O mercado e o carro, no Brasil e no mundo, em 2018

Mais SUVs e elétricos, menos sedãs e caixas manuais, e outras tendências e curiosidades do ano que se encerra

 

Mais um ano vai chegando ao fim. Antes que 2018 se vá, selecionei 20 fatos e curiosidades para relembrar o que marcou o ano. E para você, o que houve de importante e que não está nas linhas a seguir? Conte-nos pelo espaço de comentários.

Então, 2018 foi o ano em que…

1) …recebemos lançamentos nacionais como BMW X3, Caoa Chery Tiggo 2, Citroën C4 Cactus, Toyota Yaris e Volkswagen Virtus, além de argentinos como o Fiat Cronos, mexicanos como Jetta e Tiguan da VW e os importados de outras origens.

2) …o BMW X3 M40i, com 360 cv no motor turbo de 3,0 litros, tornou-se o carro nacional mais potente de todos os tempos.

 

O Ford Mustang, depois de tantos anos de espera, começou a ser importado para o Brasil, mas a marca não lançará mais sedãs nos Estados Unidos

 

Elétricos como o Nissan Leaf enfim serão vendidos aqui, a preços ainda muito altos

3) …chegaram ao mercado novos modelos híbridos, em geral de luxo, como Lexus NX, Mercedes-Benz Classe S e Volvos XC60 e S90. O alto custo dos sistemas ainda não viabilizou sua adoção por automóveis mais acessíveis.

4) …os carros elétricos ganharam destaque no Salão de São Paulo, não mais como conceitos, mas com lançamento anunciado ou pré-venda: Chevrolet Bolt, Nissan Leaf e Renault Zoe. Pena que os preços, na faixa entre R$ 150 e R$ 185 mil, ainda os tornem itens de luxo.

5) …carros memoráveis e fabricantes fizeram aniversário: 20 anos da Mitsubishi e da Renault no Brasil, 50 do Chevrolet Opala e do Ford Corcel, 60 da Toyota no País, 70 da Honda (de início com motos) e da Land Rover — para ficarmos restritos a decênios.

6) …o Ford Mustang, depois de tantos anos de espera, começou a ser importado oficialmente.

7) …a Rolls-Royce foi mais uma marca de alto luxo a aderir aos utilitários esporte com o Cullinan.

8) …a greve dos caminhoneiros paralisou o País, causou enormes transtornos e prejuízos e resultou em poucos benefícios à categoria.

9) …a Ford anunciou que não lançará mais sedãs nos Estados Unidos depois que o ciclo de produção dos modelos atuais terminar.

10) …o Fusca saiu de linha outra vez, com direito a edição de despedida nos EUA.

 

 

11) …também se despediu o Koenigsegg Agera, registrado como carro mais veloz do mundo.

12) …a transmissão manual deixou de equipar mais dois modelos nacionais — Honda HR-V e VW Golf —por ocasião das alterações das linhas 2019, confirmando a migração do mercado brasileiro para caixas automáticas.

13) …o mercado nacional recuperou-se. Até novembro, automóveis e utilitários leves somavam 2,24 milhões de unidades emplacadas, mais 14% que no mesmo período de 2017.

14) …a General Motors garantiu mais um ano de liderança de vendas, com 17,5% de participação em carros e utilitários leves até novembro, ante 14,9% da Volkswagen e 13,3% da Fiat — que lidera com folga entre tais utilitários.

 

A General Motors manteve a liderança de vendas, à frente da Volkswagen, e o Onix ruma ao quarto título com quase o dobro das unidades do segundo colocado

 

Golf e HR-V deixaram de lado a caixa manual, efeito da preferência maciça pela automática

15) …a GM teve outra vitória: o Onix acumulava 190,8 mil unidades emplacadas até novembro, quase o dobro das 96,5 mil do segundo colocado Hyundai HB20. Será o carro mais vendido do Brasil pelo quarto ano consecutivo.

16) …o Jeep Compass liderou novamente entre os utilitários esporte, com 55,5 mil exemplares até novembro, ante 44,2 mil do Honda HR-V. Como o Hyundai Creta andava “na cola” do HR-V no acumulado (44 mil) e foi o SUV mais vendido em novembro, é provável que garanta o segundo lugar.

17) …o Onix e o Renault Sandero alcançaram o marco de um milhão de unidades produzidas no Brasil, também atingida pela fábrica da Hyundai de Piracicaba, SP, com a soma de HB20 e Creta. A Chevrolet comemorou ainda 15 milhões de carros vendidos no País desde 1925.

18) …depois de utilitários esporte de tantos formatos, muitos deles inspirados em cupês, o “SUV sedã” foi concebido como conceito pela Mercedes-Maybach e colocado no mercado pela Borgward (marca alemã renascida pelos chineses) com o BX6.

19) …um Ferrari 250 GTO de 1962 bateu o recorde de valor para um carro vendido em leilão, em agosto, ao ser vendido por US$ 48.405.000 em Monterey, na Califórnia, EUA.

20) …perdemos José Roberto Nasser, jornalista e colunista (do Best Cars inclusive) que foi um dos maiores conhecedores da história do carro nacional e incentivador da memória relativa a eles.

Ao apagar das luzes nesta sexta-feira, a equipe do Best Cars parte para uma quinzena de merecido descanso — permeado, é verdade, por algum trabalho de bastidores. Desejamos ao leitor e à leitora boas festas e um excelente 2019!

Editorial anterior