Edonis, sucessor do Bugatti EB 110, enfim será fabricado

 

Bugatti EB 110 está de volta, ou quase: o SP-110 Edonis, projeto da B Engineering que se baseava naquele supercarro, será produzido em série de 15 unidades. O Edonis surgiu há 18 anos pelas mãos de Romano Artioli, o empresário que havia trazido a Bugatti das cinzas em 1991 justamente com o EB 110. Após a falência da tradicional marca (que seria vendida ao grupo Volkswagen em 1998), Artioli fundou a B Engineering, chamou engenheiros que haviam trabalhado no EB 110 e comprou estoques de peças.

 

 

O Edonis era anunciado em 2000 com estilo diferenciado (o que não significa melhorado) e o mesmo monocoque de fibra de carbono do EB 110. O motor V12 passava de 3,5 para 3,8 litros e trocava os quatro turbos por dois maiores, o que levava a potência de 561 cv para 680 cv. Ele tinha tração traseira em vez da integral do Bugatti.

O carro nunca chegou às ruas, mas agora a Casil Motors de Las Vegas, EUA, anuncia a produção de 15 exemplares do SP-110 Edonis Fenice, com o mesmo desenho de 18 anos atrás. A mecânica foi pouco modificada e, com 730 cv, o Edonis pode acelerar de 0 a 96 km/h em 3,4 segundos e alcançar cerca de 350 km/h — valores ainda respeitáveis, embora distantes do que representariam na virada do século.

 

Texto da equipe – Fotos: divulgação