Ford Mustang Mach-E, SUV elétrico de até 465 cv

 

A Ford revela o esperado Mustang Mach-E, um SUV esportivo elétrico que representa a primeira ampliação da família Mustang em 55 anos. Com o famoso cupê ele tem pouco em comum, como o emblema do cavalo selvagem e o padrão de lanternas traseiras em três partes, mas o resultado ainda assim é atraente e esportivo. O nome relembra a versão Mach 1 do Mustang, feita de 1969 a 1978 e de 2003 a 2004. As vendas no mercado norte-americano começam no fim de 2020.

 

 

O interior de cinco lugares do Mach-E segue formas minimalistas que realçam a central de áudio Sync, com tela vertical de 15,5 polegadas e interface simples. Ela faz sugestões personalizadas, como de ir para a academia, se aprender que segunda-feira é dia de treinar, ou ligar para casa se você fizer isso todos os dias depois do trabalho. O quadro de instrumentos é outra tela, de 10,2 pol.

 

 

Sob o capô há um compartimento de carga de 136 litros que, por ter um dreno, pode ser usado para transportar gelo e manter as bebidas geladas. Já o porta-malas traseiro leva 821 litros até o teto. O carro traz ainda alto-falantes Bang & Olufsen, teto solar panorâmico com proteção contra raios infravermelhos e destravamento e partida via celular (um código de segurança pode ser inserido na tela do veículo se a bateria do telefone acabar).

 

 

Serão oferecidas variações de potência, de bateria (padrão e de longa autonomia) e de tração, traseira ou nas quatro rodas. Com bateria de maior capacidade e tração traseira, o Mach-E tem potência de 259 cv, torque de 42,2 m.kgf e autonomia de 480 km (padrão EPA). A versão com tração integral produz 336 cv e torque de 57 m.kgf. Passando-se à versão Premium ganha-se potência (286 cv) com tração traseira, mantendo o desempenho da integral.

 

 

Mais potente (465 cv e 84,6 m.kgf), o Mach-E GT deve acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 4 segundos, mais rápido que um Porsche Macan Turbo, e vem de série com bateria maior e tração integral. Por fim, o GT Performance Edition usa o mesmo motor, mas é equipado com suspensão Magne Ride dotada de ajuste magneto-reológico da carga dos amortecedores.

 

 

A bateria básica, de íons de lítio, tem 75,7 kWh e a de autonomia estendida chega a 98,8 kWh. A estação residencial de recarga rápida adiciona 50 km de autonomia por hora de carregamento em tomada de 240 V, enquanto o carregador móvel do carro obtém 35 km de autonomia por hora. Em estação de carga rápida em corrente contínua de 150 kW, o Mach-E com bateria maior pode ganhar autonomia de 75 km em 10 minutos.

A tração integral pode distribuir o torque entre os eixos de forma independente. O SUV oferece três modos de direção: Whisper (domado), Engage (engajado) e Unbridled (de rédeas soltas), que afetam as respostas de direção, a iluminação ambiente e o painel. A edição inicial limitada First Edition vem com tração integral, autonomia estendida e detalhes de estilo diferenciados.

Texto da equipe – Fotos: divulgação