Toyota Yaris completa mês com viagem e medições

Comportamento em curvas surpreende: apesar da suspensão macia em movimentos lentos, o Yaris obteve aceleração lateral de 0,90 g, melhor que a do Fiat Argo

 

No comparativo entre álcool e gasolina, o Yaris se mostrou mais eficiente com o combustível “verde”, pela relação de 74,3% no consumo em condições semelhantes de uso urbano (8,4 e 11,3 km/l, nesta ordem). Como o álcool tem 66% do poder calorífico de nossa gasolina atual, caso houvesse a mesma eficiência com ambos, o consumo no trecho deveria ser de 7,5 km/l com álcool. Nos dados do fabricante conforme padrões do Inmetro (veja na ficha técnica) a relação fica na casa dos 70%. Esse aumento de eficiência é explicado pela alta taxa de compressão (13:1), que no caso de gasolina aumenta os riscos de detonação e impede um avanço de ignição mais ousado — situação improvável com álcool. Tal eficiência também se reflete na maior potência com o derivado de cana.

 

 

O comportamento em curvas é bom para sua categoria, embora o acerto macio em movimentos de suspensão lentos e longos cause a impressão de faltar controle em tocada mais esportiva. O controle eletrônico de estabilidade atua quase um tanto cedo, impedindo um uso mais ousado, embora com entrada progressiva e sem solavancos. Há opção de desligá-lo, mas acima de 50 km/h ele volta a atuar. Boa surpresa foi a capacidade de aderência lateral, levando em conta o acerto de suspensão e os pneus moderados (185/60 R 15): alcançou 0,90 g em nosso círculo-padrão de teste. Como referência, o Fiat Argo Drive 1,35 alcançou 0,85 g. O Polo Highline foi além (0,96 g), mas com pneus largos e de perfil baixo.

Como o controle de estabilidade fica atuando o tempo todo nessa condição, não se pode avaliar melhor se haveria um comportamento subesterçante sem ele, ou se mesmo se daria para desgarrar a traseira se provocado. Vale citar que o sistema eletrônico atua de forma tão bem controlada, que permitiu fazer o teste com acelerador a 100%, controlando a aderência pelo pé direito. Muitos carros nessa situação tendem a acelerar mais do que deveriam, para então o controle eletrônico frear as rodas necessárias e reduzir o torque, voltando à condição inicial.

 

Motor com alta taxa de compressão beneficia-se do uso de álcool: fica 7 cv mais potente e aumenta sua eficiência, ao render 74% do que faz com gasolina

 

Tivemos a impressão de que, com o dispositivo desligado de fato, haveria margem para ainda maior aderência lateral, pois o carro não apresentava sinais de estar realmente no limite — estratégia conservadora, como habitual na marca, que visa à segurança do consumidor em geral. O sistema de freios também agradou, sendo bem progressivo no uso normal e forte depois de certo ponto, mesmo sem se ativar a assistência adicional em emergência.

 

No comparativo entre álcool e gasolina, o Yaris se mostrou mais eficiente com o combustível “verde”, pela relação de 74,3% no consumo em condições semelhantes

 

O Toyota Yaris 1,35 CVT termina a avaliação (a análise técnica será publicada nos próximos dias) com boas qualidades, como conforto de maneira geral, desempenho positivo para sua cilindrada (sobretudo com álcool), consumo razoável e bom espaço para os ocupantes dianteiros, sem esquecer a confiabilidade da marca e sua tradição de valor de revenda. Falta melhorar alinhamento de carroceria, alguns acabamentos como o do porta-malas e a central de áudio quanto à integração de celular.

O maior problema, porém, é o preço um tanto salgado pelo que oferece, similar ao de versões superiores dos concorrentes. Talvez a Toyota esteja repetindo a estratégia da Volkswagen até os anos 2000, ou seja, cobrar pela imagem de carro bom de revenda e que não quebra, mesmo não oferecendo o mesmo que os adversários — posição que fez a alemã perder a liderança como fabricante e de seu modelo mais vendido.

Semana anterior

 

Quarta semana

Distância percorrida 618 km
Distância em cidade 274 km
Distância em rodovia 345 km
Consumo médio geral 8,5 km/l
Consumo médio em cidade 7,5 km/l
Consumo médio em rodovia 9,5 km/l
Melhor média 10,8 km/l
Pior média 5,7 km/l
Dados do computador de bordo com álcool

 

Desde o início

Distância percorrida 1.867 km
Distância em cidade 1.368 km
Distância em rodovia 499 km
Consumo médio geral 12,2 km/l (gas.) / 8,6 km/l (álc.)
Consumo médio em cidade 11,7 km/l (gas.) / 8,3 km/l (álc.)
Consumo médio em rodovia 14,6 km/l (gas.) / 9,5 km/l (álc.)
Melhor média 15,2 km/l (gas.) / 10,8 km/l (álc.)
Pior média 7,6 km/l (gas.) / 5,7 km/l (álc.)
Dados do computador de bordo

 

 

Preços

Sem opcionais R$ 71.790
Como avaliado R$ 71.790
Completo R$ 73.590
Preços sugeridos em 15/4/19 em São Paulo, SP

 

Equipamentos

• Yaris XL Plus Tech – Alarme volumétrico, ar-condicionado automático, banco traseiro com encosto bipartido 60:40, central de áudio Toyota Play+/Harman com tela de 7 pol e espelhamento SDL9 para celular, chave presencial para acesso e partida, computador de bordo, controlador de velocidade, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis automáticos com ajuste de altura, faróis e luz traseira de neblina, fixação Isofix para cadeira infantil, retrovisor interno fotocrômico, retrovisores com ajuste elétrico e luzes de direção, rodas de alumínio de 15 pol, volante ajustável em altura.

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 4, variação de tempo
Diâmetro e curso 72,5 x 80,5 mm
Cilindrada 1.329 cm³
Taxa de compressão 13,0:0
Alimentação injeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.) 94/101 cv a 5.600 rpm
Torque máximo (gas./álc.) 12,5/12,9 m.kgf a 4.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas automática de variação contínua, simulação de 7 marchas
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a tambor
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira eixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 15 pol
Pneus 185/60 R 15
Dimensões
Comprimento 4,145 m
Largura 1,73 m
Altura 1,49 m
Entre-eixos 2,55 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 45 l
Compartimento de bagagem 310 l
Peso em ordem de marcha 1.110 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima ND
Aceleração de 0 a 100 km/h ND
Consumo em cidade 13,1/9,0 km/l
Consumo em rodovia 14,2/9,9 km/l
Dados do fabricante; consumo conforme padrões do Inmetro; ND = não disponível