Bentley: mais potência no GT, menos no Flying Spur

Bentley Continental GT Speed 03

 

Salão de GenebraEnquanto desenvolve seu primeiro utilitário esporte, a inglesa Bentley (hoje parte do grupo Volkswagen) apresenta em Genebra novidades a seus produtos conhecidos, o cupê Continental GT e o sedã Continental Flying Spur. O GT foi aprimorado na versão Speed, cujo motor de 12 cilindros em “W” e 6,0 litros com dois turbos passa a desenvolver 635 cv (aumento de 10 cv) e torque de 83,6 m.kgf (mais 2 m.kgf que antes). O resultado é velocidade máxima de 331 km/h, a mais alta já vista em um Bentley de série, enquanto o conversível chega a 327. O GT recebeu ainda novas rodas de 21 pol e alterações de acabamento.

 

 

Para o Flying Spur, a novidade é a oferta do motor V8 de 4,0 litros com dois turbos, já conhecido do GT (o sedã vinha, até então, apenas com o W12). A aparente queda de categoria não deve decepcionar ninguém, pois a unidade de 507 cv e 67,3 m.kgf leva o grande Spur de 0 a 100 em 5,2 segundos e à máxima de 295 km/h. A versão tem caixa automática de oito marchas e preserva a tração integral. No sofisticado interior, uma nova tela tátil que surge do console central permite aos passageiros do banco traseiro controlar os sistemas de áudio, vídeo e climatização. O pacote Mulliner acrescenta itens como revestimento em couro especial, logotipos da marca nos encostos de cabeça, rodas de 20 pol e bancos traseiros individuais com amplos ajustes.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação