Economia e praticidade não salvam satisfação com o Kwid

Apesar das qualidades, opinião dos donos revela baixa aprovação ao Renault por problemas como freios e ruídos

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

O que você espera de um carro pequeno e acessível para uso urbano? Economia, praticidade e algo mais, como um bom espaço de bagagem, são atributos desejados nessa categoria — apesar de oferecê-los, o Renault Kwid não obteve bom índice de satisfação entre os proprietários, conforme a pesquisa do Best Cars no Teste do Leitor que deu origem a este Guia de Compra.

Lançado na Índia em 2015, o Kwid chegou ao Brasil dois anos depois nas versões Life, Zen e Intense. Reunia bons argumentos como econômico motor de três cilindros desde a versão básica (o concorrente Fiat Mobi só oferecia um na opção superior, agora fora de linha), bolsas infláveis laterais dianteiras de série, construção leve e o maior porta-malas da classe, por preços menores que os do Volkswagen Up e comparáveis ao do Mobi.

Um pacote de alterações era adotado na linha 2020. A versão Outsider trazia visual diferenciado e a central de áudio ganhava integração a celular por Android Auto e Apple Car Play. Os freios recebiam discos ventilados na frente e servo-freio maior, para ampliar a força aplicada ao pedal.

Questionados sobre os pontos positivos do Kwid, nada menos que 89% dos donos destacaram o consumo de combustível, sobretudo em cidade. Dois itens aparecem em seguida, citados por metade dos participantes: espaço de bagagem e facilidade de estacionar pelo pequeno porte. Outros elogios comuns são para agilidade e desempenho do motor em cidade (44%), altura livre do solo (33%) e três itens empatados: central de áudio, estilo e relação custo-benefício (22% cada).

Rodrigo Tadeu Baranczuk, de Curitiba, PR, opina sobre seu Kwid Zen 2019: “Como carro urbano é muito bom, sendo ágil e bastante econômico. É compacto, bom de guiar e, para o segmento básico, tem design e nível de equipamentos bem interessantes. Apresenta ótimo custo-benefício e valores de manutenção e seguro baixos”.

Acrescenta Rodrigo de Freitas Ribeiro, que dirige um Zen 2019 em São Paulo, SP: “O Kwid foi bem pensado para o uso na cidade: tem direção bem precisa, esperto nas arrancadas, muito econômico e fácil de manobrar. Não raspa em valetas, lombadas e transpõe obstáculos com relativa facilidade. O porta-malas é surpreendente. Os bancos da frente são bem desenhados. O seguro para mim foi fator determinante”.

O que não agrada os donos do pequeno Renault? Dois aspectos ficam empatados em primeiro lugar: freios que parecem fracos e suspensão dura e desconfortável, cada um citado por 33% dos que opinaram. Na sequência aparecem ruído do motor (28%) e sistema de áudio com pouca qualidade de som (17%).

Como anda a satisfação dos donos de Kwid? Apenas 39% disseram-se muito satisfeitos com ele, o pior índice entre 11 carros pequenos no Guia de Compra

Segundo o leitor Glauber Girotto, de São Paulo, SP, dono de Kwin Intense 2018, “os freios parecem fracos, apenas satisfatórios para uso urbano. A vibração do motor passa para a cabine em certas rotações. Estrada não é seu ambiente por conta do conjunto motor fraco/altura elevada/pneus estreitos/baixo peso, que o torna um pouco instável em velocidade”. Rodrigo de Freitas Ribeiro, citado acima, adiciona: “A suspensão bate seco, fruto de batentes de amortecedores de péssima qualidade, e os coxins de câmbio e motor aparentam fragilidade”.

Em pesquisa que incluía apenas um modelo 2020, os freios do Kwid foram apontados também como seu defeito mais frequente: 39% dos donos relataram ruídos e/ou baixa durabilidade de pastilhas e discos, o que parece indicar que a fábrica dimensionou mal o sistema usado até 2019. Outras queixas comuns foram a ruídos internos (22%), ruídos na suspensão ou estrutura (17%) e problemas em ar-condicionado, defletor de escapamento e transmissão (11% cada).

“Freio deu prejuízo, tive que trocar pastilhas e discos aos 18 mil km. Baixa qualidade, e por serem peças de desgaste o prejuízo é certo. Muito barulho metálico na parte inferior”, lamenta Carlos Prado, de São Paulo, SP, sobre seu Kwid Zen 2018. Rodrigo Tadeu Baranczuk, já citado, entende que o Renault “peca em qualidade construtiva e de acabamento, apresentando bastante ruídos (internos e externos) e dando sensação geral de fragilidade. Freio e embreagem parecem mal dimensionados, exigindo atenção”.

De maneira geral, como anda a satisfação dos donos de Kwid com o carro? Não muito boa: apenas 39% disseram-se muito satisfeitos com ele no Teste do Leitor, o pior índice registrado em 11 guias de carros pequenos. Ele perdeu para VW Up (94%), os antigos Chevrolet Onix e Prisma (82%), Ford Ka hatch e sedã (81%), Peugeot 208 anterior (81%), Toyota Etios (76%), Hyundai HB20 e HB20S antigos (75%), Renault Logan e Sandero (69%), Fiat Grand Siena (64%), VW Fox e Spacefox (60%), VW Polo (58%) e Toyota Yaris (44%). Chama atenção também o alto percentual de 28% de donos insatisfeitos.

A aprovação da rede de concessionárias Renault é tão modesta quanto a do carro: 39% muito satisfeitos, marca pior que as de Etios (69%), HB20 e Yaris (63%), Ka (56%), Onix/Prisma (46%), Polo (45%), Logan/Sandero (41%) e Fox/Spacefox (40%), embora melhor que as de 208 (38%) e Grand Siena (30%). Os resultados se referem ao momento de publicação de cada Guia de Compra e podem ser diferentes da situação atual.

Mais Avaliações

Satisfação com o carro

Muito satisfeitos 39%
Parcialmente satisfeitos 33%
Insatisfeitos 28%
Pesquisa com 18 donos

 

Satisfação com a rede de concessionárias

Muito satisfeitos 39%
Parcialmente satisfeitos 28%
Insatisfeitos 33%
Não usam 0
Pesquisa com 18 donos

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 3 em linha
Comando de válvulas duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 4
Diâmetro e curso 71 x 84,1 mm
Cilindrada 999 cm³
Taxa de compressão 11,5:1
Alimentação injeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.) 66/70 cv a 5.500 rpm
Torque máximo (gas./álc.) 9,4/9,8 m.kgf a 4.250 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas manual, 5
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a tambor
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira eixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 14 pol
Pneus 165/70 R 14
Dimensões
Comprimento 3,68 m
Largura 1,579 m
Altura 1,474 m
Entre-eixos 2,423 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 38 l
Compartimento de bagagem 290 l
Peso em ordem de marcha 798 kg
Desempenho e consumo (gas./álc.)
Velocidade máxima 152/156 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 15,5/14,7 s
Consumo em cidade 14,9/10,5 km/l
Consumo em rodovia 15,6/10,8 km/l
Dados do fabricante para versão Outsider 2020; consumo conforme padrões do Inmetro