Chrysler 300 SRT: fim do último sedã V8 dos australianos

Chrysler 300 SRT: fim do último sedã V8 dos australianos


Enquanto a divisão Dodge da FCA continua a enfrentar os alemães com sedãs, cupês e até SUVs de altíssimo desempenho, a marca Chrysler vive dias difíceis. O sedã 300 SRT com motor V8 de 6,4 litros e 470 cv, que desde 2015 vinha sendo vendido apenas na Austrália, parece apto a sair de produção de vez.


Segundo concessionárias australianas da marca, o vigoroso 300C não deve mais receber encomendas e apenas atenderá aos pedidos já efetuados, que incluem um contrato com a Polícia Rodoviária de New South Wales até o fim do ano. Com isso, a Austrália perde mais um grande sedã de motor V8 e tração traseira, depois que Ford Falcon (2016) e Holden Commodore (2017) saíram de linha.

Chrysler 300 SRT: fim do último sedã V8 dos australianos


Além disso, termina a carreira da primeira marca a fabricar um carro V8 com desenho próprio na ilha, o Valiant de 1965. O 300 SRT era o último modelo desse tipo em uma faixa de preço acessível, bem abaixo dos similares alemães. De resto, será a derradeira versão de alto desempenho da lendária “série letra” iniciada em 1955.

A situação da marca Chrysler é incerta mesmo nos Estados Unidos, onde sua linha se resume hoje ao 300 em versões mais pacatas e às minivans Voyager e Pacifica. Alguns analistas acreditam que a FCA não demora a encerrar a divisão que, ironicamente, leva o sobrenome do fundador Walter P. Chrysler.

Chrysler 300 SRT: fim do último sedã V8 dos australianos

Texto da equipe – Fotos: divulgação