Nissan vai encerrar marca de populares Datsun outra vez

 

A Nissan vai extinguir a marca Datsun pela segunda vez. A divisão de carros populares foi lançada há seis anos em mercados emergentes — África do Sul, Índia, Indonésia e Rússia —, mas não teve o sucesso esperado e o grupo decidiu eliminá-la até 2022. Não haverá novos produtos com o emblema Datsun, a ser extinto quando terminar o ciclo de produção dos carros atuais.

 

 

 

Hoje a marca faz na Índia o hatch Go (do porte do March), a perua Go+ com três filas de bancos e o pequeno Redi-Go, que compartilha a mecânica do Renault Kwid, mas vende apenas um terço do “primo” de marca francesa. Os russos têm o On-Do, sedã baseado no Lada Granta, e o Mi-Do, hatch que deriva do Lada Kalina. Na Indonésia a linha inclui o “aventureiro” Cross. O SUV compacto da empresa para os indianos, revelado como conceito em 2015 e anunciado no ano passado, já chegará ao mercado com o emblema japonês. Simplificar a oferta faz sentido para a Nissan, que hoje sofre queda nos lucros, estagnação de vendas nos EUA e na Europa e desaceleração na Ásia, além do escândalo de Carlos Ghosn.

 

Nissan vai encerrar marca de populares Datsun outra vez

 

A Datsun surgiu em 1931 como Datson, indicando um modelo menor (son é filho em inglês) que o conhecido da Dat Motorcar Co. A Nissan assumia o controle da Dat em 1934 e alterava o nome para Datsun, pois son também significa perda em japonês, enquanto sun fazia referência ao Sol Nascente da bandeira do Japão. A marca Datsun foi usada por décadas nos modelos de exportação da Nissan, como o sedã 510 (acima), até ser encerrada em 1986.

Texto da equipe – Fotos: divulgação