Mercedes-AMG GT ganha potência na versão de entrada

 

O Mercedes-AMG GT fica mais potente em sua versão básica: o motor V8 biturbo de 4,0 litros passa de 476 para 530 cv, um ganho de 55 cv. Com a mudança deixa de existir o GT S (que tinha 522 cv), mas isso não significa que haverá poucas opções ao comprador do carro esporte: a linha agora abrange GT básico, GT C (557 cv), GT R, GT R Pro (ambos com 585 cv) e GT Black Series (730 cv).

 

 

 

Outra novidade do GT mais “barato” é a inclusão de série de itens antes opcionais: suspensão com controle eletrônico AMG Ride Control, ajuste eletrônico do diferencial traseiro e freios de compósito de carbono, além do programa Race no seletor de modos de condução e de bateria de íons de lítio. Caso o cliente do AMG GT — disponível como cupê e o conversível Roadster — escolha o pacote Dynamic Plus, surge a opção de rodas traseiras esterçantes.

 

 

Como é comum na Mercedes, o pacote Night Edition também está no catálogo para deixar pretos vários detalhes externos, as pinças de freio e as rodas, que são de modelo exclusivo. Nesse caso o cupê recebe teto de fibra de carbono e o interior traz bancos AMG Performance, volante revestido com microfibra Dinamica e acabamento todo em preto. Os preços do Mercedes-AMG GT na Alemanha começam em 119.079 euros (cerca de R$ 718 mil) no cupê e 130.679 euros (perto de R$ 788 mil) no Roadster.

Texto da equipe – Fotos: divulgação