Econômico, Nissan Kicks incomoda donos pelo acabamento

Proprietários apontam várias qualidades e raros defeitos, mas índice de satisfação é apenas regular

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

Primeiro utilitário esporte compacto da Nissan no mercado brasileiro, o Kicks já tem quatro anos entre nós, incluído o período de importação do México antes que fosse fabricado em Resende, RJ. Sua boa presença no mercado de carros usados leva à pergunta: vale a pena comprar um? O que esperar em termos de qualidades, pontos negativos e defeitos? As respostas estão neste Guia de Compra, baseado nas opiniões de proprietários publicadas no Teste do Leitor.

O Kicks mexicano chegou por aqui em 2016 na versão SL, à qual se somou logo depois a SV Limited, ambas com motor flexível de 1,6 litro, 16 válvulas e 114 cv e transmissão automática de variação contínua (CVT). Com a produção brasileira, no ano seguinte, a linha passou a ter as opções S (com caixa manual), SV e SL (ambas com CVT), mantendo o único motor.

A edição limitada UEFA Champions League, alusiva ao campeonato de futebol, foi oferecida em três séries entre 2019 e 2020. Outra opção temporária era a Special Edition, em 2019, um S com teto preto e outros acessórios. A linha 2020 ganhava mais equipamentos de série.

Mais barato dos Kicks, o S é o único a ter caixa manual e não foi importado do México; o motor de 114 cv é o mesmo em todos

Questionados sobre os destaques do Kicks, os donos foram quase unânimes em citar o consumo de combustível, apontado por 94% deles. Estilo veio em segundo lugar com 41%, seguido por espaço e conforto (empatados com 29%) e três outros itens com 24% cada: central de áudio, compartimento de bagagem e itens de conveniência. Elogios a caixa CVT, estabilidade, posição de dirigir e relação custo-benefício aparecem, cada item, em 18% dos relatos.

Angelita Nicoletti, de Rio do Sul, SC, comenta de seu Kicks SV Limited CVT 2017: “Muito econômico e o motor 1.6 é cumpridor. Excelente espaço interno e muito bom para viagens longas. O SV Limited mexicano tem mais itens de conveniência do que os SV nacionais. Zero recall, zero defeito, zero ida a concessionárias extra revisões. Tudo sólido e inteiro, sem barulhos ou grilos. É meu primeiro Nissan e uma excelente compra”.

Ronaldo César Daros, de Chapecó, SC, tem um SV CVT 2019 e acrescenta: “Muito confortável para andar. Os bancos são sensacionais e o espaço interno é bom. Destaque para a economia, chegando a fazer 18 km/l na estrada. O motor dá conta do recado. O câmbio é muito competente e se ajusta muito bem. Excelente estabilidade. Baixo custo de manutenção”.

Versões SV e SL (esta superior) parecem-se por fora e por dentro, mas a SL oferecia mais opções de cores para teto e interior

Entre os donos que escreveram ao Teste do Leitor, o acabamento é o quesito mais criticado com 41% de menções. Seguem-se cinco itens com igual frequência de 18%: bolsas infláveis apenas frontais (de acordo com a versão), falta de controlador de velocidade (adotado na linha 2020), itens de série, tanque de combustível de pequena capacidade e uma sensação de fragilidade em buracos e outros terrenos irregulares.

Uma qualidade do Kicks na pesquisa foi a baixa incidência de defeitos: apenas um item, os ruídos internos, alcançou maior percentual entre os donos

Edison Pacheco, de Santo André, SP, comenta de seu Kicks SL CVT 2017: “O acabamento externo deixou muito a desejar. Ruídos na porta traseira, cabos aparentes no encaixe do cinto e soldas mal feitas revelam pouco capricho no projeto. Banco estava com uma leve folga”. O já citado Ronaldo César Daros adiciona: “A suspensão transmite fragilidade em vias esburacadas. É possível sentir os buracos da via na coluna de direção. O acabamento é sofrível”.

Uma qualidade do Kicks na pesquisa foi a baixa incidência de defeitos. Apenas um item alcançou maior percentual: ruídos internos, apontados por 35% dos donos. Os demais problemas (como travamento da interface ao Android Auto, rangido da embreagem, sensor de combustível e infiltração de água em lanterna) ficaram restritos a uma unidade, ou 6%, e muitos dos leitores registraram simplesmente zero defeito em seus carros.

As edições Special Edition (branco) e UEFA Champions League (vermelho e azul) trouxeram detalhes próprios em 2019 e 2020

“Barulhos internos e na tampa do porta-malas irritantes e insolúveis nas revisões. Sensor de combustível e estrutura do banco substituídos em garantia”, aponta Marcelo G.C., dono de Kicks S CVT 2018 no Rio de Janeiro, RJ. “A tampa do porta-malas nunca fecha direito, o conjunto da traseira faz muito barulho e você não acha de onde vem”, concorda o leitor Alberto, de Blumenau, SC, sobre a versão S 2018.

O índice de satisfação com o Kicks é mediano entre os utilitários esporte que já estiveram no Guia de Compra: com 59% de donos muito satisfeitos, ficou bem próximo do Honda HR-V, do Ford Ecosport até 2017 (ambos com 58%) e do Renault Duster anterior (56%), mas perdeu para os Jeeps Renegade (90%) e Compass (74%).

A aprovação às concessionárias Nissan é que surpreendeu. Foi até mais alta que a do carro, com 65% de clientes muito satisfeitos, e deixou para trás os concorrentes: a Jeep obteve 63% no Renegade e 60% no Compass, a Ford 58% no EcoSport, a Honda 42% no HR-V e a Renault apenas 30% no Duster antigo (índices obtidos para cada Guia de Compra, que podem não refletir a situação atual de cada modelo).

Mais Avaliações

Econômico, Nissan Kicks incomoda donos pelo acabamento

Satisfação com o carro

Muito satisfeitos59%
Parcialmente satisfeitos35%
Insatisfeitos6%
Pesquisa com 17 donos

Econômico, Nissan Kicks incomoda donos pelo acabamento

Satisfação com a rede de concessionárias

Muito satisfeitos65%
Parcialmente satisfeitos23%
Insatisfeitos12%
Não usam0
Pesquisa com 17 donos

Ficha técnica

Motor
Posiçãotransversal
Cilindros4 em linha
Comando de válvulasduplo no cabeçote
Válvulas por cilindro4, variação de tempo
Diâmetro e curso78 x 83,6 mm
Cilindrada1.598 cm³
Taxa de compressão10,7:1
Alimentaçãoinjeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.)114 cv a 5.600 rpm
Torque máximo (gas./álc.)15,5 m.kgf a 4.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixaautomática de variação contínua
Traçãodianteira
Freios
Dianteirosa disco ventilado
Traseirosa tambor
Antitravamento (ABS)sim
Direção
Sistemapinhão e cremalheira
Assistênciaelétrica
Suspensão
Dianteiraindependente, McPherson, mola helicoidal
Traseiraeixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões17 pol
Pneus205/55 R 17 V
Dimensões
Comprimento4,295 m
Largura1,76 m
Altura1,59 m
Entre-eixos2,61 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível41 l
Compartimento de bagagem432 l
Peso em ordem de marcha1.132 kg
Desempenho e consumo (gas./álc.)
Velocidade máxima175 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h12,0 s
Consumo em cidade11,4/8,1 km/l
Consumo em rodovia13,7/9,6 km/l
Dados do fabricante para versão SV; consumo conforme padrões do Inmetro