Mach 1 volta como Ford Mustang mais esportivo de 480 cv

 

A Ford traz do passado mais uma denominação para um novo Mustang: o Mach 1, que se posiciona na linha entre o GT e o Shelby GT 350. O motor V8 aspirado de 5,0 litros fica mais potente que o do GT (480 cv ante 466 cv) e com mais torque (58 m.kgf contra 56,7 m.kgf) com o uso de componentes Ford Performance, caso do coletor de admissão. Os índices são os mesmos da versão Bullitt.

 

 

 

O Mach 1 vem com a transmissão manual Tremec 3160 de seis marchas do GT 350, com opção pela automática de 10 marchas, que é dotada de um segundo resfriador de ar para o fluido. A suspensão Magne Ride com controle eletrônico foi recalibrada, assim como a direção, e estabilizadores e molas dianteiras são mais firmes.

 

 

A parte visual não foi esquecida no Mustang Mach 1. A frente traz nova grade com falsos alojamentos de faróis auxiliares (no mesmo ponto onde havia faróis no modelo de 50 anos atrás) e defletor que produz força descendente. Há mais itens em preto, como retrovisores e aerofólio, e novas rodas de alumínio de 19 polegadas em dois modelos com tala mais larga na traseira que na frente. O carro vem com faixas em preto e oferece uma cor cinza exclusiva. O interior recebe aplique de alumínio no painel, novas soleiras de porta e emblema com o número da unidade na série.

 

 

 

O nome Mach 1 vem da barreira do som, ou seja, a velocidade de 1.235 km/h. O primeiro Mustang assim chamado surgiu em 1969 e quebrou 295 recordes de velocidade e resistência em seu primeiro ano nos lagos de sal de Bonneville. O Mach 1 venceu o Campeonato da SCCA naquele ano e em 1970. A Ford trouxe o nome de volta em 2001, mantendo-o em linha até 2004.

Texto da equipe – Fotos: divulgação