Fiat Strada Volcano anda bem e é forte em custo-benefício

Motor Firefly traz agilidade à versão de topo, que se opõe à VW Saveiro Cross com preço bem menor

Texto e fotos: Fabrício Samahá



Depois da versão Endurance, “nova pela metade” por manter o antigo motor Fire, chegou a hora de avaliarmos uma Fiat Strada “nova por inteiro”: a topo de linha Volcano, que traz pela primeira vez na picape o motor Firefly de 1,35 litro, além de novidades técnicas e de conteúdo que a opção de entrada deixa de fora por questão de custos.

Custos em termos: como concluímos na avaliação da Endurance, não há razão para que ela seja a escolhida pelo comprador da nova Strada, a menos que ele usufrua o maior desconto concedido na venda direta a frotistas, empresas e produtores rurais. Isso porque o preço público sugerido da picape mais simples, quando dotada de opcionais, chega a superar o valor da versão de topo com os mesmos equipamentos. Quem pagaria mais por bem menos?

Vejamos, então, como se sai a Strada Volcano — em sua única configuração, a de cabine dupla e quatro portas — na análise em 10 itens. O preço sugerido é de R$ 80 mil com as rodas de série, como avaliada.

O novo desenho da Strada fica melhor com os faróis de leds e as rodas da versão de topo; lanternas traseiras inspiram-se nas da Toro



Estilo
Sem o para-choque dianteiro em preto fosco da Endurance, com modernos faróis de leds e belas rodas de alumínio, a Strada Volcano transmite impressão bem melhor. O desenho em si tem partes atraentes, como a traseira inspirada na da Toro, mas deixa claro que uma carroceria estreita ganhou largos para-lamas, o que a faz estranha de alguns ângulos.





Acabamento e conveniência
O visual interno da Volcano é praticamente o mesmo da Endurance, beneficiado apenas pela bonita seleção de materiais (tecidos diversos e revestimento sintético) aplicados aos bancos e o volante que simula couro. É um ambiente simples, mas os plásticos têm bom aspecto.

Nos itens de conveniências — que superam por pouco os da outra versão — destacam-se alerta para uso de cinto para motorista e passageiro, alerta programável para excesso de velocidade, assistente para saída em rampa, comandos de áudio e do computador de bordo no volante, controle elétrico de vidros com função um-toque para todos, temporizador, fechamento automático ao travar o carro e comando a distância para abertura; câmera traseira de manobras, comando da tampa do tanque integrado à trava das portas, duas tomadas USB (uma acessível aos passageiros de trás), espelho em ambos os para-sóis, indicador específico de qual porta está mal fechada, mostrador de temperatura externa, sensores de estacionamento na traseira e vários bons espaços abertos para objetos.



Bonito revestimento é a principal diferença interna da Volcano; encostos dianteiros podem melhorar; banco traseiro ganhou espaço



A central de áudio com tela de sete polegadas e integração a celular por Android Auto e Apple Car Play (que dispensam cabo se o telefone for compatível) é prática de usar. Como na outra versão, falta luz de cortesia para o banco traseiro e sobra um pouco dos vidros dianteiros quando abaixados.

Houve ganho apreciável em espaço aos passageiros da traseira na nova Strada, mas não espere encontrar o conforto de um automóvel


Posto do motorista
A posição de dirigir oferece relativo conforto, com volante bem desenhado e banco adequado, ambos ajustáveis em altura. Deveria melhorar o encosto duro e de pouco apoio lombar, que cansa as costas em viagens. Os instrumentos trazem computador de bordo com dois trajetos, repetidor digital do velocímetro, indicador de horas de uso do motor e alerta de perda de pressão de pneus (sem indicar qual deles).

Em vez dos limitados faróis de refletor único das demais versões, a Volcano traz ótimos conjuntos de leds, com luz branca e eficaz, que mantêm o facho baixo aceso quando se liga o alto. Ela também tem luzes diurnas, faróis de neblina (sem a luz traseira) e repetidores laterais de luzes de direção. Apesar dos bons retrovisores, as colunas dianteiras um tanto largas trazem prejuízo ao campo visual.

Boa central de áudio com interface sem fio para celular, controle de tração TC+, segunda tomada USB, indicador de horas do motor, monitor de pressão dos pneus



Espaço interno
Houve ganho apreciável em espaço aos passageiros da traseira na nova Strada, um bom feito ao se notar que a caçamba também cresceu e o comprimento é quase o mesmo de antes. Mesmo assim, não espere encontrar o conforto de um automóvel, compacto que seja: largura e vão para pernas são escassos e o encosto fica mais vertical. O espaço de cabeças, por outro lado, é bom.





Caçamba
Com o aumento de capacidade em 164 litros, a caçamba da Strada agora comporta 844 litros até as bordas, mantendo a capacidade em peso de 650 kg. Essa versão vem com cobertura marítima, que protege a carga e favorece a aerodinâmica, e o acionamento bem leve da tampa não deixa saudades da antiga. Uma luz na lateral direita é acionada no painel. O estepe sob a caçamba, na Volcano, é do tipo temporário.


Caçamba está bem maior e tampa traseira é leve; a Volcano traz “santantônio” esportivo e estepe temporário; note o perfil do eixo


Próxima parte


Preços

Sem opcionais  R$ 79.990
Como avaliado  R$ 79.990
Completo  R$ 84.990
Preços sugeridos em 17/8/20 para São Paulo, SP; apenas o preço completo inclui pinturas especiais

Equipamentos de série e opcionais

• Strada Volcano – Alarme, ar-condicionado, assistente de partida em rampa, banco do motorista com ajuste de altura, bancos com revestimento sintético e de tecido, bloqueio eletrônico de diferencial, bolsas infláveis laterais dianteiras, câmera traseira de manobras, capota marítima na caçamba, central de áudio com tela de 7 pol e integração a celular sem fio, computador de bordo, controle eletrônico de estabilidade e tração, direção assistida elétrica, faróis de leds com luzes diurnas, faróis de neblina, monitor de pressão dos pneus, rodas de alumínio de 15 pol, sensor de estacionamento traseiro, volante com ajuste de altura.

• Opcional – Rodas de alumínio de 16 pol.

• Garantia – Três anos sem limite de quilometragem.

Próxima parte