Holden Commodore, ex-Omega, pode acabar em 2020

 

O Holden Commodore pode desaparecer de novo, e talvez para sempre. O sedã de tração traseira, fabricado na Austrália em quatro gerações entre 1978 e 2017, foi vendido no Brasil como Chevrolet Omega em duas delas de 1998 a 2012. O atual Commodore, um derivado do Opel Insignia alemão lançado em 2017, pode não resistir a mais um ano no mercado por causa da queda nas vendas.

 

 

 

De acordo com o site australiano Car Advice, fontes internas da Holden preveem o encerramento do Commodore antes do fim de 2020, repetindo a decisão da Buick nos Estados Unidos de eliminar o Regal, sua versão do Insignia. De janeiro a novembro foram vendidos aos australianos apenas 5.400 Commodores — uma fração da faixa de 70 mil a 90 mil unidades anuais que o modelo alcançava em seus melhores dias, entre o fim dos anos 90 e o começo dos anos 2000, quando era o carro mais vendido do país. As vendas da Holden como um todo caíram 26% este ano. Na foto abaixo, Commodores da primeira e da quarta gerações.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação