Novo VW Golf GTI vai a 245 cv; veja também GTD e GTE

 

Para aquela frente tristonha não havia solução, mas a nova geração dos Golfs esportivos chega com bons argumentos na parte técnica. A Volkswagen apresenta de uma só vez as três versões: GTI a gasolina, GTD a diesel e GTE, híbrido com recarga externa (plug-in), que substitui o modelo recém-lançado no Brasil. Fica faltando apenas o Golf R, o mais potente da linha.

 

 

 

Todo Golf esportivo da oitava geração oferece faróis de neblina com cinco leds em forma de “X” (opcionais) e rodas de 17 a 19 pol. Uma diferença está nos escapamentos: uma saída por lado no GTI, duas à esquerda no GTD e saídas discretas no GTE. O interior oferece mais opções para o quadro de instrumentos digital, com o conta-giros no centro, e traz volante esportivo. Como é praxe nesses Golfs, os bancos podem ter revestimento xadrez e a caixa manual usa pomo como uma bola de golfe.

O Golf GTI (em vermelho nas fotos) mantém o motor EA-888 turbo de 2,0 litros, que passa à fase 4 e fornece 245 cv com torque de 37,7 m.kgf, ante 230 cv e 35,7 m.kgf da versão usada aqui pelo Jetta GLI. Ele pode ter transmissão manual de seis marchas ou de dupla embreagem e sete marchas. A VW nada informou sobre a esperada versão de 295 cv, nem forneceu dados de desempenho.

 

 

No Golf GTD (em cinza) o motor turbodiesel de 2,0 litros dispõe de 200 cv e 40,8 m.kgf, entregues à caixa de dupla embreagem como padrão. Enfim, o Golf GTE (em branco) associa motor turbo a gasolina de 1,4 litro (150 cv) e um elétrico (112 cv) para 245 cv e 40,8 m.kgf combinados, bom avanço sobre os 204 cv e 35,7 m.kgf da geração vendida aqui. A bateria de íons de lítio ganhou 50% em capacidade, para 13 kWh, o que permite rodar 60 km em modo elétrico e atingir 130 km/h. Como antes, a dupla-embreagem é a única transmissão para ele. Todos têm tração apenas dianteira.

No chassi, a Volkswagen implantou um novo gerenciamento (Vehicle Dynamics Manager) para os controles eletrônicos de amortecimento e do diferencial. O seletor de modos de condução permite ajuste mais detalhado, podendo-se deixar a suspensão mais macia que no modo padrão Conforto ou mais dura que no Esporte.

Texto da equipe – Fotos: divulgação