Ford Everest, o utilitário esporte com base na Ranger

Ford Everest 03

 

A Ford apresenta a versão de produção do Everest, um utilitário esporte de arquitetura tradicional (carroceria sobre chassi, eixo traseiro rígido), desenvolvido com base na picape Ranger e antecipado por uma versão de conceito no ano passado. Destinado a mercados como África do Sul, Austrália, China, Índia e Nova Zelândia, onde as condições de rodagem são mais severas, o Everest será fabricado em Rayong, na Tailândia, e Nanchang, na China. Há boas chances de que seja feito também na Argentina, de onde vem a Ranger vendida aqui.

O Everest combina formas robustas a um interior com certo requinte, dotado de sistema de entretenimento Sync 2 com tela de 8 pol, painel de instrumentos configurável, sete lugares e capacidade de 2.010 litros de bagagem quando a segunda e a terceira fila de bancos são rebatidas. Para uso fora de estrada, um seletor de tipos de terreno (como o Terrain Response da Land Rover) adapta os diversos sistemas do carro às condições de uso e a tração integral dispõe de caixa de transferência (reduzida).

 

 

Há auxílios eletrônicos como assistentes de subida e descida, controle de estabilidade com monitor de rolagem (inclinação em curvas), controlador da distância ao tráfego adiante e alertas para evasão da faixa da via e para veículo em ponto cego. A Ford informa capacidade de carga de 750 kg e de tração de reboque de 3 toneladas, vão livre do solo de 225 mm e aptidão para atravessar trechos alagados de até 80 cm.

Dois dos motores do Everest são conhecidos da Ranger vendida aqui: o Duratorq de 2,2 litros e quatro cilindros e o 3,2 de cinco cilindros, ambos turbodiesel. O terceiro é o Ecoboost turbo a gasolina de 2,0 litros que conhecemos do Fusion. Embora as potências não tenham sido divulgadas, o 3,2 alcança 200 cv na Ranger e o 2,0 tem 240 cv no Fusion, valores que devem ser mantidos. Câmbios manual e automático  de seis marchas estão disponíveis.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação