S10, Ranger, Frontier e Hilux no desafio das picapes

A Frontier cativa pelo rodar confortável, e a Ranger, pela sensação de estabilidade e controle; a Hilux transmite menos segurança e ainda tem a traseira mais dura

 

Comportamento dinâmico
Picapes com capacidade para mais de uma tonelada como essas impõem um acerto difícil de suspensão traseira, que tende a ser firme demais com o veículo vazio de modo a lidar com a carga máxima admitida. Nesse quesito, o sistema com molas helicoidais da Frontier sobressai em conforto, seguido por S10 e Ranger (equilibradas) e com a Hilux claramente em último. A Ford retrabalhou seu modelo para 2020 e conseguiu bom progresso, com destaque para a absorção de irregularidades menores. Nela e na Nissan, porém, os amortecedores dianteiros macios deixam a frente balançar mais em lombadas.

 

 

A estabilidade das quatro mostrou-se adequada à proposta, além de terem o importante controle eletrônico. Em curvas mais rápidas a Ranger revela subesterço acentuado, com os pneus dianteiros apoiando-se nos ombros, mas após essa acomodação está “na mão” e parece a mais estável das quatro, enquanto a Hilux transmite menor segurança. Das direções, apenas Chevrolet e Ford usam assistência elétrica, mais eficiente para o consumo. Não gostamos do volante pesado da Toyota no modo de condução Power. Os freios de todas estão bem dimensionados, mas exigem mais esforço na Nissan (para frear forte) e na Chevrolet.

 

A Nissan tem faróis de leds em ambos os fachos (xenônio na Ford, só nos baixos, e halógenos nas outras); exclusiva da Ranger é a comutação automática

 

Segurança passiva
As quatro estão bem dotadas em proteção aos ocupantes, com bolsas infláveis laterais dianteiras e de cortina, cintos de três pontos e encostos de cabeça para cinco pessoas (o encosto central da S10, ausente da avaliada, foi adicionado na linha 2020) e fixação Isofix para cadeira infantil. Ranger e Hilux têm ainda bolsa para os joelhos do motorista.

 

A Ranger teve bom progresso com a suspensão retrabalhada, mas o sistema com molas helicoidais da Frontier sobressai em conforto, com a Hilux em último

 

Custo-benefício
O melhor conteúdo é o da Ranger, com recursos de assistência exclusivos como controlador de distância, frenagem autônoma, assistentes de faixa e de faróis, leitor de placas e monitor de atenção. Os itens de conveniências ora favorecem uma, ora outra, mas de modo geral ela se equivale à S10 e supera a Frontier (embora só esta tenha teto solar) e, sobretudo, a Hilux. Assim, com o segundo menor preço do grupo, a Ford fica muito bem na relação entre custo e conteúdo, ponto que ajuda a Toyota (a mais barata) e deixa a Chevrolet (a mais cara) em desvantagem.

 

Com preço intermediário, a Ranger oferece o maior conteúdo e um forte conjunto de qualidades, seguida pela Frontier; o preço mais alto do grupo depõe contra a S10

 

Quando se analisam os demais quesitos (veja notas abaixo), a Ranger continua forte, com a maior caçamba e segurança passiva das melhores. A S10 sobressai em desempenho (não tem maior nota por causa do nível de ruído e vibração), a Frontier em comportamento dinâmico e a Hilux, ao lado da Nissan, pelo menor consumo. Tudo considerado, Ranger e Frontier oferecem os conjuntos mais atraentes a um preço intermediário e saem do Desafio nas melhores posições.

Mais Avaliações

 

 

Nossas notas

S10 Ranger Frontier Hilux
Estilo 4 4 4 4
Acabamento e conveniência 4 5 4 3
Posto do motorista 3 4 4 3
Espaço interno 4 4 4 4
Caçamba 4 5 4 4
Motor e desempenho 4 4 4 3
Consumo 3 3 4 4
Comportamento dinâmico 4 4 5 3
Segurança passiva 4 5 4 5
Custo-benefício 3 4 4 4
Média 3,7 4,2 4,1 3,7
Posição 3º. 1º. 2º. 3º.
As notas vão de 1 a 5, sendo 5 a melhor; conheça nossa metodologia

 

Ficha técnica