Ferrari Portofino, 600 cv, assume lugar do California

 

A Ferrari substitui o conversível de teto rígido California pelo Portofino, nome de uma cidade no noroeste italiano (e, curiosamente, de um conceito da rival Lamborghini de 1987). Não se trata apenas de uma renovação visual: até o chassi é novo, mais leve e rígido que o anterior. O trabalho de estilo ficou bem melhor, sem o excesso de volume na traseira que prejudicava a elegância do California. Note o bom efeito dos recessos atrás das rodas dianteiras, que parecem desconectar as partes superior e inferior dos para-lamas.

 

 

O motor V8 biturbo de 3,9 litros, que o antecessor havia recebido em 2014, foi revisto para obter potência de 600 cv a 7.500 rpm (aumento de 40 cv) e torque de 77,5 m.kgf a 3.000 rpm (mais 0,5 que antes). De acordo com a Ferrari, bastam 3,5 segundos para o 0-100 km/h e a máxima alcança 320 km/h. Outras evoluções são sistema de áudio com tela de 10,2 pol, novos bancos, diferencial traseiro com controle eletrônico mais avançado e direção mais rápida. O lançamento é no Salão de Frankfurt.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação