Mais que visual, motor do Up traz renovação ao VW Gol

Ex-líder muda pouco em estilo, mas ganha o três-cilindros e novos sistemas de entretenimento

Texto: Fabrício Samahá e Edison Ragassi – Fotos: divulgação

 

Em seus 36 anos de produção — incluídas as três gerações —, o Volkswagen Gol já passou por altos e baixos. Começou mal com o fraco e barulhento motor arrefecido a ar de 1,3 litro, evoluiu em termos mecânicos e caiu no gosto dos brasileiros a ponto de assumir, em 1987, uma liderança de vendas que duraria até 2013. Foi prestigiado pela marca nos anos 90 com versões como o esportivo GTI (primeiro carro nacional com injeção eletrônica) e o GTI 16V. Decaiu na década de 2000 com a empobrecida série G4, mas se recuperou com a terceira geração em 2008.

Hoje o Gol está novamente em baixa. Depois que a segunda geração saiu de linha, as vendas não mais sustentaram o antigo patamar e o ex-líder obteve um modesto sexto lugar no ano passado. Enquanto planeja uma reformulação completa, o paliativo da VW foi renovar a linha 2017 do hatchback e do sedã Voyage com retoques de aparência, novos sistemas de entretenimento e — antes tarde do que nunca — a adoção do motor de 1,0 litro e três cilindros oferecido desde 2013 no Fox e depois no Up.

 

Mudam faróis e para-choques; no caso do Gol, também tampa e lanternas traseiras

 

Na aparência, as novidades são mais sutis do que se poderia esperar. Nem mesmo o formato dos faróis mudou: só os elementos internos, agora com refletor único em todas as versões, um retrocesso em relação aos duplos oferecidos antes. No para-choque dianteiro foram ampliadas as tomadas de ar e os faróis de neblina voltaram ao formato circular. Na traseira do Gol a tampa do porta-malas foi refeita, com vincos mais acentuados, e tanto as lanternas quanto o vidro adotaram cantos vivos em vez de arredondados. O para-choque traz alojamento maior para a placa de licença. Nada foi feito, porém, na pouco inspirada parte posterior do Voyage.

 

Nos dois sistemas superiores, pode-se mostrar e operar a tela do celular na do carro pelo sistema Mirror Link

 

O Gol de três portas ainda não acompanha as mudanças — a VW deixa em aberto se isso será feito mais tarde ou se a opção sairá de produção. Por enquanto também estão de fora as versões Track e Rallye, de suspensão mais elevada, sem que o fabricante informe se serão relançadas. Isso significa que, ao menos por ora, desaparece do Gol a opção de motor EA-211 de 1,6 litro e quatro válvulas por cilindro, agora reservado a modelos como Fox e Spacefox, Saveiro Cross e Golf.

O painel redesenhado é a grande novidade por dentro de ambos os modelos. Como fora, saíram as formas curvas e circulares e entraram as retilíneas, em especial nos difusores de ar. O volante tornou-se semelhante ao do Golf e o quadro de instrumentos foi refeito, agora com um mostrador central digital que inclui marcadores de combustível e temperatura (exceto no Highline), assim como informações de áudio e computador de bordo. O aspecto geral ficou mais refinado, mas os painéis de porta inalterados destoam: além das maçanetas arredondadas, continuam com as imperdoáveis tampas nos locais das manivelas de vidros.

 

Novo painel tem melhor aspecto; série Connect (fotos) destaca o novo entretenimento

 

Mais que a aparência, o painel anterior tinha uma grave limitação para os dias de hoje: acomodar apenas um aparelho de áudio simples, sem espaço para as telas amplas que tomaram conta do mercado (carros hoje, afinal, são meros telefones celulares com rodas e ar-condicionado…). A nova distribuição de funções resolveu essa questão, abrindo local para aparelhos grandes com telas sensíveis ao toque e integração a telefones por meio das plataformas Mirror Link, Apple Car Play e Google Android Auto.

 

 

São quatro aparelhos, em ordem ascendente: Media, Media Plus, Composition Touch e Discover Media. O Media (opcional nas versões Trendline) é o mais simples, sem toca-CDs, apenas com conexões USB, auxiliar, para cartão SD e interface Bluetooth para celular. O Media Plus, de série no Gol e no Voyage Comfortline, acrescenta toca-CDs e visualização dos gráficos dos sensores de estacionamento. No Composition Touch, de série no Highline, pode-se mostrar e operar a tela do celular na tela colorida de 5 polegadas do carro pelo sistema Mirror Link.

Enfim, o Discover Media (opcional no Highline) traz tela de 6,3 pol com sensor de aproximação (ela mostra menus antes mesmo de ser tocada), navegador com atualizações gratuitas e Bluetooth para dois aparelhos em simultâneo. O aparelho pode ler mensagens de texto (SMS), responder a SMS por meio de comando de voz e executar vídeos. O motorista tem ainda como operar o telefone, o navegador e escolher mídias pelo comando de voz.

Próxima parte

 

Versões, preços e equipamentos

Gol Trendline 1,0 (R$ 34.890), 1,6 (R$ 40.190), Voyage Trendline 1,0 (R$ 41 mil) e 1,6 (R$ 44.590): vêm de série com banco do motorista com regulagem de altura, cintos laterais traseiros retráteis, conta-giros, direção com assistência hidráulica, limpador/lavador e desembaçador do vidro traseiro (Gol), rodas de 14 polegadas e pneus 175/70 (motor 1,0) ou 185/65 (1,6), vidros dianteiros e travas com acionamento elétrico.

Opcionais: ar-condicionado, pacote Interatividade (sistema de áudio Media, suporte para celular com fonte de energia), pacote Interatividade com sistema Composition Touch.

Gol Comfortline 1,0 (R$ 42.690), 1,6 (R$ 47.490) e 1,6 com transmissão I-Motion (R$ 50.790), Voyage Comfortline 1,0 (R$ 46.690), 1,6 (R$ 49.490) e 1,6 I-Motion (R$ 53.090): mesmos conteúdos do Trendline, mais ar-condicionado, computador de bordo, faróis de neblina, para-sóis com espelho iluminado, repetidores das luzes de direção nos retrovisores, rodas de 15 pol com pneus 195/55, sistema de áudio Media Plus, tampa do porta-malas com abertura elétrica, volante com controles de áudio e telefone.

Opcional: pacote Connect para Gol (controle elétrico de vidros traseiros e retrovisores, detalhes internos em azul, rodas de alumínio de 15 pol, sensores de estacionamento traseiros, sistema Discover Media, travamento elétrico com comando remoto).

Gol Highline 1,6 (R$ 52 mil), 1,6 I-Motion (R$ 55.290), Voyage Highline 1,6 (R$ 55.290), 1,6 I-Motion (R$ 58.590): mesmos conteúdos do Comfortline, mais controle elétrico dos retrovisores, rodas de alumínio de 15 pol, sensores de estacionamento traseiros, sistema de áudio Composition Touch, volante com ajuste de altura e distância e controles de áudio, telefone e trocas de marcha (I-Motion).

Opcionais: módulo Navegação com sistema Discover Media, pacote Highline Completo (bancos revestidos em couro sintético, banco traseiro bipartido, controlador de velocidade, faróis e limpador de para-brisa automáticos, retrovisor interno fotocrômico, rodas de alumínio de 16 pol com pneus 195/50, temporizador de faróis), suporte para celular, transmissão automatizada I-Motion.

Próxima parte