Curiosidades: os animais dão nome a muitos automóveis

Do Miura (em cima) ao Aventador, muitos Lamborghinis têm nomes de touros — e quem pensaria que o Urus e a Renault Oroch estão ligados de alguma forma?

 

Na linha de bovinos, a Lamborghini usa há mais de 50 anos o tema de touros bravos: Aventador, Diablo, Gallardo, Huracán, Islero, Jalpa, Miura, Murciélago, Reventón. O nome Murciélago também significa morcego em espanhol. Já Espada vem da arma, em espanhol — mas não qualquer espada e sim aquela usada pelo toureiro. Oroch, da picape Renault, deriva do auroque, bovino selvagem extinto no século 17. O mesmo animal é conhecido como Urus, nome do SUV da Lamborghini. Outro bovino comum em nossas ruas é a Fiat Toro, ou touro em italiano.

 

 

O apelido Beetle para o Fusca original foi reaproveitado nos modelos modernos; embaixo, o Fiat 124 Spider e o Audi R8 Spyder, nomes inspirados em carruagens

 

Entre os insetos, Beetle (besouro em inglês) era apelido para o Volkswagen Fusca em países de língua inglesa, claro que pela forma da carroceria. Depois se tornou nome oficial, usado nos sucessores modernos. Na Itália ele era o Maggiolino, de mesmo significado, e na França foi Coccinelle ou joaninha. Spider (aranha) indica um conversível esportivo. Grafado com “i” ou “y”, pode ser visto em versões de Audi, Ferrari, McLaren e Porsche e em modelos da Alfa Romeo. O termo se originou de carruagens simples e leves, com grandes rodas raiadas que pareciam patas de aranha. Nos EUA, a Hudson usou Hornet (vespa) e Wasp (marimbondo) em modelos dos anos 50 e a Dodge teve o Super Bee (superabelha).

 

O nome Falcon durou mais de 50 anos na Ford entre o primeiro (à esquerda) e o último (em cima); o Brasinca 4200 GT (à direita) depois se chamou Uirapuru

 

Alguns carros têm as aves como tema. Falcon, ou falcão, foi um Ford feito nos Estados Unidos, na Argentina e na Austrália, onde durou mais de meio século. Eagle (águia) foi uma linha de carros da AMC norte-americana, enquanto a Pontiac ofereceu no mesmo país o Sunbird (semelhante a um colibri) e o Firebird, pássaro de fogo na mitologia russa. Nos anos 60, muitos carros nacionais tinham nomes brasileiros como Carcará (uma ave de rapina), no modelo de corridas da Vemag, e Uirapuru (uma colorida ave florestal), depois adotado no esportivo 4200 GT da Brasinca, com motor Chevrolet de seis cilindros, e que era seu nome de projeto.

 

 

A raposa deu nome a Volkswagens aqui e nos EUA, Amarok vem de um lobo na mitologia inuíte e o Lada Laika homenageava a cadela que foi ao espaço

 

A lista de animais vai longe. Fox, raposa em inglês, foi usado pela Volkswagen no hatch nacional e no Voyage para os Estados Unidos. No México o Fox era Lupo, lobo em italiano. Outro lobo é a picape Amarok: na mitologia do povo inuíte, esse grande animal devorava caçadores. Lembra-se do Lada Laika? Era a cadela que os soviéticos enviaram para o espaço. E a raça canina pointer, ao que tudo indica, foi o tema para o nome usado no hatch da Volkswagen dos anos 90, na versão esportiva do antigo Passat nos 80 e no Gol em alguns países.

 

Carros com nome de antílope (Chevrolet Impala), coelho (VW Rabbit, o Golf nos EUA) e até de urso (Fiat Panda), em um tema que rendeu variadas inspirações

 

Em inglês como em português, Impala é um antílope africano — a Chevrolet usa o nome desde os anos 50. A britânica Triumph teve o Stag, veado em inglês, e a compatriota Singer fez o Gazelle (gazela). Na primeira geração e na quinta, o Volkswagen Golf ganhou nos Estados Unidos o nome Rabbit, coelho em inglês. Ram, ou carneiro em inglês, hoje é marca de utilitários na FCA. O Hyundai Coupé em alguns mercados era Tiburon, espanhol para tubarão, e o urso panda denomina um pequeno Fiat italiano. Existem até carros com nome de peixes: Barracuda, um esportivo da extinta divisão Plymouth da Chrysler; Marlin, da AMC; e a versão Stingray (arraia) do Chevrolet Corvette.

Mais Curiosidades