Honda Fit 2013: nada mais que um refresco

Nada mais que um refresco

É praxe na Honda que, no meio do ciclo de produção de cada geração de automóvel, haja uma leve reforma visual para manter o modelo atualizado com as tendências da marca. Não foi diferente com o segundo Fit, lançado em 2008, que agora passa por pequenas mudanças de aparência na precoce linha 2013, repetindo o estilo que a matriz japonesa havia adotado no fim de 2010.

Colocando as versões lado a lado, percebem-se as mudanças nos faróis, para-choques, grade dianteira e um sutil trabalho nos para-lamas. O que mais chama a atenção é a ampla barra cromada que toma a maior parte da grade, ladeada por faróis também com elementos cromados. O para-choque dianteiro ganhou uma espécie de defletor de cada lado, de gosto discutível, e sua parte inferior mostra “bicos” como os do novo Civic. Os para-lamas dianteiros mudaram pouco, para acompanhar uma dobra nas laterais do para-choque. Na traseira, surgem um ressalto no para-choque e refletores retangulares. Até as lanternas são as mesmas.

Nada muda no aspecto do interior e na mecânica, mas há novos equipamentos de série. A versão LX ganhou freios com sistema antitravamento (ABS) e distribuição eletrônica entre os eixos (EBD), que já equipavam EX e EXL, e rádio/CD/MP3 com conexões auxiliar e USB. No EX e no EXL vêm sensores de estacionamento na traseira. Em toda a linha o tanque de combustível, antes criticado pela ínfima capacidade de 42 litros, passa a mais razoáveis 47.

Os preços sugeridos para o estado de São Paulo são: R$ 51.800 (DX, só oferecido com câmbio manual), R$ 55.700 (LX manual), R$ 58.900 (LX automático), R$ 62.120 (EX manual), R$ 65.720 (EX automático) e R$ 67.720 (EXL, que vem com caixa automática de série). A versão LXL sai de produção. Permanecem inalterados os motores flexíveis de quatro válvulas por cilindro, com 1,35 litro e 100/101 cv (gasolina e álcool, na ordem), para as versões DX e LX, e com 1,5 litro e 115/116 cv para EX e EXL.

No mesmo evento em que a Honda apresentou o novo CR-V — mas com embargo de publicação até este dia 23 —, tivemos a oportunidade de avaliar o Fit em versões com câmbio automático e manual. Como esperado, apenas reforçamos as impressões colhidas com modelos anteriores. A diferença de desempenho entre o motor 1,35 e o 1,5-litro é mais sensível nas subidas e retomadas de velocidade, quando os 15% a mais de potência e 1,8 m.kgf de torque a mais se destacam.

Ao lado do grande espaço interno para um carro de suas dimensões, o Fit mostrou, na pista cheia de curvas, muito boa estabilidade. O eficiente câmbio automático de cinco marchas, que na versão EXL traz comandos de trocas manuais no volante, deixa-o bastante agradável de dirigir, enquanto a caixa manual tem acionamento muito preciso e macio.

Por sua grande aceitação, a Honda parece ter entendido que o Fit nem precisava de mudanças. Os retoques adotados, além de padronizar o modelo brasileiro ao japonês, servem mais para estimular a troca de um usado por um zero-quilômetro, aproveitando o fato de que as primeiras unidades da atual geração já passam dos três anos de uso.

 

20
Disqus

Adicionar Novo Comentário
Sair
Fabrício Samahá – Best Cars ( editar perfil )
845 comentários 975 curtiram recebido
Mostrando 1-10 de 77 comentários
Ordenar por Inscrever-se por email Inscrever-se por RSS
GFonseca 8 meses atrás

Desculpem, sei que quase todas as fábricas fazem isso, mas não consigo engolir essa história de modelo 2013 em março de 2012.

Outra coisa que não engulo é o preço do Fit…
Felipe Cândido e mais 26 curtiu isso

George C. de Almeida 8 meses atrás em resposta a GFonseca

Assino em baixo!
3 pessoas curtiu isso.

Paulomoraes 8 meses atrás em resposta a GFonseca

Verdade meu caro! Isto é só enganação.
1 pessoa curtiu isso.

Silvio Akcelrud 1 mês atrás em resposta a GFonseca

Quando você tem um carro que não lhe deixa na mão, tem sempre peças disponíveis, revisões baratas, um pós-venda impecável o valor que se acha alto pode sair muito em conta! Já estou no meu quarto FIT e não sei o que é alguma coisa nele estragar… pense bem antes de dizer que é caro!

Felipe Cândido 8 meses atrás

Sempre achei o Fit um carro interessantíssimo, mas nunca, nunca consegui aceitar seu preço.
frerdy e mais 21 curtiu isso

Smarca08 8 meses atrás em resposta a Felipe Cândido

Felipe, eu não conseguiria me expressar melhor, nem se tentasse.
Não tiro uma vírgula de sua frase.
Felipe Cândido e mais 6 curtiu isso

Nascimento7 8 meses atrás em resposta a Felipe Cândido

ele era ainda mais interessante qdo vinha com o câmbio cvt.
Rodrigo Moreira e mais 5 curtiu isso

andre_0102 8 meses atrás em resposta a Nascimento7

E quando era realmente econômico.

PLR 8 meses atrás em resposta a Felipe Cândido

Idem. Para quem não quer ou não pode ter um carro grande, mas necessita de espaço e mecânica robusta, seria uma excelente opção. O que mata é a ganância absurda da Honda.
Rodrigo Moreira e mais 4 curtiu isso

Roberto 8 meses atrás em resposta a PLR

Não é questão de ganância, quando tem gente disposta a pagar o que a fabrica cobra. Se não vendesse ela baixaria o preço com certeza.

1 2 … 8 Próximo →
blog comments powered by Disqus
Ficha técnica Mais Avaliações

Página principal – Escreva-nos – Envie por e-mail

Data de publicação: 24/3/12

© Copyright – Best Cars Web Site – Todos os direitos reservados – Política de privacidade

UOL – O melhor conteúdo
Assine 0800 703 3000
SAC
Bate-papo
E-mail
E-mail Grátis
Shopping