Territory, uma boa solução para a Ford que vem da China

SUV médio asiático preenche lacuna na marca e mostra bons atributos: confira teste completo da versão Titanium

Texto e fotos: Fabrício Samahá

 

Os carros chineses vieram para ficar? Essa parecia uma promessa há 10 anos, quando marcas como JAC e Lifan trouxeram ao mercado nacional automóveis bem-equipados a preços atraentes — mas o programa Inovar-Auto, fazendo disparar a tributação de IPI, tornou a vida deles bem mais difícil. Depois veio a Caoa Chery, associação para fabricar aqui os modelos chineses, o que reduziu impostos e obteve relativo sucesso.

Agora, pela primeira vez, um carro fabricado na China é oferecido por um grande fabricante instalado no Brasil: o Ford Territory, produzido em Nanchang pela JMC (Jiangling Motors Corporation), uma associada que também faz os modelos Everest, Transit e Transit Tourneo para a Ford. O utilitário esporte de tamanho médio vem ocupar uma lacuna importante na linha do oval azul, que antes mostrava enorme vazio entre o Ecosport mais caro e o Edge. Agora a Ford tem um competidor para Chevrolet Equinox, Hyundai Tucson, Jeep Compass (dono de 55% das vendas da categoria), Kia Sportage, Peugeot 3008 e Volkswagen Tiguan, entre outros.

 

Derivado de um modelo da chinesa JMC, que o produz, o Territory vem em duas versões a partir de R$ 165.900; a Titanium das fotos inclui rodas de 18 pol

 

O Territory estreia em duas versões: SEL, ao preço sugerido de R$ 165.900, e Titanium, por R$ 187.900. Ambas usam motor turboalimentado de 1,5 litro a gasolina com injeção direta, potência de 150 cv e torque de 22,9 m.kgf, com transmissão automática de variação contínua (CVT) e tração dianteira, sem previsão de sistema integral (veja no quadro abaixo os equipamentos de série de cada versão). Na fase de pré-venda, de 7 a 31 de agosto, os 250 primeiros compradores da versão superior ganham três revisões e um ano de seguro. As entregas começam em setembro.

 

 

Conhecido dos brasileiros desde sua aparição no Salão do Automóvel de São Paulo em 2018, o estilo do Territory agrada e resulta em boa aerodinâmica para um SUV (Cx 0,36). Os faróis usam apenas leds (salvo os de neblina) e a linha de cintura tem forte ascensão rumo à traseira, enquanto a parte superior das janelas descreve uma trajetória irregular, como se o teto tivesse sido prolongado usando as portas traseiras de um sedã. As saídas de escapamento no para-choque são falsas — a verdadeira está abaixo, à esquerda. A origem do projeto é o JMC Yusheng S330, lançado na China em 2016, mas a variação para a Ford ganhou novo desenho na frente e no painel.

O interior da versão Titanium deixa ótima impressão, tanto pelos materiais quanto pelo tom creme do revestimento, que se combina a apliques em padrão de madeira fosca e em preto brilhante. O creme está tanto no couro dos bancos quanto em parte das portas, do painel e do console em um ambiente de bom gosto. Nessa opção de topo não faltam conveniências como ajuste elétrico do banco do motorista (incluindo altura e intensidade do apoio lombar, mas sem memórias), ventilação e aquecimentos dos bancos dianteiros e carregador de celular por indução com dois modos (5 e 15 W).

 

Interior deixa ótima impressão em materiais e acabamento; instrumentos são tela de 10 pol com três arranjos (clássico, “fashion” e esportivo, a partir da esquerda)

 

O motorista encontra boa posição no banco confortável, embora escasso em apoio em curvas rápidas, e tem diante de si um quadro de instrumentos digital em tela de 10 polegadas, fácil de ler de dia e de noite, que admite três modos de visualização: um tradicional, um que lembra o quadro de Fusion e Ranger (velocímetro no centro) e outro esportivo, em que até o conta-giros informa apenas por números de 50 em 50 rpm — a nosso ver, depois de conhecer cada um, o ideal é deixar no tradicional. Nos três há velocímetro digital e o computador de bordo oferece três trajetos de medição de consumo, um deles zerado quando se abastece.

 

As assistências do Territory Titanium incluem controlador de distância à frente, frenagem autônoma, alertas de faixa e pontos cegos e auxílio para estacionar

 

A central de áudio Sync Touch, exclusiva para os mercados da América do Sul, usa uma tela ampla (10,1 pol) e bem integrada ao visual do painel. É fácil de operar e oferece um prático meio de dividir o espaço entre as quatro funções (áudio, telefone, ar-condicionado e configurações), bastando arrastar um divisor central. Assim, pode-se ter a visão completa de uma função e a resumida das outras três, ou mesmo preencher a tela com uma só função. O ponto negativo é depender de toques na tela até para ajustar a temperatura do ar (uma só, pois não tem duas zonas) e ativar a recirculação. Por outro lado, funções de áudio têm comando no console, ao estilo do I-Drive da BMW. A integração a celular por Apple Car Play pode operar sem fio; Android Auto, apenas com cabo.

O pacote de assistências da versão Titanium é amplo: controlador de distância à frente (com função para-anda, o que não ocorre na Ranger, por exemplo), monitor dessa distância com alerta e frenagem autônoma, alerta para saída da faixa da via (não intervém na direção como o do Edge), monitor de veículos em pontos cegos nas laterais e assistente para estacionar. Quatro câmeras — na frente, na traseira e sob os retrovisores externos — mostram imagens ao redor, com ótima resolução, e podem compor uma visão superior de 360 graus. As câmeras ativam-se ao rodar ou manobrar em baixa velocidade, muito prático em locais apertados. Liga-se a luz de direção à esquerda, por exemplo, e a imagem daquele lado ganha seu espaço na tela.

 

Tela de 10 pol da central pode dedicar mais espaço a uma função sem esconder as outras; câmeras de 360 graus ativam-se em baixa velocidade; comando no console aciona algumas funções, mas as de ar-condicionado ficam quase todas na tela

 

O carro traz ainda um modem para acesso remoto a funções e informações. Com o aplicativo Ford Pass no celular o motorista pode travar e destravar portas, ligar o motor e o ar-condicionado a distância, localizar o carro, checar pressão de pneus e nível de combustível, receber alertas de funcionamento e de disparo do alarme. O serviço é gratuito no primeiro ano.

 

 

Outros detalhes dignos de menção: foco de luz sob os retrovisores externos ao destravar o carro, forro de teto solar com vedação completa de raios solares (raro nesse tipo panorâmico), freio de estacionamento com comando elétrico e retenção automática em paradas, luzes internas com sete opções de cores, quatro tomadas USB, tomada de 12 volts no porta-malas e grande espaço para objetos no console central. Entre os pontos melhoráveis, o comando a distância para descer vidros faz o teto solar abrir por inteiro (contraproducente quando o carro está sob Sol intenso), não há faixa degradê no para-brisa e o sistema de áudio só funciona com ignição ligada — não o arranjo típico da marca.

Próxima parte

 

Bem-equipado: controlador de distância à frente, teto solar panorâmico, ajuste elétrico do banco, assistente para estacionar, retenção nas paradas, monitor de pressão e temperatura dos pneus, saídas de ar para o banco traseiro

 

Versões, preços e equipamentos de série

• Territory SEL (R$ 165.900) – Acesso remoto a funções por aplicativo no telefone, ar-condicionado automático, bancos com revestimento sintético, bolsas infláveis laterais dianteiras e de cortina, câmera e sensores na traseira, central de áudio com tela de 10,1 polegadas, conexão sem fio com Apple Car Play e conexão via cabo com Android Auto e Apple Car Play; chave presencial para acesso e partida, computador de bordo, controlador de velocidade, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis de leds, faróis de neblina, monitoramento de pressão e temperatura dos pneus, quatro entradas USB, retrovisor interno fotocrômico, rodas de alumínio de 17 pol com pneus 235/55, teto solar panorâmico elétrico.

• Territory Titanium (R$ 187.900) – Como o SEL mais alerta de colisão com frenagem autônoma de emergência, alerta de mudança de faixa, assistente de estacionamento, banco do motorista com ajuste elétrico, bancos dianteiros com aquecimento e ventilação, bancos revestidos em couro (parcial) na cor bege, câmeras e sensores em 360°, carregamento sem fio para celular, controlador de distância à frente com função para-anda, faróis e limpador de para-brisa automáticos, luz ambiente configurável em sete cores, monitoramento de ponto cego, quadro de instrumentos com tela de 10 pol configurável em três modos, retrovisores com luzes de cortesia e rebatimento elétrico, rodas de alumínio de 18 pol com pneus 235/50, sistema de áudio com 8 alto-falantes.

• Garantia – Três anos sem limite de quilometragem.

Próxima parte