Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

1960 – O conversível DS 19 era apresentado no Salão de Paris com a carroceria feita por Henri Chapron.

1961 – Lançamento do Ami 6, com um desenho bastante discutível.

 

 

1962 – O general Charles de Gaulle sobrevivia a uma tentativa de assassinato em Petit Clamart, fora de Paris. Os pneus do DS do presidente eram perfurados com balas, mas o carro permanecia na estrada. O DS era remodelado no mesmo ano.

1965 – O DS 21 trazia nivelamento automático dos faróis.

 

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

1968 – O Citroën Méhari (acima) era um pequeno jipe com carroceria de plástico.

1969 – A injeção eletrônica chegava aos carros franceses no DS 21, capaz de 188 km/h. O milionésimo DS saía da linha de produção.

 

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

1970 – Aparecia o Citroën SM (acima), cupê com motor V6 da parceira Maserati e sistemas de tração dianteira, hidráulica e suspensão como os do DS.

1974 – O CX sucedia ao DS com estilo ousado, suspensão hidropneumática e rodas independentes. Lançamento do C35, utilitário com capacidade de carga útil de 1.885 kg, construído em parceria com a Fiat.

1975 – O último DS saía da linha, o de número 1.330.755.

 

 

1979 – O Méhari ganhava tração 4×4 e caixa de câmbio de 7 marchas (quatro normais e três reduzidas).

1982 – A Citroën revelava o médio BX.

1987 – O BX 19 GTI, de 1,9 litro e 164 cv, tinha o primeiro motor multiválvulas da França.

 

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

1989 – O XM era o novo topo de linha da Citroën, com desenho de Bertone (na foto) e a primeira suspensão que combina eletrônica ao sistema hidráulico: a Hydractive.

1990 – Fim da produção do 2CV depois de 5.114.940 unidades.

1991 – Estreia do médio ZX, com banco traseiro deslizante e encostos de inclinação ajustável.

 

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

1993 – Chegava o Xantia (acima), sucessor do BX, com suspensão Hydractive 2. A versão Activa, um ano depois, praticamente anulava a inclinação da carroceria em curvas.

1995 – O AX elétrico aparecia com velocidade máxima de 91 km/h e autonomia de 75 km na cidade.

1997 – O ZX dava lugar ao Xsara.

 

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

1999 – A Xsara Picasso (acima) era a primeira minivan compacta da marca. O Conservatoire Heritage Centre era inaugurado em Aulnay para armazenar os veículos construídos pela marca desde sua fundação.

2000 – Lançamento do C5, sucessor do Xantia, também com suspensão Hydractive.

2001 – Estreia do compacto C3. No Brasil, a Xsara Picasso inaugurava a fabricação da Citroën em Porto Real, RJ.

2004 – Chegava o C4, com versão de três portas bem diferenciada da de cinco, no lugar do Xsara.

 

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

2006  – O C6 (acima) era o novo topo de linha da marca. A C4 Picasso e a Grand C4 Picasso renovavam a linha de minivans.

2007 – Abertura do Citroën C_42, espaço-conceito na Avenida Champs-Élysées, 42.

2010 – Com o DS3, a sigla DS retornava como uma linha de carros mais luxuosos. O DS4 e o DS5 vinham no ano seguinte.

2012 – O C4 Aircross atendia ao crescente mercado de SUVs.

 

Citroën faz 100 anos: veja fatos e modelos marcantes

2014 – Lançamento do C4 Cactus (acima).

2017 – O DS7 Crossback era o primeiro SUV da divisão para o mercado europeu.

2018 – O SUV C5 Aircross, antes restrito à China, chegava à Europa com versão híbrida.

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação