Novo Maserati Quattroporte chega por R$ 950 mil

Novo Maserati Quattroporte chega por R$ 950 mil

 

A importadora Via Italia acaba de apresentar no Brasil o Maserati Quattroporte de sexta geração, que chega ao preço sugerido de R$ 950 mil. O sedã esportivo de luxo, lançado em janeiro no Salão de Detroit, vem com motor V8 de 3,8 litros dotado de dois turbos para produzir a potência de 530 cv e o torque de 66,3 m.kgf, que passa a 72,4 m.kgf durante a sobrepressão temporária dos turbos. Com câmbio automático de oito marchas, o Quattroporte acelera de 0 a 100 em 4,7 segundos e alcança a máxima de 307 km/h, índices que o colocam entre os mais rápidos e velozes sedãs do mundo.

A técnica sofisticada abrange carroceria com todos os painéis de alumínio, cinco programas de uso do câmbio (Auto Normal, Auto Sport, Manual Normal, Manual Sport e o mais econômico ICE, ou Increased Control Efficiency), suspensão com controle eletrônico de amortecimento e escapamento com válvula de controle para o nível de ruído com dois modos de uso. A versão para o Brasil tem tração apenas traseira, mas em outros mercados existe a de tração integral, assim como um motor V6 de 3,0 litros com turbo e 410 cv.

 

 

Claro que a Maserati não descuidou do conforto: o interior traz revestimento em couro Poltrona Frau, tela central multifunção (incluindo toca-DVDs) de 8,4 pol, telas de vídeo de 10,2 pol para os passageiros de trás, ar-condicionado com quatro zonas de ajuste, bancos com ventilação, acesso à internet sem fio e sistema de áudio Bowers & Wilkins com 15 alto-falantes e amplificador de 1.280 watts.

Para o Brasil foram definidos dois pacotes. O Executivo traz pinças de freio vermelhas ou pretas, teto com forro em camurça sintética, interior no mesmo material e em couro e painel com madeira. O Sport vem com rodas de alumínio forjado de 21 pol com pneus especiais (245/35 à frente e 285/30 atrás), pinças de freio de alumínio polido ou vermelhas, acabamento de carbono, volante em padrão fibra de carbono com couro  e pedais esportivos; o revestimento usa os mesmos materiais.

 

Texto: Paulo de Araújo – Fotos do autor (evento) e divulgação