Audi A4 e A5 com motor 1,8-litro: quando menos é mais

Audi A5

 

Sedã, perua e hatchback aderem à redução de cilindrada e ficam
bem mais econômicos, sem abrir mão do torque e do desempenho

Texto: Geraldo Tite Simões – Fotos: divulgação

 

A conhecida expressão “menos é mais” aplica-se bem aos modelos A4 e A5 da Audi para 2015. Enquanto aguardam o lançamento de uma nova geração, previsto para este ano na Europa, o sedã A4 e a perua Avant recebem o motor turboalimentado de 1,8 litro que já vinha equipando o A3. A novidade reduz sua potência em 10 cv em relação à unidade de 2,0 litros usada até então, mas permite menor consumo. O hatchback A5 Sportback passa pela mesma alteração.

Identificados como 1.8 TFSI, o sedã A4 Attraction custa R$ 139 mil; o acabamento Ambiente, R$ 148 mil; a Avant Ambiente, R$ 153 mil; o A5 Sportback Attraction, R$ 156 mil; e o A5 Sportback Ambiente, R$ 168 mil. Em todos eles é usado o câmbio automático de variação contínua (CVT) Multitronic, com tração apenas dianteira. A concorrência inclui BMW Série 3 sedã e Gran Turismo, Mercedes-Benz Classe C, Volvo S60 e o futuro Jaguar XE.

O conteúdo de série do A4 Attraction abrange controle eletrônico de estabilidade e tração, seis bolsas infláveis (frontais, laterais dianteiras e cortinas), faróis de xenônio em ambos os fachos, faróis de neblina, rodas de 17 pol com pneus 225/50, ar-condicionado automático, ajuste elétrico do banco do motorista, controlador de velocidade, faróis e limpador de para-brisa automáticos, sensores de estacionamento na traseira e bancos revestidos de couro sintético.

 

Audi A4

 

Audi A4
Audi A4
Audi A4
 
O motor de 1,8 litro e 170 cv vem nas versões Attractive e
Ambiente do A4; a segunda (fotos) traz rodas de 18 pol e teto solar

 

A versão Ambiente adiciona teto solar (panorâmico no caso da Avant), rodas de 18 pol com pneus 245/40, ajuste elétrico do banco do passageiro e sistema de áudio com Music Interface, além de oferecer navegador como opcional. Os equipamentos de cada versão do A5 seguem os do A4 com algumas diferenças — entre elas, o Attraction já tem ajuste elétrico em ambos os bancos, o revestimento é em couro natural e o Ambiente traz toca-DVDs, navegador e sistema Connect, mas mantém as rodas de 17 pol. O A5 existe ainda na versão Ambition com motor de 2,0 litros e 225 cv, não oferecida no A4.

 

O máximo de 32,6 m.kgf, mesmo valor do
motor de 2,0 litros, vem entre 1.400 e
3.700 rpm: a “curva de torque” ficou reta

 

O Connect compreende funções de informação e entretenimento com uso da internet, incluindo busca de pontos de interesse com imagens de satélite do Google Earth e do Google Maps Street View e conexão à rede para dispositivos móveis (telefones celulares e tablets), além de trazer disco rígido com capacidade de 20 GB. Todas as versões do A4 agora têm volante com base achatada, mais esportivo.

A unidade de 1.798 cm³ — que não guarda relação com a de 1.781 cm³ oferecida em gerações passadas — tem como peculiaridade combinar a injeção direta de gasolina, hoje em amplo uso pelos Audis, à injeção indireta multiponto sequencial. A indireta é usada com abertura parcial de acelerador, o que reduz o consumo e as emissões de partículas, enquanto a direta entra em ação na partida do motor e quando se requer mais potência. Agora existe sistema automático de parada e partida, com botão de desativação.

 

Audi A4
Audi A4
 
O interior do sedã continua bem-acabado e com conteúdo adequado ao
preço de cada versão; o motor tem parada/partida automática

 

Comparado ao antigo motor de 1,8 litro, o novo pesa 3,5 kg a menos, tem atrito interno reduzido e duas árvores de balanceamento que anulam vibrações, um requinte para sua cilindrada (é usual acima de 2,0 litros com quatro cilindros). O sistema de lubrificação conta com bomba de óleo por demanda, que em baixa rotação deixa o motor trabalhar mais livre. A potência de 170 cv está disponível em ampla faixa de 3.800 a 6.200 rpm, e o torque máximo de 32,6 m.kgf, entre 1.400 e 3.700 rpm — o que antes era chamado de “curva de torque” pode ser conhecido como “reta de torque”.

 

 

Em relação ao de 2,0 litros do A4 anterior, o novo motor é 7,8 kg mais leve, perde por apenas 10 cv e mantém o torque, o que manteve seu desempenho (a calibração específica para esses modelos trouxe 7,1 m.kgf a mais que no A3 de 180 cv). A fábrica divulga que o sedã A4 acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos (antes, 8,2 s) e alcança velocidade máxima de 225 km/h (só 1 a menos que no 2,0-litros), enquanto o A5 tem valores de 8,4 s e 220 km/h, e anuncia consumo 21% mais baixo que no motor antigo. Portanto, um bom exemplo de redução de cilindrada — downsizing — sem abrir mão de desempenho.

O câmbio Multitronic permanece com a opção de um programa esportivo de uso, no qual a variação gradual de relações (nem sempre apreciada pelo ruído constante do motor enquanto se acelera) dá lugar à simulação de trocas entre oito marchas, na verdade pontos de parada do mecanismo de variação. O resultado é a sensação de uma caixa automática tradicional.

 

Audi A5

 

Audi A5
Audi A5
Audi A5
 
Elegante com sua silhueta de cupê, o A5 Sportback adota o motor em
duas das versões; rodas são de 17 pol e câmbio é o CVT Multitronic

 

O Best Cars dirigiu a versão Attraction do A4 e do A5 em um percurso de 70 quilômetros entre São Paulo e a cidade paulista de Itupeva. Começamos pelo A5, com sua carroceria mais esportiva que a do A4, mas as sensações ao volante são praticamente as mesmas em ambos. O motor responde bem e trabalha em faixa de rotação muito baixa — a 120 km/h, na oitava marcha “virtual”, o conta-giros revela apenas 1.850 rpm. Se o motorista insistir na marcha, a 6.000 rpm o câmbio faz a troca por conta própria.

Chama a atenção o baixíssimo nível de vibração e ruído. O A5 oferece muito espaço para todos os ocupantes, incluindo os do banco traseiro, embora as dimensões sejam similares às do A4. O acabamento interno é bem cuidado em ambos e não faltam os itens de conveniência mais desejados.

Afinal, para que a redução do motor? A resposta pode estar na moderna filosofia de engenharia que serve para tudo: é melhor um sistema menor com maior eficiência energética que um motor maior que desperdice energia. Em carros de mais de R$ 140 mil a preocupação com consumo parece irrelevante, mas não se trata apenas de dinheiro — também de respeito ao ambiente, pois um carro mais econômico emite menos gás carbônico. E esse, hoje em dia, é um importante argumento de venda.

Mais Avaliações

 

Ficha técnica

A4 Attraction

A5 Sportback Attraction

Motor

Posiçãolongitudinal
Cilindros4 em linha
Comando de válvulasduplo no cabeçote
Válvulas por cilindro4, variação de tempo
Diâmetro e curso82,5 x 84,1 mm
Cilindrada1.798 cm³
Taxa de compressão9,6:1
Alimentaçãoinjeções direta e multiponto sequencial, turbocompressor, resfriador de ar
Potência máxima170 cv de 3.800 a 6.200 rpm
Torque máximo32,6 m.kgf de 1.400 a 3.700 rpm

Transmissão

Tipo de câmbio e marchasautomático de variação contínua; simulação de 8 marchas
Traçãodianteira

Freios

Dianteirosa disco ventilado
Traseirosa disco
Antitravamento (ABS)sim

Direção

Sistemapinhão e cremalheira
Assistênciaelétrica

Suspensão

Dianteiraindependente, braços sobrepostos, mola helicoidal
Traseiraindependente, multibraço, mola helicoidal

Rodas

Dimensões17 pol
Pneus225/50 R 17

Dimensões

Comprimento4,701 m4,712 m
Largura1,826 m1,854 m
Altura1,427 m1,391 m
Entre-eixos2,808 m2,81 m

Capacidades e peso

Tanque de combustível63 l
Compartimento de bagagem480 l
Peso em ordem de marcha1.470 kg1.525 kg

Desempenho

Velocidade máxima225 km/h220 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h8,3 s8,4 s
Dados do fabricante; consumo não disponível