T60: como é o novo JAC na faixa de Compass e Tiggo 7

SUV médio traz motor turbo e boas conveniências por R$ 100 mil: saiba como ele se comporta e no que pode melhorar

Texto: Victor Sousa e Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

O nome pode sugerir uma evolução do T6, utilitário esporte vendido no Brasil entre 2015 e 2016 e que fez pouco sucesso — uma das razões, certamente, foi oferecer apenas caixa de transmissão manual em um segmento no qual as automáticas dominam. Mas o novo modelo da JAC Motors por aqui, o T60, é outro carro para o mesmo segmento: o de SUVs médios, faixa na qual o Jeep Compass é líder de vendas. O Best Cars foi conhecer a novidade chinesa.

O T60 chega em versão única, identificada como 210T em referência ao torque do motor de 1,5 litro (210 Nm ou 21,4 m.kgf) e ao uso de turbocompressor. A configuração básica tem preço sugerido de R$ 100 mil e é chamada de Pack 2 (pacote 2), o que é curioso por não existir um Pack 1. O conjunto de opcionais Pack 3 aumenta o valor em R$ 5 mil — veja o conteúdo de cada um no quadro abaixo. Em porte, potência e preço ele compete diretamente com o Caoa Chery Tiggo 7 T (1,5 litro com turbo, 150 cv, R$ 107 mil), também de origem chinesa, mas fabricado no Brasil. O Compass Sport (2,0 litros, 166 cv) começa em R$ 117 mil. Assim, o JAC fica mais próximo em preço de SUVs compactos nacionais como Honda HR-V EX (1,8 litro, 140 cv, R$ 101.700) e Jeep Renegade Longitude (1,75 litro, 139 cv, R$ 105 mil).

O desenho do T60 causa boa impressão, com linhas angulosas tipicamente orientais. As rodas de 17 polegadas usam pneus 215/50 e os faróis têm refletor elipsoidal, luzes diurnas de leds, regulagem elétrica de altura e acendimento automático. Como tem sido regra nos JACs mais recentes, o interior mostra bom acabamento e aparência agradável, apesar de alguns plásticos rígidos. O banco do motorista tem ajustes elétricos e boa conformação, mas deveria haver regulagem do volante também em distância. Destaque é o espaço interno para todos os ocupantes: nosso colaborador com 1,89 metro de altura conseguiu se acomodar no banco traseiro, atrás do banco dianteiro regulado para si, com alguma sobra aos joelhos.

 

Bom conteúdo de série, que pode receber teto solar, é um dos argumentos do T60; em dimensões e proposta, ele compete com Jeep Compass e Caoa Chery Tiggo 7

 

O quadro de instrumentos, uma tela colorida e de fácil visualização, pode exibir três opções de estilo, dos mostradores tradicionais a padrões criativos. O repetidor digital do velocímetro está sempre no centro. As informações disponíveis incluem pressão e temperatura dos pneus, consumo médio, autonomia e ajustes do veículo. No centro do painel, a central de áudio com grande tela de 10,25 polegadas oferece espelhamento de celular sem fio com sistema IOS e com fio para Android, mas requer aplicativos específicos. O aparelho também pode ser conectado via wi-fi com os dados móveis do telefone.

 

 

Bons detalhes são quatro câmeras ao redor do carro para auxiliar em manobras e formar uma visão superior de 360 graus, freio de estacionamento elétrico e com ativação/liberação automática, volante de couro com bom encaixe para as mãos, controlador de velocidade, porta óculos próximo ao retrovisor (que não é fotocrômico), controle elétrico de vidros com função um-toque para todos e duas entradas USB traseiras de alta corrente (2,4 A).

Pontos melhoráveis: os ajustes de ar-condicionado por toques na tela não são boa solução, faltam rebatimento elétrico dos retrovisores e saídas de ar para os ocupantes traseiros. A capacidade de bagagem, 650 litros (1.210 com o rebatimento do banco traseiro), provavelmente foi medida até o teto: o Compass de mesmo comprimento oferece 410 litros até o topo do encosto.

 

Interior bem-acabado oferece amplo espaço na frente e atrás, com opção por bancos de couro; volante deveria ganhar regulagem também em distância

 

Inédito na linha JAC no Brasil, embora derivado do que equipa o T40, o motor de 1,5 litro a gasolina usa turbo, resfriador de ar, injeção direta e variação do tempo de abertura das válvulas para obter boa potência (168 cv) e torque regular (21,4 m.kgf a 2.000 rpm, apenas 1 m.kgf a mais que no Volkswagen Polo turbo de 1,0 litro). O Compass aspirado de 2,0 litros, também com gasolina, tem 9 cv e 1,5 m.kgf a menos e precisa do dobro de rotações para alcançar o torque máximo.

 

O motor se comporta bem, com potência mais que suficiente, e em subidas não demostrou perda de vigor; a CVT mostrou boa calibração e certa demora para reagir

 

Como o T60 é bem mais leve (1.365 kg ante 1.541 kg da versão Sport do Jeep), seu desempenho anunciado é muito bom: aceleração de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos e velocidade máxima de 195 km/h, contra 10,9 segundos e 188 km/h do Compass com gasolina — vale lembrar que, por ser flexível, este pode usar álcool e ganhar 7 cv. Uma versão elétrica do novo SUV, chamada de iEV 60, será lançada em maio com motor de 150 cv e ótimo torque (33,5 m.kgf). O preço previsto é que pode assustar: R$ 210 mil, o dobro do modelo a gasolina com opcionais.

Assim como o T40, o T60 usa transmissão automática de variação contínua (CVT), que pode simular seis marchas e admite mudanças pela alavanca, sem comandos no volante. Em vez do mais comum conversor de torque, o acoplamento ao motor é por embreagem, solução que aumenta a eficiência, mas não contribui tanto para a agilidade nas saídas. O restante do conjunto é trivial, com eixo traseiro de torção e freios a disco nas quatro rodas.

 

Instrumentos digitais têm três modos de exibição; tela de 10,25 pol da central de áudio mostra imagens em 360 graus; duas tomadas USB de 2,4 A para passageiros

 

Na apresentação à imprensa, saímos de uma concessionária em São Paulo, SP, com três ocupantes rumo a Araçariguama, no interior do estado, em trajeto aproximado de 50 km com uso da Rodovia Castelo Branco e velocidade máxima de 120 km/h. O motor se comportou bem, com potência mais que suficiente para as acelerações e retomadas. Mesmo em subidas o veículo não demostrou perda de vigor, mantendo a velocidade sem precisar de alta rotação. Nota-se um sutil som do turbo ao acelerar a fundo, o que não incomoda. A CVT mostrou boa calibração de modo geral, embora com certa demora para reagir em retomadas.

 

 

Suspensão bem acertada e pneus largos ajudam em muito a estabilidade do T60, que transmite segurança e oferece controle eletrônico. Na parte de segurança passiva, a decepção é contar apenas com as bolsas infláveis frontais exigidas por lei: bolsas laterais dianteiras e de cortina seriam bem-vindas nessa faixa de preço, embora não equipem de série os concorrentes Compass Sport e Tiggo 7.

De modo geral, o JAC T60 demonstra boas qualidades como um veículo para família, com destaque para o desempenho do motor em comparação ao Compass, o acabamento e a dotação de itens de conveniência. Poderia ganhar mais bolsas infláveis e um tanque maior que o de 50 litros, mas se revela um bom projeto, que pode ajudar a marca chinesa a elevar sua reputação no mercado brasileiro.

Mais Avaliações

 

Preços e equipamentos

T60 Pack 2 – Ar-condicionado automático, banco do motorista com ajuste elétrico, câmeras externas que formam visão de 360 graus, central de áudio com tela de 10,25 polegadas e espelhamento de celular, chave presencial para acesso e partida por botão, controlador de velocidade,  controle elétrico de vidros com fechamento a distância, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis automáticos, faróis de neblina, fixação Isofix para cadeira infantil, freio de estacionamento elétrico, luzes diurnas de leds, monitor de pressão e temperatura dos pneus, quadro de instrumentos digital configurável entre três modos, rodas de alumínio de 17 pol, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, volante com ajuste em altura.

Opcionais – Pack 3 (bancos de couro e teto solar com acionamento elétrico) por R$ 5 mil.

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 4. variação de tempo
Diâmetro e curso 75 x 84,8 mm
Cilindrada 1.499 cm³
Taxa de compressão 9,5:1
Alimentação injeção direta, turbocompressor, resfriador de ar
Potência máxima 168 cv a 5.500 rpm
Torque máximo 21,4 m.kgf de 2.000 a 4.500 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas automática de variação contínua, simulação de 6 marchas
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a disco
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira eixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 17 pol
Pneus 215/50 R 17
Dimensões
Comprimento 4,41 m
Largura 1,80 m
Altura 1,66 m
Entre-eixos 2,62 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 50 l
Compartimento de bagagem 650 l
Peso em ordem de marcha 1.365 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima 195 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 9,6 s
Consumo em cidade 12,5 km/l
Consumo em rodovia 15,7 km/l
Dados do fabricante; consumo conforme padrões do Inmetro