Milão: BMW S 1000 R, a versão sem carenagem da RR

BMW S 1000 R 16

 

Milão: BMW S 1000 R, a versão sem carenagem da RRA fórmula é antiga, mas o resultado foi irrepreensível: pega-se como base uma moto superesportiva, retira-se quase toda a carenagem, amansa-se um pouco o motor e… está pronta uma esportiva sem carenagem, ou naked. É o que a BMW acaba de fazer com a S 1000 RR, que passou pelo processo para se tornar a S 1000 R, sua estrela no EICMA ou Salão de Milão.

 

 

 

 

Sobre o trabalho de estilo, as fotos falam por si. O motor da S 1000 RR, um quatro-cilindros de 999 cm³, teve a rotação máxima reduzida em 2.000 rpm para favorecer o torque em baixos e médios regimes, o que o deixou com potência de 160 cv a 11.000 rpm e torque de 11,4 m.kgf a 9.250 rpm (na RR são 193 cv a 13.000 rpm e 11,4 m.kgf a 9.750 rpm). Embora não pareça vantajoso à primeira vista, retrabalho permitiu que a versão da R oferecesse 1 m.kgf a mais que o da superesportiva de 7.500 rpm em diante.

 

BMW S 1000 R 06

 

A S 1000 R vem de série com controle eletrônico de tração e dois modos de pilotagem, Road (estrada) e Rain (chuva), que alteram as curvas de potência e torque e a aplicação do antitravamento dos freios e do controle de tração. Como opcional, este controle pode vir com os modos Dynamic e Dynamic Pro, adequados ao uso esportivo ou mesmo em circuito.

O quadro de alumínio e as suspensões derivam dos usados pela RR, assim como os freios com Race ABS integral. A S 1000 R pesa 207 kg (abastecida) e traz recursos como escapamento com válvula para regular a contrapressão, tanque de alumínio e controle eletrônico de amortecimento como opcional. A linha de acessórios inclui silenciador Akrapovic, bolsas para bagagem, navegador, para-brisa e cobertura para o assento do garupa.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação