Guia: para donos de Yaris, rede Toyota é melhor que o carro

Pode ser confortável, econômico e com bons itens de segurança, mas eles gostam mesmo é das concessionárias

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Com produção no Brasil esperada desde a virada do século, o Toyota Yaris enfim se tornou um carro nacional em 2018, preenchendo a lacuna entre o Etios e o Corolla. O hatch e o sedã basearam-se no modelo tailandês, diferente do europeu ou do norte-americano. Com sua presença crescente no mercado de carros usados, o Best Cars analisou as opiniões de proprietários no Teste do Leitor para um Guia de Compra.

O Yaris oferecia os motores do Etios com pequenas alterações. O hatch podia ter o de 1,3 litro (94 cv com gasolina e 101 cv com álcool) ou o de 1,5 litro (105 e 110 cv, na ordem), e o sedã, apenas o segundo. Inédita em um Toyota compacto por aqui era a transmissão automática de variação contínua (CVT), disponível com ambos os motores. As versões de acabamento iniciais eram XL, XL Plus Tech, XS e XLS.

 

O hatch era o único Yaris a oferecer motor 1,3 na versão mais simples, mas o 1,5 equipava as três outras; a XLS, nas fotos, tinha teto solar e sete bolsas infláveis

 

Nesse pouco tempo no mercado, o Yaris não passou por grandes alterações. A versão X-Way vinha em 2019 com visual “aventureiro”, sem mudanças mecânicas ou mesmo em pneus. Pouco depois da adoção de nova central de áudio para 2020, dotada de integração a celular por Android Auto e Apple Car Play, as versões com esse sistema ganhavam o sufixo Connect no nome. A mais simples XL tornava-se XL Live e a XL Plus Tech, agora chamada de XL Plus Connect, recebia motor 1,5 também no hatch.

 

 

Quando perguntados sobre os principais aspectos positivos do Toyota Yaris, nada menos que três quartos dos donos participantes do Teste do Leitor apontaram o conforto (interno e/ou de rodagem, pois vários não especificaram). O segundo elogio mais comum é ao consumo de combustível (63%), válido para ambos os motores e tipos de transmissão. Muitos também destacam a robustez, durabilidade e/ou confiabilidade do carro (44%), itens seguidos pela operação da transmissão CVT (38%). Expressivas são ainda as menções a equipamentos, estilo (31% cada), estabilidade e itens de segurança ativa como o controle eletrônico de estabilidade (25% cada), acabamento e desempenho (19% cada).

O leitor Fabio, do Rio de Janeiro, RJ, tem um Yaris hatch XS 1,5 2019 e analisa: “Conforto de rodagem e economia de combustível. Possui controles de tração e estabilidade. O desempenho na cidade é bom, com o CVT fazendo um bom trabalho. O porta-malas tem bom tamanho. O carro gira a rotações baixas o tempo todo, priorizando a economia. Só posso confirmar a robustez e confiabilidade de mais um Toyota. Tem sido um ótimo carro”. Gilberto Bezerra da Silva, de São Paulo, SP, acrescenta sobre seu Yaris sedã 1,5 2019: “Conforto e economia, seguro barato, mecânica superconfiável, estabilidade sensacional, assistência técnica ímpar”.

 

O sedã tinha um desenho sóbrio; a transmissão CVT era uma novidade técnica em relação ao Etios, do qual o Yaris herdava os motores

 

Sobre pontos negativos, os donos de Yaris fazem um curioso equilíbrio entre os três aspectos mais citados: volante sem ajuste em distância, posição do apoio de braço central dianteiro e central de áudio foram apontados, cada um, por 38% dos participantes. A central recebe críticas tanto pela falta de integração a Car Play e Android Auto (modelos 2019) quanto pelo espelhamento de celular instável e outras falhas de operação. De resto, 25% dos leitores mencionaram o ruído do motor em alta rotação, o mesmo percentual criticou o tapete de acabamento do porta-malas e dois itens (altura livre do solo e falta de sensor de estacionamento) apareceram em 19% das opiniões.

 

O Yaris não conseguiu bom índice de satisfação: apenas 44% de proprietários muito satisfeitos, o pior resultado em 10 guias de modelos compactos

 

“Carro muito baixo, com mais de duas pessoas arrasta a parte de trás. Volante não tem regulagem de profundidade, o que traz desconforto. Apoio de braço muito recuado. Porta-malas aberto não tem aviso sonoro dentro do carro”, comenta Eduardo Rodrigues Alves, que dirige em Campos dos Goytacazes, RJ, um Yaris XL 1,5 CVT 2019. O já citado Fabio complementa: “Somente dois airbags nessa versão. Multimídia fraca de conteúdo e sem Car Play ou Android Auto. É comum espelhar o celular e do nada dar um ruído forte e desconectar do espelhamento. O tapete do porta-malas é ridículo, de aspecto muito barato”.

Perguntados sobre os defeitos apresentados pelo Yaris, 31% dos donos apontaram ruídos internos e 19% indicaram ruídos na suspensão. Não houve outros defeitos com incidência significativa. “Desde que tirei da concessionária, apresenta barulho nas portas e um barulho na parte traseira que não conseguem resolver (já levei quatro vezes). Um absurdo. O carro parece uma escola de samba”, reclama o leitor Matheus, de Salvador, BA, dono de Yaris hatch XLS 2020.

 

A versão X-Way (foto maior) trazia apenas alterações estéticas, sem afetar suspensão ou pneus; a central de áudio do modelo 2019 recebeu várias críticas

 

Apesar de somar mais atributos que pontos falhos, o Yaris não conseguiu um bom índice de satisfação: apenas 44% dos proprietários disseram-se muito satisfeitos com ele, mesmo percentual dos parcialmente satisfeitos. É o pior resultado em 10 guias de modelos compactos, atrás de Volkswagen Up (94%), os antigos Chevrolet Onix e Prisma (82%), Ford Ka hatch e sedã (81%), Peugeot 208 (81%), Toyota Etios (76%), Hyundai HB20 e HB20S anteriores (75%), Renault Logan e Sandero (69%), Fiat Grand Siena (64%), Volkswagen Fox e Spacefox (60%) e VW Polo (58%).

 

 

Como a fama da Toyota fazia esperar, a satisfação com a rede de concessionárias foi boa — melhor até que com o próprio automóvel, o que constitui exceção nos Guias de Compra. Foram 63% de donos muito satisfeitos com a assistência técnica da marca, valor que perde apenas para o do “irmão” Etios (69%) e empata com o de HB20 (63%). Superou Ka (56%), Onix e Prisma (46%), Polo (45%), Logan e Sandero (41%), Fox (40%), 208 (38%) e Grand Siena (30%). Uma vez que os resultados se referem ao momento de publicação de cada Guia de Compra, podem ser diferentes da situação atual.

Mais Guias de Compra

 

Satisfação com o carro

Muito satisfeitos44%
Parcialmente satisfeitos44%
Insatisfeitos12%
Pesquisa com 16 donos

 

Satisfação com a rede de concessionárias

Muito satisfeitos63%
Parcialmente satisfeitos25%
Insatisfeitos12%
Não usam0
Pesquisa com 16 donos

 

 

Ficha técnica

 Yaris hatch XL 1,3Yaris sedã XLS 1,5
Motor
Posiçãotransversaltransversal
Cilindros4 em linha4 em linha
Comando de válvulasduplo no cabeçoteduplo no cabeçote
Válvulas por cilindro4, variação de tempo e levantamento4, variação de tempo
Diâmetro e curso72,5 x 80,5 mm72,5 x 90,6 mm
Cilindrada1.329 cm³1.496 cm³
Taxa de compressão13,0:113,0:1
Alimentaçãoinjeção multiponto sequencialinjeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.)94/101 cv a 5.600 rpm105/110 cv a 5.600 rpm
Torque máximo (gas./álc.)12,5/12,9 m.kgf a 4.000 rpm14,3/14,9 m.kgf a 4.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixaautomática de variação contínua, simulação de 7 marchas
Traçãodianteiradianteira
Freios
Dianteirosa disco ventiladoa disco ventilado
Traseirosa tambora tambor
Antitravamento (ABS)simsim
Direção
Sistemapinhão e cremalheirapinhão e cremalheira
Assistênciaelétricaelétrica
Suspensão
Dianteiraindependente, McPherson, mola helicoidal
Traseiraeixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões15 pol15 pol
Pneus185/60 R 15185/60 R 15
Dimensões
Comprimento4,145 m4,425 m
Largura1,73 m1,73 m
Altura1,49 m1,49 m
Entre-eixos2,55 m2,55 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível45 l45 l
Compartimento de bagagem310 l473 l
Peso em ordem de marcha1.110 kg1.150 kg
Desempenho e consumo (gas./álc.)
Velocidade máximaNDND
Aceleração de 0 a 100 km/hNDND
Consumo em cidade13,1/9,0 km/l13,0/9,0 km/l
Consumo em rodovia14,2/9,9 km/l14,5/10,6 km/l
Dados do fabricante; consumo conforme padrões do Inmetro; ND = não disponível