Lincoln Continental retorna com novo estilo da marca

Lincoln Continental 01

 

Um dos nomes mais renomados da indústria norte-americana, Lincoln Continental, parece pronto a voltar ao mercado. Depois de anos de confusas nomenclaturas com “MK” (MKS, MKT, MKX, MKZ), a divisão de luxo da Ford leva ao Salão de Nova York um carro-conceito com todo o jeito de modelo de produção, que retoma a clássica denominação e deve chegar às ruas no próximo ano.

 

 

O Continental de conceito traz um novo padrão de estilo frontal à Lincoln, que abandona a grade dupla em favor de uma inteiriça com o tradicional emblema no centro. O estudo tem ainda faróis Led Matrix com laser para auxiliar o facho alto, lanternas traseiras cuja luz passa pelo acabamento cromado, rodas de 21 polegadas e maçanetas embutidas junto à base das janelas, que abrem as portas assim que são tocadas. O teto envidraçado escurece ao comando de um botão para filtrar 99% dos raios UV.

No interior destacam-se os acabamentos em alumínio polido, que prometem tornar impossível dirigir em dias ensolarados, e os bancos traseiros individuais com amplas regulagens (há 11 bolsas de ar para controlar o apoio em cada região), reclinação do banco direito (possível pelo avanço do banco do passageiro à frente) e revestimento em camurça sintética Alcantara. O sistema de áudio Revel usa 19 alto-falantes e são oferecidas mesas retráteis e porta-garrafas de champanhe no console. Atrás dos encostos dianteiros ficam bolsas para objetos pessoais.

 

Lincoln Continental 06

 

A Lincoln pouco informa sobre a mecânica, mas anuncia para o Continental uma exclusiva versão V6 de 3,0 litros da série de motores turbo Ecoboost da Ford. Entre os auxílios ao motorista estão monitor à frente com alerta para eventual pedestre, câmeras de 360° ao redor e assistente para estacionar.

O Continental surgiu em 1939 na Lincoln e teve novas gerações em 1956, 1958, 1961, 1970, 1982, 1988 e 1995. A produção foi encerrada em 2002, quanto um conceito homônimo apareceu com motor V12 de 6,0 litros. Não foi produzido, deixando para o MKS de 2008 (derivado do Ford Taurus) o papel de sedã de topo da marca, mas a lacuna enfim está prestes a ser preenchida.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação