associações automotivas de 37 países da Europa, Américas e Ásia.