BMW Active Tourer: vem aí o Série 1 de tração dianteira?

BMW Active Tourer: vem aí o Série 1 de tração dianteira?

 

BMW Active Tourer: vem aí o Série 1 de tração dianteira?Por maior heresia que pareça aos entusiastas, um BMW de tração dianteira parecia algo inevitável desde que a fábrica de Munique anunciou que, em pesquisa com clientes, a grande maioria admitiu desconhecer quais eram as rodas motrizes de seus carros (não se fazem mais donos de BMW como antigamente…). Se poucos sabem apreciar as vantagens da tração traseira, melhor abandoná-la em modelos menores, nos quais um conjunto de transmissão compacto permite maior espaço interno, deve ter pensado a empresa.

Em Paris surge como conceito o Active Tourer, uma espécie de Série 1 a meio caminho de se tornar uma minivan. Suas medidas superam um pouco as do hatchback (4,35 m de comprimento, 1,83 m de largura, entre-eixos de 2,67 m), mas a altura total é bem maior, 1,56 m. A nosso ver houve bom trabalho de estilo, pois o cinco-portas transmite modernidade e robustez sem apelar para soluções muito controversas. Esse fator indica com clareza a intenção da BMW de colocar o modelo em produção. Unidades em teste já foram flagradas pela imprensa europeia, que afirma estar previsto o uso da primeira tração dianteira em um BMW (Mini à parte).

 

BMW Active Tourer: vem aí o Série 1 de tração dianteira?

 

Antes que isso aconteça, o interior do Active Tourer deve passar por uma simplificação, pois o conceito mescla diferentes tons e formas de maneira criativa, mas que não agradaria a muitos. O que não falta ali são soluções convenientes: grande tela central de 10,25 pol no painel, monitores de vídeo para o banco traseiro (todas as telas mudam de cor conforme o modo de direção selecionado, entre Eco-Pro e Sport), projeção de informações no para-brisa e um teto todo envidraçado que, ao conter um sistema de partículas suspensas, permite ao ajustar o grau de transmissão da luz solar para o interior.

O conceito faz a estreia do motor TwinPower Turbo de 1,5 litro que a BMW acaba de revelar. Com três cilindros, ele faz parte de uma família que permitirá unidades a gasolina e a diesel com 2,0 litros/quatro cilindros e 3,0 litros/seis cilindros, com potências de 122 a 224 cv (gasolina) e de 82 a 184 cv (diesel). No caso do Active Tourer, porém, o motor a gasolina foi combinado a um elétrico em um sistema híbrido, com bateria de íon de lítio recarregável em fonte externa, potência combinada de 190 cv e torque de 20,4 m.kgf. A BMW anuncia 0-100 km/h em 8 segundos, máxima de 200 km/h, consumo médio de 40 km/l e a capacidade de rodar 30 km só com eletricidade.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação