JAC T80 convence, mas e diante de marcas tradicionais?

Motor turbo de 210 cv tem alto torque, mas certo retardo nas saídas, o que seria atenuado com transmissão automática em vez da de dupla embreagem

 

Motor e desempenho
O T80 dispõe de um motor generoso para a faixa de preço, um 2,0-litros com turbo (não usa injeção direta) que produz 210 cv e torque de 30,6 m.kgf. Contudo, além do peso bastante alto de quase 1,8 tonelada, a turbina mostra certo retardo para encher — agravado pela escolha da transmissão automatizada de dupla embreagem, sem um conversor de torque para ajudar nas saídas. O resultado é um carro que parece lento por instantes e ganha ímpeto em seguida, sendo preciso se adaptar para obter alguma suavidade.

 

 

Dos três modos de condução (Eco, normal e Sport), não recomendamos usar o esportivo em cidade: as respostas ao acelerador tornam-se muito abruptas, a ponto de trazer riscos em pequenas manobras ou locais que demandem baixa velocidade. Na pista de testes o JAC foi menos rápido do que se esperava, com 10,2 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h (o Volkswagen Tiguan 1,4 turbo de 150 cv fez em 9,9 s). Parte do problema é passar a potência ao solo: ele destraciona muito e perde tempo, mesmo com controle de tração ligado. Não adiantou usar menor rotação.

 

Combinação de conforto e estabilidade é um dos pontos positivos do T80; banco da terceira fila pode ser rebatido no assoalho, abrindo espaço para 620 litros

 

O motor é suave e silencioso na maioria das condições. A transmissão opera bem, embora devesse manter mais rotações ao desacelerar no programa esportivo, para reduzir o uso dos freios em declives. Mudanças manuais podem ser feitas pela alavanca; nesse modo a caixa não reduz mesmo com acelerador a pleno, o que pode ser revisto. 0,5 ponto

 

O T80 dispõe de um motor generoso, mas pesa quase 1,8 tonelada e a turbina mostra certo retardo: ele parece lento por instantes e ganha ímpeto em seguida

 

Consumo
Nos padrões Best Cars, o consumo urbano leve de 10,3 km/l do T80 foi melhor que o do Chevrolet Equinox, mas distante das marcas de Peugeot 5008 e VW Tiguan 1,4. Em rodovia se esperava algo melhor que 9 km/l, atrás de todos os concorrentes citados. 0,5 ponto

Comportamento dinâmico
O acerto de suspensão do T80 surpreendeu, denotando evolução da marca. Ele obtém um rodar confortável de maneira geral, bom controle de movimentos (em lombadas inclusive, melhor que SUVs sul-coreanos de poucos anos atrás) e estabilidade bem acertada para a categoria, além de ter o essencial controle eletrônico. Poderia isolar melhor certos impactos. A direção tem ajuste de assistência entre três modos, mas é fácil de tirar da posição central, o que alguns podem interpretar como leveza excessiva. Os freios a disco estão bem dimensionados. 1 ponto

 

São um segmento e uma faixa de preço inéditos para a marca chinesa, mas o SUV tem bons atributos diante dos concorrentes de fábricas tradicionais

 

Segurança passiva
O conteúdo de proteção aos ocupantes está bem adequado ao segmento, com bolsas infláveis laterais dianteiras e de cortina, cintos de três pontos e encostos de cabeça para sete pessoas e fixação Isofix para cadeira infantil na segunda fila. 1 ponto

 

 

Custo-benefício
O T80 mostrou boas qualidades para seu preço e alguns pontos melhoráveis. Porte, valor e os sete lugares o colocam frente a frente com o VW Tiguan Comfortline, que tem bem menor potência (150 cv no motor 1,4 turbo), mas consegue desempenho similar. Com teto solar ele custa R$ 158.980 e tem conteúdo próximo, com algumas vantagens (faróis de leds, ar-condicionado de três zonas) e itens a menos (sem chave presencial, só tem câmera traseira).

Para quem se satisfaz com cinco lugares, forte opção (sem trocadilhos) é o Chevrolet Equinox LT, que tem tração dianteira como o T80 e custa R$ 151.390. A seu favor estão o motor 2,0 turbo de 262 cv e os faróis de xenônio, mas a versão não tem teto solar. Portanto, optar pelo T80 significa abrir mão da tradição das marcas tradicionais sem contrapartida no bolso, o que faz desse chinês uma relação custo-benefício apenas regular. 0,5 ponto

 

7,5 pontos

 

Mais Avaliações

 

Desempenho e consumo

Aceleração
0 a 100 km/h 10,2 s
0 a 120 km/h 14,1 s
0 a 400 m 17,3 s
Retomada
60 a 100 km/h* 6,6 s
60 a 120 km/h* 10,7 s
80 a 120 km/h* 8,0 s
Consumo
Trajeto leve em cidade 10,3 km/l
Trajeto exigente em cidade 5,2 km/l
Trajeto em rodovia 9,0 km/l
Com gasolina; *reduções automáticas; conheça nossos métodos de medição

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 4, variação de tempo
Diâmetro e curso 85 x 88 mm
Cilindrada 1.997 cm³
Taxa de compressão 9,5:1
Alimentação injeção multiponto sequencial, turbocompressor, resfriador de ar
Potência máxima 210 cv a 5.000 rpm
Torque máximo 30,6 m.kgf de 1.800 a 4.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas automatizada de dupla embreagem, 6
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a disco
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira independente, multibraço, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 18 pol
Pneus 235/60 R 18
Dimensões
Comprimento 4,79 m
Largura 1,90 m
Altura 1,76 m
Entre-eixos 2,75 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 64 l
Compartimento de bagagem 620 l (com 5 lugares)
Peso em ordem de marcha 1.775 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima 217 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 9,2 s
Consumo em cidade ND
Consumo em rodovia ND
Dados do fabricante; ND = não disponível