Ford Ranger Storm, com 3,2 a diesel, custa R$ 151 mil

 

A Ford apresenta no Brasil a Ranger Storm, versão inédita da picape, com o atraente preço sugerido de R$ 151 mil. Ela combina elementos externos voltados ao uso fora de estrada, pneus apropriados à função, o interior da versão XLS e o motor turbodiesel de cinco cilindros e 3,2 litros das opções XLT e Limited. A transmissão automática de seis marchas e a tração nas quatro rodas são de série. Interessante é que a XLS 4×4 automática, com motor mais modesto de 2,2 litros, sai por R$ 160.890. Até então, para ter o motor 3,2 era preciso optar pela XLT (R$ 183.790) ou pela Limited (R$ 200 mil).

 

 

 

Revelada como conceito no último Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018, a Ranger Storm foi desenvolvida para o mercado brasileiro. A aparência ganha nova grade dianteira com o nome Storm em destaque, faixas no capô e nas laterais, alargadores de para-lamas, estribos, novas rodas e estrutura de caçamba (“santantônio”) exclusiva com barras laterais de apoio, todos na cor preta. Tem ainda lanternas traseiras com lentes escurecidas, as mesmas da versão Wildtrak de outros países, e oferece dois acessórios em concessionárias: captador elevado de ar para o motor (snorkel) e capota marítima na caçamba. Custam juntos R$ 5.660, já instalados, mas como oferta de lançamento os itens serão dados como cortesia aos 60 primeiros compradores.

 

 

A mecânica da Ranger Storm não traz novidades: permanece o motor com potência de 200 cv e torque de 47,9 m.kgf, assim como a calibração de suspensão. A única diferença técnica está nos pneus todo-terreno Pirelli Scorpion AT Plus, usados pela primeira vez em uma picape de série, em medidas 265/65 R 17. Com proposta de uso 60% fora de estrada e 40% em estrada, eles têm gomos mais espaçados e laterais reforçadas, sem abrir mão de boas características no uso em asfalto, segundo a Ford.

 

 

 

Os equipamentos de série da Ranger Storm incluem ar-condicionado automático de duas zonas, assistência de frenagem de emergência, assistente de partida em rampa, controlador de descida, bloqueio de diferencial traseiro, bolsas infláveis laterais dianteiras, de joelhos do motorista e de cortina; câmera traseira de manobras, central de áudio Sync 3 com tela de 8 polegadas e integração a celular por Android Auto e Apple Car Play, controle de oscilação de reboque, controle eletrônico de estabilidade e tração, direção com assistência elétrica, faróis de neblina e rodas de alumínio de 17 polegadas. Os bancos têm revestimento em tecido, como na XLS — a nosso ver, escolha inadequada diante da proposta da versão.

 

 

A Storm tem cinco anos de garantia e está disponível em sete cores: as sólidas vermelho Bari e branco Ártico, a metálica prata Geada e as perolizadas azul Belize, vermelho Toscana, cinza Moscou e preto Gales. Como a apresentação foi feita apenas via internet, a avaliação da nova Ranger fica para quando se normalizar a situação de pandemia do coronavírus.

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação