McLaren P1: supercarro híbrido faz 0-200 em 7 segundos

McLaren P1: supercarro híbrido faz 0-200 em 7 segundos

 

McLaren P1: supercarro híbrido faz 0-200 em 7 segundosPrimeiro as linhas externas, depois o interior e agora, enfim, os dados técnicos: foi a apresentação em etapas do P1, o novo supercarro da McLaren, a ser revelado em versão definitiva no Salão de Genebra no próximo mês. Os números impressionam: potência de 916 cv, torque de 91,2 m.kgf, aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos, de 0 a 200 em menos de 7 s, de 0 a 300 em 17 s, e velocidade máxima com limitação eletrônica a 350 km/h.

 

 

O tempo de 0-300 indica um carro ainda mais rápido que seu antecessor, o F1 dos anos 90, que precisava de 5 s a mais para a tarefa, mas cumpria 386 km/h. O segredo de toda essa fúria é uma propulsão híbrida, que combina o motor V8 biturbo de 3,8 litros do MP4-12C, em posição central-traseira e modificado para render 737 cv e 73,4 m.kgf, a um motor elétrico de 179 cv e 26,5 m.kgf. O P1 usa caixa automatizada de sete marchas e dupla embreagem, com tração apenas traseira, e traz um comando para que o aerofólio traseiro assuma ângulo mais favorável ao deslocamento no ar, sendo a medida revertida ao se pisar no freio. Um modo elétrico para rodar até 20 km foi previsto.

 

McLaren P1: supercarro híbrido faz 0-200 em 7 segundos

 

A sofisticação técnica está por toda parte, do chassi de fibra de carbono, que pesa só 100 kg (o mais leve já aplicado a um carro de rua) e contribui para o peso total de 1.400 kg, a um tipo inédito de freios a disco de carbono-cerâmica. O Cx é de 0,34 e a carroceria gera até 600 kg de sustentação negativa. O P1 tem produção prevista de 375 unidades ao preço unitário de € 1 milhão na Europa, ou R$ 2,6 milhões pela cotação atual.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação