Audi S3: novo motor, 300 cv, 0-100 em 5,1 segundos

 

Pouco depois de revelar o novo A3 Sportback, a Audi já apresenta a versão esportiva S3, que se baseia (por enquanto) no modelo de três portas. De acordo com a empresa, apenas diâmetro e curso (os mesmos 82,5 x 92,8 mm que vêm desde o Volkswagen AP-2000 dos anos 80) foram mantidos do motor anterior para o lançado agora. O 2,0-litros dotado de turbo (com pressão máxima de 1,2 bar) e injeção direta desenvolve potência de 300 cv a 5.500 rpm e torque de 38,7 m.kgf entre 1.800 e 5.500 rpm. Com rotação máxima de 6.800 rpm, a unidade leva o S3 de 0 a 100 km/h em 5,1 segundos com câmbio S-Tronic (5,4 s com manual) e à máxima de 250 km/h, quando atua o limitador eletrônico. O antigo S3 Sportback automatizado levava 6,0 s.

 

 

Mais leve que o anterior em 5 kg, o novo motor traz recursos como o sistema Valvelift, no qual a variação de curso das válvulas de admissão dispensa o uso de borboleta de aceleração, para menores perdas por bombeamento; injeção indireta em paralelo à direta (como no Toyota 86/Subaru BRZ), destinada ao uso em abertura parcial de acelerador; e variação contínua do tempo de abertura de válvulas tanto de admissão quanto de escapamento. Para um som mais esportivo, o sistema de escape conta com uma válvula que se abre em rotação mais alta e há um atuador eletromecânico para levar mais ruído do motor à cabine.

 

 

Como antes, o S3 pode vir com caixa manual ou manual automatizada de dupla embreagem, sempre com seis marchas, e traz de série tração integral que prioriza as rodas dianteiras (as traseiras recebem mais potência apenas quando aquelas perdem tração). As suspensões, que usam subchassi dianteiro de alumínio e controle eletromagnético de amortecimento, deixam-no 25 mm mais baixo que um A3 comum; as rodas de 7,5 x 18 pol recebem pneus 225/40 e a direção tem diferentes relações na faixa central (mais lenta) e nas extremidades (mais rápida).

O mais apimentado dos A3 vem com o sistema Drive Select, que ajusta diversos parâmetros (como mudanças automáticas de marcha e resposta do acelerador) entre os modos Comfort, Auto, Dynamic, Efficiency e Individual. No modo mais eficiente, o câmbio passa ao ponto-morto quando se deixa de acelerar para efeito de roda-livre. Como nem tudo é esportividade nesse carro, há também auxílios pela segurança: controlador de velocidade que mantém distância segura à frente, frenagem automática que chega a parar o carro a até 30 km/h para evitar colisões, alertas para evasão da faixa de rolamento e para veículo em ponto cego, leitura de placas de trânsito e assistente de estacionamento.

 

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação